C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Catarina Gouveia. A nova vida da atriz numa casa junto ao mar

Desafiámos quatro influencers a combinar os seus looks preferidos da coleção de primavera/verão da H&M com peças antigas dos seus closets. Uma colaboração que é um incentivo ao consumo ponderado, mas nem por isso menos criativo, como nos mostrou Catarina Gouveia durante uma tarde em sua casa.

A carregar o vídeo ...
09 de abril de 2021

Rodeada por Natureza e tranquilidade, Catarina Gouveia encontrou na sua casa em Tróia o cenário perfeito para viver ao seu próprio ritmo. A atriz recebeu a Máxima para falar sobre esta fase, partilhar hábitos de sustentabilidade e explicar como é viver em mood slow living. Para antecipar a Moda da estação quente, Catarina vestiu alguns dos seus looks preferidos desta primavera, sempre numa perspetiva consciente e combinando a nova coleção da H&M, que privilegia materiais sustentáveis - como a fibra natural ou o algodão orgânico - com peças antigas do seu armário.

Sempre gostou de Moda. Teve alguma inspiração ou foi uma questão de instinto?

Lembro-me que começou desde muito cedo. A minha mãe sempre foi uma mulher bastante elegante e cuidada. Talvez esse bom gosto me tenha influenciado, até de forma inconsciente, a procurar aplicar essa graciosidade nas peças e nos outftis. 

Lembra-se quando quis tornar-se atriz? Existiu um ponto de viragem?

Cresci a acompanhar as novelas da Globo, pelas quais era completamente fascinada. Acredito que essa assiduidade, ao longo da minha infância e juventude, tenha sido determinante. Recordo-me daquele que era um dos meus exercícios preferidos, enquanto assistia aos episódios e às cenas mais dramáticas. A porta da nossa cozinha tinha vários espelhos e eu adorava recriar as cenas aos espelho, ao mesmo tempo que as via. Era o momento alto dos meus dias! Penso que o "bichinho" terá despertado aí.

Lembra-se da primeira experiência na representação?

Perfeitamente! Ainda durante a minha adolescência, integrei um grupo de teatro local amador que me proporcionou as minhas primeiras experiências na arte da representação. A minha primeira aventura, tinha eu uns 14 anos, foi numa das edições da Feira Medieval da minha cidade, Santa Maria da Feira, na pele de uma cigana. Era sempre num registo de improviso. Foram vivências inesquecíveis que relembro sempre com muito carinho. 

Tem um lado tímido e delicado, de quem parece ter certezas do seu lugar no mundo e das suas ambições. É uma filosofia de vida?

Sempre tive um registo mais pacato e discreto e acredito que será sempre o meu perfil. Contudo, apesar deste lado mais recatado, há um outro extrovertido e apalhaçado que acaba por se revelar quando há um à vontade. Procuro divertir-me ao longo desta viagem da vida, equilibrando os sonhos com as lutas. Sou mais feliz assim. 

O que a faz apaixonar pelo campo e pelo slow living?

O ritmo sossegado e muito próprio da Natureza, que me relembra, continuamente, o compasso que devo adotar para viver os meus dias. No campo não há pressas, não há atrasos, é sempre o aqui e o agora a acontecer. 

Ser mãe é um desejo?

Não diria um desejo, é muito mais do que isso. Assumo como o maior dos meus sonhos e das minhas realizações pessoais. 

Cozinhar é uma terapia? Quais são os pratos que mais gosta de fazer e porquê?

É, sem dúvida, uma das minhas melhores terapias, onde coloco tudo de mim! Ao longo dos dois confinamentos, cozinhar foi um escape quase meditativo. Na cozinha eu crio, eu experimento, eu acerto, eu falho. É na cozinha que me inspiro para criar refeições que se tornarão memórias felizes. 

Não tenho preferência na confeção de um prato específico. Aquilo que mais me apaixona e entusiasma é poder criar com o que tenho disponível no momento. Testar combinações de sabores e texturas. 

Quais são os seus rituais matinais aqui em Tróia?

Tornou-se inevitável (e hoje é um hábito): assim que acordo, abro as portadas do quarto, piso o terraço para contemplar o dia. Como a casa está, na sua totalidade, integrada num pinhal, é fascinante sentir a magia do amanhecer. 

Continuo a manhã com uns minutos de meditação e depois adoro preparar a primeira refeição do dia para mim e para o Pedro [o marido]. 

Que viagem de sonho está por cumprir? E que sítios a deixaram deslumbrada, que tenha visitado?

Sinto que ainda estão algumas. Na lista (ainda) tenho com prioridade: Filipinas, Costa Rica, Seychelles... As viagens que mais me deslumbraram até hoje: Kawai (Hawaii) e Maldivas.