Beleza / Wellness

A verdade perigosa sobre o leite de amêndoa

Novos dados indicam que a bebida vegan é muito mais nociva para o ambiente do que se imaginava.

23 de janeiro de 2020 | Rosário Mello e Castro

Numa altura em que todas as escolhas alimentares contam, tanto para o ambiente como para a saúde, o leite continua a dividir opiniões. Uma reportagem publicada recentemente pelo The Guardian veio agora defender que o aumento do consumo do leite de amêndoa, a alternativa vegan e mais saudável ao leite de vaca, está a matar milhões de abelhas nos Estados Unidos da América, o maior produtor mundial da bebida.


Só nos últimos cinco anos, o consumo deste novo favorito alimentar aumentou 250% apenas nos EUA. No entanto, o reverso da moeda é que as consequências para o ambiente estão a tornar-se difíceis de controlar. Este crescimento da sua produção implicou um enorme boost na indústria da amêndoa, o que por sua vez está a colocar pressão nas abelhas e no processo de polonização na Califórnia. Segundo vários especialistas, há anos que a abelha produtora de mel está em dificuldades, mas os números mais recentes indicam que a situação tornou-se ainda mais séria.


Tal como avança a reportagem do diário britânico, registaram-se milhões de mortes de abelhas em apenas alguns meses. "É como se estivéssemos enviar abelhas para a guerra," lê-se no título do artigo, citando o cientista Nate Donley. Dennis Arp, um apicultor norte-americano, também citado pelo The Guardian, diz que "o meu pátio está neste momento cheio de pilhas de caixas de abelhas vazias que antes tinham colmeias saudáveis." São várias as razões que explicam a situação, a começar pelo facto da polinização das amendoeiras ser feita durante o inverno, o que obriga as abelhas a quebrarem o habitual ciclo hibernação alguns meses mais cedo, concentrando-se em áreas geográficas demasiado pequenas e em condições adversas e com menos flores como fonte de alimentação. Para além disso, são vários os apicultores que alugam as suas abelhas para a polinização de amendoeiras, o que neste momento se tornou um desafio. Muitos falam na utilização de pesticidas na produção da amêndoa, o que também explica o crescimento destas mortes, números especialmente altos na Califórnia, que produz mais de 80% do leite de amêndoa que chega a todo o mundo. 

Saiba mais Leite de amêndoa, The Guardian, Estados Unidos da América, Califórnia, economia, negócios e finanças, agricultura e pescas, saúde
Relacionadas

Açúcar, o (doce) veneno que mata lentamente

Os doces são a face mais visível do açúcar. Mas em que alimentos se esconde esta propriedade, que mata lentamente, e com que designações? Na era da proliferação falaciosa de informação e à luz das estatísticas mais recentes, temos de voltar a encarar este inimigo diário. E silencioso.

Mais Lidas
Realeza As amantes da vida de Juan Carlos

Num momento de especulação sobre o seu paradeiro, e após informar a casa real espanhola do seu afastamento, voltam a surgir as histórias da vida de um rei que nunca gostou de ser discreto.