C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Real Changers: o documentário imperdível para ver no Dia da Mulher

A inspiração de três grandes mulheres é o mote para um desafio a todas as outras: no Dia Internacional da Mulher, vamos mudar as regras do jogo?

08 de março de 2021

Uma por todas, todas por uma.

A igualdade de género é um tema que ocupa a discussão pública, política e mediática, um tema que parece não sair de cima da mesa. O ponto de partida é positivo, mas este será sempre um tema necessário por não ser ainda uma realidade. O poder de uma mulher, as suas capacidades e múltiplas valências são ainda passíveis de uma validação maior. Não são olhadas como regras, mas como exceção.

É preciso mudar as regras do jogo: assumir que a mudança pode estar em cada mulher, que cada uma tem o poder de ajudar na criação de um mundo mais igualitário e que não devem existir setores exclusivamente masculinos. O documentário Real Changers: mulheres que mudam as regras traz a público as histórias de três protagonistas que lutam todos os dias na construção de um mundo onde a igualdade de género é, tem de ser, uma realidade. São relatos emotivos e inspiradores, para que todas as outras mulheres percebam que podem ser, também, a mudança que querem ver no mundo.

O dia de estreia de Real Changers: mulheres que mudam as regras é, também ele, carregado de simbolismo, de uma importância histórica: em 2021, a Women’secret assinala o Dia Internacional da Mulher com histórias reais, a 8 de março, nas suas plataformas digitais e brevemente na Amazon Prime Vídeo.


A carregar o vídeo ...

Never underestimate the power of a woman.

Alicia, Valeria, Andrea. Três nomes, três mulheres, três histórias que se cruzam no ecrã, por serem protagonistas de Real Changers, e que se cruzam na história do mundo, por terem a garra e a paixão que as leva a mudar as regras do jogo com as próprias mãos. Em comum, às três, a força de criar oportunidades, quando o género é a única limitação para não terem espaço no sítio onde sonham estar. Em comum, também, o serem motor inspirador para tantas outras mulheres, cujo sentimento de identificação as faz, também, querer e começar a mudar o mundo.



Be your own muse. Andrea descobriu o gosto pelo gaming ainda em criança, com as consolas tão características dos anos 90. Do Game Boy para o computador, Andrea foi descobrindo uma comunidade unida à volta da paixão pelo gaming. Num segmento onde, no digital, é o masculino que domina, Andrea conseguiu o seu lugar de mérito e destaque, e é hoje mais conhecida como Miss Andie FTW – com mais de 596 mil seguidores no YouTube, a menina que gostava de jogos é agora uma das mais influentes criadoras de conteúdos, gamer e youtuber, numa comunidade que fechou portas ao preconceito para reconhecimento do mérito.





Sisterhood Unite. O longboard é um hobby muito associado aos rapazes, mas Valeria decidiu mudar o paradigma e a forma como se olha para esta atividade. Para Valeria, o longboard não é só uma forma de passar o tempo, é também uma forma de expressão e de liberdade. Percebeu que não era a única e criou a Longboard Girls Crew, uma comunidade no feminino cujo objetivo é unir o sexo feminino à volta de uma paixão, empoderando-as. Atualmente, a Longboard Girls Crew ajuda mulheres em todo o mundo e está presente em 60 países.





Strong girls club. Poderia muito bem ser este o nome da equipa de futebol que Alicia Damián criou. Alicia sempre foi apaixonada por futebol, mas não tinha onde desfrutar dessa paixão, pela ausência de uma equipa de futebol feminino e o já muito debatido entrave de meninas jogarem com os meninos. A adversidade não a venceu. Como não existia um clube onde pudesse jogar, Alicia… criou-o! Hoje, é guarda-redes do Marbella F.C., e incentiva todas as meninas e mulheres a dedicarem-se ao que mais gostam, quebrando as barreiras de género no desporto.







Dia 8 de março vais poder conhecer, apaixonar-te e inspirar-te pelas incríveis histórias destas três mulheres, nas plataformas digitais da Women’secret e brevemente na Amazon Prime Vídeo.

The future is female. Sororidade. Feminismo. Empoderamento. Igualdade e equidade. Cabe a cada uma de nós sentir todos estes ímpetos feministas, inspirarmo-nos nas histórias que temos ao nosso lado ou do outro lado do mundo, olhar para o futuro com garra e com a justiça da igualdade. Ser a mudança que se quer ver no mundo.

Esta mudança começa em casa. Sim, podes, literalmente, vestir a camisola, o pijama, o fundo do telemóvel. A nova coleção da Women’secret é inspirada nos vários mantras feministas que todas devemos saber de cor!



Podes, também, criar uma comunidade – ou sisterhood – com as mulheres da tua vida, as que te inspiram, as que te incitam a ser mais e melhor, podes criar conteúdos com elas a partir de casa, podes debater o feminismo como ponto necessário. Podes lutar por ti, por todas, a partir do conforto do teu lar, em segurança, ser a mais apaixonada, a mais competente, a mais lutadora naquilo em que acreditas. Quer seja no trabalho, com a tua família ou nas redes sociais, podes ser a inspiração que muitas outras querem ou precisam.

Esta mudança pode ir contigo para a rua: sim, numa tote bag que vai arrumar todas as outras malas e carteiras, definitivamente, mas também na tua voz e na tua convicção, na luta pelos ideais em que acreditas e num mundo onde a igualdade de género deixa de ser um assunto e passa a ser uma realidade.

Esta mudança vem de ti, dela, dela, dela. De todas, para o mundo todo. Todas nós podemos ser as Real Changers.