Moda / Tendências

Como a Carolina Herrera eternizou o vermelho (e o tornou mais apetecível)

Chamam-lhe o vermelho Herrera, por não ser vermelho laranja nem vermelho escuro. Simboliza elegância, requinte e poder, e o nascimento de uma marca de Moda e Beleza. A sua história continua, agora, com o lançamento do mais recente perfume Very Good Girl.

30 de abril de 2021 | Rita Silva Avelar

Dos batons aos sapatos, sem esquecer os inúmeros vestidos, é difícil não associarmos Carolina Herrera ao tom vermelho elétrico, apaixonante e vibrante, que simboliza sedução, poder e personalidade. Tanto as criações históricas da marca como as novidades mais recentes inspiram-se neste tom emblemático, que é um vermelho particularmente quente e pigmentado, usado desde sempre pela própria criadora. Em 1979, Andy Warhol fez um retrato da fundadora da marca onde os lábios vermelhos sobressaem de forma sublime, ofuscando tudo o resto. Wes Gordon, diretor criativo da Carolina Herrera desde 2018, nota que esta é cor assinatura da casa: "a mulher Herrera não se confunde. Destaca-se, quer ser recordada e o vermelho nunca passa despercebido".

Nas coleções de moda dos anos 90, já era a cor emblemática da Carolina Herrera. A maioria das coleções idealizadas por Gordon combinam glamour e modernidade (o que não será excepção na temporada pré-outono 2021: esperam-se, aliás, looks integrais em vermelho Herrera).

Karlie Kloss para a campanha do Very Good Girl
Karlie Kloss para a campanha do Very Good Girl Foto: CH

Na beleza, esta influência também é evidente. Com uma mensagem de empoderamento, Karlie Kloss, rosto da marca, é a imagem do novíssimo perfume Very Good Girl, surgindo na campanha com um vestido especialmente desenhado para a ocasião por Wes Gordon. Segundo o designer, são três os ingredientes que importam para obter um bom vestido: "design, tecido e cor". Por isso, recorreu aos arquivos da casa para conceber as mangas "arquitetónicas" deste vestido, e que não passaram despercebidas na década de oitenta, quando Herrera apresentou a sua primeira coleção, tendo [naquela altura] sido até apelidada como a "senhora das mangas" pelo jornal de Moda de referência Women’s Wear Daily.

Leia também
Karlie Kloss para a campanha do Very Good Girl
Karlie Kloss para a campanha do Very Good Girl

Desde o batom até aos sapatos, Karlie Kloss exibe um vermelho apaixonado e vibrante, que bem representa o ingrediente principal do Very Good Girl: a rosa. A força desta fragrância resulta da potência desta flor, um ingrediente distintivo, sem o qual a história da perfumaria não seria a mesma. Louise Turner e Quentin Bisch, perfumistas da Carolina Herrera, sublinharam esta essência mas deram-lhe um twist rebelde: um toque de vetiver. Este ingrediente, utilizado tradicionalmente na perfumaria masculina, é uma das chaves da fragrância masculina da mesma família, Bad Boy, e nesta nova fragrância vem acrescentar um toque surpreendente. Sobre a embalagem, um sapato vermelho (what else?), já se tornou um fenómeno global desde o lançamento do Good Girl em forma de sapato, em 2016. 

Karlie Kloss para a campanha do Very Good Girl
Karlie Kloss para a campanha do Very Good Girl Foto: CH
1995
Foto: CH
1 de 10 1995
2009
Foto: CH
2 de 10 2009
2010
Foto: CH
3 de 10 2010
2013
Foto: CH
4 de 10 2013
2018
Foto: CH
5 de 10 2018
2019
Foto: CH
6 de 10 2019
2019
Foto: CH
7 de 10 2019
2020
Foto: CH
8 de 10 2020
2020
Foto: CH
9 de 10 2020
2021
Foto: CH
10 de 10 2021
Saiba mais Wes Gordon, Andy Warhol, Carolina Herrera, Carolina, CH, Karlie Kloss, Very Good Girl, Moda, Estilo
Mais Lidas