Moda

A mensagem escondida na capa de Natalie Portman nos Óscares

Sem nenhuma mulher na disputa pelo prémio de Melhor Realizador, a atriz – e realizadora – aproveitou a passadeira vermelha para fazer um protesto subtil.
Por Aline Fernandez, 10.02.2020

Depois de dar ênfase à ausência de mulheres nomeadas para os Globos de Ouro de 2018 para Melhor Realizador ao apresentar o prémio, a atriz e realizadora Natalie Portman aproveitou a passadeira vermelha da 92ª edição dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográfica de Hollywood para apoiar as mulheres que não foram nomeadas este ano na categoria de Melhor Realizador – mais uma vez, foi um ano só com realizadores homens na disputa aos Óscares.

Portman chegou à red carpet com um vestido e capa Dior Haute Couture, na qual os nomes das realizadoras que poderiam concorre este ano à estatueta estavam bordados em letras douradas. "Eu quis homenagear as mulheres que não foram reconhecidas pelo seu trabalho incrível este ano à minha maneira subtil", contou a vencedora do Óscar de Melhor Atriz por Cisne Negro (2010) ao Los Angeles Times antes de entrar no Dolby Theatre.

Liam-se apenas os apelidos no lado esquerdo da capa, incluindo o de Lorene Scafaria, realizadora de Ousadas e Golpistas, Lulu Wang, realizadora de A Despedida, Greta Gerwig, de Mulherzinhas – que recebeu seis nomeações, incluindo Melhor Filme e venceu Melhor Guarda-Roupa –, Mati Diop, de Atlantique, Marielle Heller, realizadora de Um Amigo Extraordinário, Melina Matsoukas, realizadora de Queen & Slim, Alma Har'el, de Honey Boy e Céline Sciamma, realizadora de Retrato de Uma Rapariga em Chamas.

Tags: natalie portman oscars óscares óscar 2020 moda capa academia de artes e ciências cinematográficas dolby theatre hollywood realizadora mulher
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
2 Comentários
Gonçalo Fabião Nestes protestos ou homenagens fico sempre com uma dúvida. Havia uma realizadora mulher que pelo seu trabalho este ano merecia a nomeação ou deveria ser nomeada apenas por ser mulher? Em ambos os casos estamos a falar de descriminação, no primeiro contra as mulheres, em que mereciam e não foram nomeadas. No segundo caso descriminação contra os homens, pois uma mulher passava à frente não por ser melhor, mas apenas por ser mulher.

Outra questão que pode ser pertinente no segundo caso, se não houver nenhuma que o mereça. Porque é que isso acontece? Acredito que são tão capazes como os homens e se não há nenhum filme com realizadora que mereça a nomeação é porquê? não lhe dão as mesmas oportunidades e meios que aos homens realizadores? se isso for assim, é muito grave e uma descriminação óbvia e digna de protesto.

Mas sejamos mais claros em vez de protestar apenas porque não há uma mulher nomeada.
Há 4 semanas
Anónimo Pois. E fazer o que? Pode fazer as homenagens que quiser. A verdade é esta. Os filmes nos 3 primeiros lugares eram ou nao superiores aos realizados pelas mulheres em questao? É isso que devemos discutir. Se algum deles for, inclusive apontado pela critica, assim reconhece-se que a Portman tem razao. Isto de homenagear por homenagear, ja cheira mal. Deve ser por causa das "merdalhas" de latão dadas pelo nosso Presidente afectuoso que estou com este mau feitio
Há 5 dias
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!