Atual

Sienna Miller fala sobre a gravidez secreta que interrompeu aos 23 anos

Numa entrevista ao jornal The Guardian, a estrela de 'Anatomia de um Escândalo' contou como o interesse obcecado por parte dos tabloides britânicos a impactou e recordou a sua relação com o produtor Harvey Weinstein.

Sienna Miller no Estúdio da IMDB no Acura Festival Village, 2020
Sienna Miller no Estúdio da IMDB no Acura Festival Village, 2020 Foto: Getty Images
29 de abril de 2022 Ana Filipa Damião

Os primeiros anos de 2000 foram loucos para Sienna Miller, altura em que a atriz, hoje com 40 anos, ganhava popularidade e reconhecimento em Hollywood. Mantinha uma relação com o também ator Jude Law e era admirada por ser uma it girl, rótulo que hoje nega. O facto de trabalhar com Harvey Weinstein, condenado por abuso sexual em 2020, no filme Factory Girl, de 2006, apenas levou a que os paparazzi a "espiassem" mais, partilhando todo e qualquer detalhe sobre a sua vida profissional e pessoal.

Ao jornal The Guardian, a norte-americana conta agora que foi a sua relação com Law que terá prevenido com que se tornasse mais uma das vítimas do produtor. "Eu era namorada de Jude e provavelmente havia proteção nisso. Ele era um grande ator para Harvey." Além disso, "chamei-lhe avôzinho (pop´s em inglês) desde o primeiro dia, o que certamente ajudou" a que não fosse sexualizada.

Sienna Miller e Jude Law, 2004
Sienna Miller e Jude Law, 2004 Foto: Getty Images

Recorda também como acreditava que para se ser reconhecida como atriz, Harvey tinha de gritar com ela e fazê-la chorar. Certa vez, enquanto estava a ensaiar, pediu-lhe para ir ter com ele ao seu escritório, pois Miller aparecia constantemente nos meios de comunicação e passava as noites em festas, algo que desagradava a Weinstein. "Ele estava ali ao pé de mim enquanto eu estava sentada numa cadeira, com os lábios a tremer, e depois ele fechou a porta com força, e eu desatei a chorar." A atriz conta que Weinstein voltou a entrar no escritório apenas para dizer "isto é só porque estou muito orgulhoso de ti", desaparecendo logo de seguida. "Pensei que todos os produtores de Hollywood eram assim. Que aquela era genuinamente a maior validação que ele me podia dar. Estava tão grata. Não tinha medo dele, e não tinha noção que ele violava pessoas."

Sienna Miler e Harvey Weinstein durante a after-party dos Globos de Ouro em Beverly Hills, 2007
Sienna Miler e Harvey Weinstein durante a after-party dos Globos de Ouro em Beverly Hills, 2007 Foto: Getty Images

Outra situação insólita que marcou a juventude da norte-americana foi o aborto que fez em 2005, quando tinha 23 anos. A atriz, atualmente protagonista da série da Netflix Anatomia de um Escândalo, tinha acabado de se separar de Law, depois deste a trair com a ama dos seus filhos. A gravidez era segredo. Esse ano foi um "inferno", admitiu ao The Guardian na mesma entrevista. De acordo com a atriz, a informação, inicialmente avançada pelo The Sun, foi obtida ilegalmente, alegando que alguém ligou para o seu médico a requisitar documentos pessoais. "Olho para trás e é como se se tratasse de um filme estranho. Outro universo."

Sienna Miller no Festival Internacional de Cinema de Veneza, 2005
Sienna Miller no Festival Internacional de Cinema de Veneza, 2005 Foto: Getty Images

Miller pensou em processar o jornal do News Group Newspapers Ltd, mas acabou por chegar a um acordo extrajudicial com o meio alguns anos mais tarde. Trouxe-me "uma quantia espantosa de dinheiro, mas não é nada próximo do que possam imaginar. É uma gota no oceano. Eles ganharam, essencialmente." No fim da entrevista, concluiu que, mesmo com todos os altos e baixos, viveu bem o início dos seus 20 anos e que hoje é uma pessoa feliz.

Saiba mais
mundo, atualidade, Sienna Miller, Harvey Weinstein, Jude Law, Hollywood
As Mais Lidas