Atual

Óscares: As (poucas) surpresas da noite e a lista completa dos vencedores

A 93ª cerimónia dos Óscares decorreu sem surpresas nas principais categorias, mas revelou-se no carácter histórico de algumas atribuições. Houve ainda espaço para uma surpreendente vitória de um documentário sobre... um polvo.

Chloe Zhao levou para casa os Óscares de Melhor Filme e Melhor Realização por 'Nomadland'.
Chloe Zhao levou para casa os Óscares de Melhor Filme e Melhor Realização por 'Nomadland'. Foto: Getty Images
26 de abril de 2021 | Joana Moreira

Era apontada como favorita ao Óscar de Melhor Realização e a verdade é que Chloé Zhao acabou mesmo por escrever o seu nome na História, numa noite de Óscares que não abundou em surpresas. Zhao é hoje a segunda mulher a vencer esta estatueta dourada, depois de Kathryn Bigelow, com Estado de Guerra, em 2009. Também Emerald Fennell estava nomeada nessa categoria, mas acabou por vencer antes na destinada ao Melhor Argumento Original, graças a Uma Miúda com Potencial.

Menos previsível era a vitória de Anthony Hopkins, que levou a estatueta por O Pai. Aos 83 anos, o ator vence o seu segundo Óscar ao interpretar um homem que sofre de demência. Muito se falou da possibilidade de Chadwick Boseman ganhar este prémio de forma póstuma – o ator morreu em agosto vítima de cancro -, mas tal não aconteceu. Nas categorias destinadas a atrizes, Frances McDormand foi a escolha dos que votaram, pela sua interpretação enquanto em Nomadland – Sobreviver na América.

Nos atores secundários, Daniel Kaluuya venceu, com um discurso frenético, mas poderoso, e Yuh-Jung Youn arrecadou o Óscar enquanto a irreverente avó sul-coreana no centro da trama de Minari.

Surpresa foi o destaque dado a A Sabedoria do Polvo, de Pippa Ehrlich, James Reed e Craig Foster. O filme produzido pela Netflix sobre a história de um mergulhador e um polvo demorou oito anos a ser filmado e levou o Óscar de Melhor Documentário para casa, destronando outros favoritos como Collective, uma produção romena que agitou a esfera política do país denunciando um escândalo hospitalar.

Leia também

Também na dúvida estava a atribuição na categoria de Melhor Fotografia. Mas foi a obra de David Fincher, Mank, que acabou por convencer. Erik Messerschmidt assina a direção de fotografia deste filme a preto e branco – note-se que o último filme a preto e branco a vencer esta categoria foi Roma, em 2019.


Veja abaixo todos os vencedores:


MELHOR FILME

Nomadland – Sobreviver na América

O Pai

Judas e o Messias Negro

Mank

Minari

Uma Miúda Com Potencial

O Som do Metal

Os 7 de Chicago

 

MELHOR REALIZAÇÃO

Lee Isaac Chung, Minari

Emerald Fennell, Uma Miúda Com Potencial

David Fincher, Mank

Chloé Zhao, Nomadland – Sobreviver na América

Thomas Vinterberg, Mais uma Rodada

 

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL

Will Berson e Shaka King, Judas e o Messias Negro

Isaac Chung, Minari

Darius Marder e Abraham Marder, O Som do Metal

Emerald Fennell, Uma Miúda com Potencial

Aaron Sorkin, Os 7 de Chicago

 

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO

Sacha Baron Cohen, Anthony Hines, Dan Swimer, Peter Baynham, Erica Rivinoja, Dan Mazer, Jena Friedman e Lee Kern, Borat, o Filme Seguinte

Christopher Hampton e Florian Zeller, O Pai

Chloé Zhao, Nomadland – Sobreviver na América

Kemp Powers, Uma Noite em Miami

Ramin Bahrani, O Tigre Branco

 

MELHOR ATRIZ

Frances McDormand, Nomadland – Sobreviver na América

Viola Davis, Ma Rainey: A Mãe do Blues

Andra Day, Estados Unidos vs. Billie Holiday

Vanessa Kirby, Pieces of a Woman

Carey Mulligan, Uma Miúda Com Potencial

 

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA

Yuh-Jung Youn, Minari

Maria Bakalova, Borat, o Filme Seguinte

Glenn Close, Lamento de uma América em Ruínas

Olivia Colman, O Pai

Amanda Seyfried, Mank

MELHOR ATOR

Anthony Hopkins, O Pai

Riz Ahmed, O Som do Metal

Chadwick Boseman, Ma Rainey: A Mãe do Blues

Gary Oldman, Mank

Steven Yeun, Minari

 

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO

Sacha Baron Cohen, Os 7 de Chicago

Daniel Kaluuya, Judas e o Messias Negro

Leslie Odom Jr., Uma Noite em Miami

Paul Raci, O Som do Metal

Lakeith Stanfield, Judas e o Messias Negro

 

MELHOR FILME INTERNACIONAL

Mais uma Rodada, Dinamarca

Better Days, Hong Kong

Collective, Roménia

The Man Who Sold His Skin, Tunísia

Quo Vadis, Aida?, Bosnia-Herzegovina

 

MELHOR CURTA-METRAGEM

Feeling Through

The Letter Room

The Present

White Eye

Dois Perfeitos Estranhos

 

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

Soul: Uma Aventura com Alma

Bora Lá

Para Além da Lua

A Ovelha Choné, o Filme: A Quinta Contra-Ataca

Wolfwalkers

 

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO — CURTA

A Toca

Genius Loci

Opera

Yes-People

Se Acontecer Alguma Coisa, Adoro-vos

 

MELHOR MAQUILHAGEM E CABELO

Sergio Lopez-Rivera, Mia Neal e Jamika Wilson, Ma Rainey: A Mãe do Blues

Marese Langan, Laura Allen and Claudia Stolze, Emma

Eryn Krueger Mekash, Matthew Mungle e Patricia Dehaney, Lamento de uma América em Ruínas

Gigi Williams, Kimberley Spiteri e Colleen LaBaff, Mank

Mark Coulier, Dalia Colli e Francesco Pegoretti, Pinocchio

 

MELHOR GUARDA-ROUPA

Ann Roth, Ma Rainey: A Mãe do Blues

Alexandra Byrne, Emma

Trish Summerville, Mank

Bina Daigeler, Mulan

Massimo Cantini Parrini, Pinocchio

 

MELHOR SOM

Nicolas Becker, Jaime Baksht, Michellee Couttolenc, Carlos Cortés e Phillip Bladh, O Som do Metal

Warren Shaw, Michael Minkler, Beau Borders e David Wyman, Greyhound

Ren Klyce, Jeremy Molod, David Parker, Nathan Nance e Drew Kunin, Mank

Oliver Tarney, Mike Prestwood Smith, William Miller e John Pritchett, News of the World

Ren Klyce, Coya Elliott and David Parker, Soul

 

MELHOR DOCUMENTÁRIO

Collective

Crip Camp: Uma Revolução pela Inclusão

The Mole Agent

A Sabedoria do Polvo

Time

 

MELHOR DOCUMENTÁRIO — CURTA

Colette

A Concerto Is a Conversation

Do Not Split

Hunger Ward

Uma Canção de Amor para Latasha

 

MELHORES EFEITOS VISUAIS

Matt Sloan, Genevieve Camilleri, Matt Everitt e Brian Cox, Love and Monsters

Matthew Kasmir, Christopher Lawrence, Max Solomon e David Watkins, O Céu da Meia-Noite

Sean Faden, Anders Langlands, Seth Maury e Steve Ingram, Mulan

Nick Davis, Greg Fisher, Ben Jones e Santiago Colomo Martinez, O Único e Imcomparável Ivan

Andrew Jackson, David Lee, Andrew Lockley e Scott Fisher, Tenet

 

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

Donald Graham Burt e por Jan Pascale, Mank

Peter Francis e Cathy Featherstone, O Pai

Mark Ricker, Karen O'Hara e Diana Stoughton, Ma Rainey: A Mãe do Blues

David Crank e Elizabeth Keenan, News of the World

Nathan Crowley e Kathy Lucas, Tenet

MELHOR FOTOGRAFIA

Erik Messerschmidt, Mank

Sean Bobbitt, Judas e o Messias Negro

Dariusz Wolski, News of the World

Joshua James Richards, Nomadland — Sobreviver na América

Phedon Papamichael por Os 7 de Chicago

 

MELHOR MONTAGEM

Yorgos Lamprinos, O Pai

Chloé Zhao, Nomadland — Sobreviver na América

Frédéric Thoraval, Uma Miúda Com Potencial

Alan Baumgarten, Os 7 de Chicago

Mikkel E. G. Nielsen, O Som do Metal

 

MELHOR BANDA SONORA ORIGINAL

Trent Reznor, Atticus Ross e Jon Batiste, Soul

Terence Blanchard, Da 5 Bloods: Irmãos de Armas

Trent Reznor e Atticus Ross, Mank

Emile Mosseri, Minari

James Newton Howard, News of the World

 

MELHOR MÚSICA ORIGINAL

"Hear my Voice", música de Daniel Pemberton, letra de Daniel Pemberton e Celeste Waite, em Os 7 de Chicago

"Fight for You", música de H.E.R. e Dernst Emile II, letra de H.E.R. e Tiara Thomas, Judas e o Messias Negro

"Husavik", música e letra de Savan Kotecha, Fat Max Gsus e Rickard Göransson, em Festival Eurovisão da Canção: A História dos Fire Saga

"Io Sì (Seen)', música de Diane Warren, letra de Diane Warren e Laura Pausini, em Uma Vida à Sua Frente

"Speak Now", música e letra de Leslie Odom, Jr. e Sam Ashworth, em Uma Noite em Miami

Saiba mais Óscares, Cinema, Nomadland, Vencedores, Nomeados
Mais Lidas
Televisão Halston, o homem que inventou a moda americana

Foi o rei da Nova Iorque dos anos 70, quando mulheres como Jackie Kennedy ou Bianca Jagger não dispensavam as suas criações, tão minimalistas como sensuais. Halston inspirou uma minissérie da Netflix, com Ewan McGregor no principal papel.