Atual

Porque é que algumas pessoas estão sempre atrasadas?

Sabe aquela amiga que chega a um compromisso sempre atrasada, mesmo que não tenha rigorosamente nada para fazer até à data do encontro? Uma psicóloga clínica explica porquê.

Foto: © TM and2006 Twentieth Century Fox / IMDB
27 de abril de 2021 | Rita Silva Avelar
Quando o jantar é às 20h, chega às 20h30. Se o despertador toca às 9h, só se levanta às 9h45. Conhece alguém assim? Se para os holandeses, por exemplo, o atraso é quase imperdoável, entre os portugueses pode dizer-se que é um hábito comum. Afinal, pode haver uma razão "clínica" que justifica estes atrasos.

Embora o estar sempre atrasado ainda não esteja entre as desordens abrangidas pela psicopatologia, para Alexandra Rivière-Lecart, psicóloga clínica em Paris e membro da Associação Francesa de Terapia Comportamental e Cognitiva (AFTC), a tendência para o atraso é uma desordem comportamental. Citada pela Madame Figaro, esta psicóloga diz: "estamos a falar de pessoas que não conseguem evitar o atraso e cujo comportamento tem impactos diretos nas suas vidas. Pode ser patológico". No entanto, a explicação é difícil de levar a sério por aqueles que rodeiam alguém assim (certo?). Como assim, é tão complicado olhar para o relógio e sair a tempo de chegar a horas ao tal jantar?

De acordo com Alexandra Rivière-Lecart, há várias hipóteses que podem explicar esta tendência. A começar por causas pragmáticas: demasiada fadiga que a impede de ouvir o seu despertador, um carácter desorganizado que a faz perder tempo à procura de coisas antes de partir para o trabalho, entre outras coisas do género.

Mas as causas são também psicológicas, refere à mesma publicação francesa. "A falta de assertividade pode levar os 'atrasados crónicos' a adotar um comportamento passivo" ou seja, não se atrevem a dizer "não". "Para eles, recusar um convite significaria privar-se a si próprios dos outros. Mas eles insistem e estão, portanto, sempre atrasados", explica a psicóloga.

Leia também
Para a Rivière-Lecart, algumas pessoas têm uma visão demasiado otimista da sua agenda e não têm em conta o tempo de transporte ou acontecimentos imprevistos da vida normal. Para algumas destas pessoas, o comportamento pode revelar uma certa imaturidade, uma incapacidade de perceber a realidade. Outros, perfecionistas, acumulam atrasos num esforço para otimizar o seu tempo. "Se lhes restarem cinco minutos antes de terem de ir ao seu encontro, não escolherão sair mais cedo, mas começarão outra tarefa para aproveitar ao máximo o tempo e por medo da inatividade", diz Alexandra Rivière-Lecart.

Por fim, e surpreenda-se, algumas pessoas usam inconscientemente o atraso para testar a outra pessoa e o grau do seu afeto. É uma forma de ser "todo-poderoso" e assegurar os sentimentos da outra pessoa apesar dos seus erros.
Leia também
Saiba mais Atrasos, Amigos, Psicóloga, Psióloga Clínica, Mente, Atrasado, Psicologia, patologia
Mais Lidas