C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Sabe qual é o fio condutor das receitas de Martilicious?

É o primeiro passo de inúmeros pratos e o toque final de tantos outros. De cozinha a cozinha, há um fio que nos une.

22 de junho de 2020

E, no fim, regas com um fio de azeite! Quantas e quantas vezes não ouvimos uma receita da mãe ou da avó, ávidas de aprender o passo a passo e de descobrir o tão bem guardado segredo? E quantas e quantas vezes não esperámos o fim da receita como quem espera o fim de uma história, para descobrir que o segredo, afinal, está no fio de azeite?

É presença assídua na mesa, no cimo da bancada e na memória de cada uma de nós. "Ainda me lembro da lata de Gallo no cimo da chaminé do fogão…", conta-nos Marta Ferreira, mais conhecida por Martilicious, quando viaja até à infância para recordar o ensinamento que a avó lhe passou: "Dizia que era o ouro da cozinha! Quer pela cor, quer por ser essencial."





Martalicious Flash Interview



Doces ou salgados?

Salgados.

Pratos quentes ou frios?

Frios.

Uma receita que nunca mais queres repetir.

Qualquer uma com carne.

Uma receita a que não resistas.

Jaquinzinhos com arroz de tomate (nada saudável).

Um prato que adores, mas não saibas cozinhar.

Caril da Malásia.

Uma sobremesa.

Bolo mousse de chocolate.

Uma entrada.

Sopa de tomate com ovo escalfado.

Uma inspiração culinária.

Ella Woodward (deliciously ella).

Programas de culinária na TV que não percas.

Jamie Oliver.

Um livro de cozinha indispensável.

O livro da Sofia Paixão; é a bíblia do sem glúten.



O ouro da cozinha, em Portugal e desde 1919, é Gallo. A marca, nacional e centenária, enriqueceu ao longo dos anos a cozinha portuguesa. Mas desengane-se quem acredita que foi ficando à sombra da oliveira. Gallo reinventou-se e modernizou-se, respondendo aos novos desafios dos consumidores mas sem nunca deixar de marcar uma forte presença. "É uma espécie de fio condutor", resume, e bem, Marta.

Ontem e hoje, o azeite é Gallo

As novas tendências na alimentação, ainda que os métodos sejam cada vez mais sofisticados, resumem-se num círculo perfeito de regresso ao passado, "usando cada vez mais produtos naturais e da terra", como refere Marta, que acrescenta que "cada vez mais o foco é trazer a natureza para o prato e de forma sazonal".

Esta procura por produtos naturais associa-se cada vez mais, também, à procura por ingredientes biológicos, devido a preocupações ambientais e de sustentabilidade. E voltamos assim ao fio (condutor) do azeite. Hoje, a gama Gallo Bio distingue-se como a alternativa no segmento dos azeites biológicos, com duas variedades para que possa escolher qual o sabor a utilizar nos seus pratos. A diferença destes azeites biológicos para a restante gama Gallo "assenta no método de produção, e não no produto em si", ainda que muitas das características da produção biológica sejam partilhadas em todos os produtos da Gallo.


Marta Ferreira é fã confessa da nova gama Gallo Azeite Bio, porque "mantém os mesmos níveis de qualidade, mas com um processo de produção mais sustentável". A gama é composta por duas variedades: Bio Sabor Frutado, o aliado perfeito para pratos frios, com um sabor frutado e ligeiramente picante, e Bio Sabor Suave, o mais recente lançamento da marca, o toque perfeito para qualquer comida, mesmo que seja apenas um pão torrado!

O fio que une as cozinhas

A tradição manda usar o azeite como gordura boa, mas vimos que a sua utilização não é apenas o princípio de uma receita, mas também o toque final. Doces e salgados, pratos quentes ou frios, como ingrediente secundário ou principal, o azeite Gallo é imprescindível em cada cozinhado também para a food blogger: "Faz parte de todas as receitas que faço, mesmo em bolos e gelados. Cozinho tudo com azeite com a exceção da cozinha asiática. De resto até o pão sempre molhei em azeite!"

Adepta de uma alimentação flexitariana - um regime onde se segue maioritariamente uma dieta vegetariana, mas em que pontualmente se consome carne ou peixe - também Marta foi reinventando novas formas de cozinhar e de bem comer, sempre atenta às tendências mas, sobretudo, ao que lhe parece mais saudável. O instragram Martilicious é, aliás, a prova de que a comida saudável pode ser saborosa. Marta come maioritariamente refeições vegetarianas, e ainda assim partilha ínumeras receitas cheias de sabor e de cor. O segredo está na forma como se temperam os alimentos, e por isso a influencer escolhe o sal e o azeite como os dois indispensáveis em todas as cozinhas.

A tendência para uma alimentação saudável, mas saborosa, reflete-se também nas escolhas dos seguidores de Marta: as receitas mais procuradas são "as tradicionais, mas ajustadas". E nem os doces escapam! O pódio pertence às pataniscas de ervilha e ao banana bread feito com azeite.

Quando lhe perguntámos qual era a comida da sua infância, escolheu pataniscas de bacalhau. Hoje, fá-las com vegetais. A aletria de todos os Natais é agora com bebida vegetal de amêndoa e… azeite.  Sempre o azeite. Sempre Gallo, mas agora Bio. Para quem ainda ficou com dúvidas que uma receita saudável pode ser saborosa - diríamos até deliciosa - desafiámos a Marta a uma receita exclusiva com o novo Gallo Azeite Bio Suave, para as leitoras da Máxima poderem replicar, experimentar e… repetir!




Receita de Shakshuka em batata-doce


• 4 batatas-doces laranja
• 3 colheres de sopa de Gallo Azeite Bio Sabor Suave (e mais para servir)
• 1 cebola-roxa
• 1 pimento encarnado
• 2 dente de alho
• 250 g tomate-cereja

• 3 colher de sopa de polpa de tomate
• 1/2 colher de chá de pimentão-doce
• 1 colher de café de cominhos
• Sal marinho e pimenta-preta
• 4 ovos biológicos
• Rebentos de coentros para servir

1) Pré-aquecer o forno a 200 °C.

2) Lavar e esfregar as batatas-doces de forma a sair a terra e envolver em folha de alumínio (parte brilhante para o alimento) e levar ao forno cerca de 45 minutos ou até conseguirem que a faca atravesse a batata e esteja assada.

3) Para o molho da shakshuka aquecer uma frigideira em lume médio. Juntar o azeite, cebola laminada e pimento cortado em tiras finas e sem sementes. Deixar cozinhar até caramelizar cerca de 15 minutos e mexendo de vez em quando.

4) Juntar o alho laminado, tomates inteiros, polpa de tomate, e temperos. Mexer e deixar cozinhar até o molho estar cremoso (assim que o tomate-cereja ficar mole, pressionar de forma a esmagar ligeiramente e libertar os sucos), cerca de 10 minutos.

5) Assim que as batatas estiverem prontas, abrir a folha de alumínio (mas deixar de forma a ser o recipiente para voltar ao forno), fazer um corte sobre o comprido nas batatas e esmagar ligeiramente com um garfo de forma a abrir espaço para colocar o molho da shakshuka e ovo.

6) Dividir o molho pelas 4 batatas (caso sobre, guardar para comer com massa que fica delicioso!), abrir uma bolsa ao centro para o ovo, e levar novamente ao forno por mais 10-15 minutos (até a clara estar cozinhada) a 200 °C.

7) Servir de imediato com os rebentos de coentros e um fio de azeite Gallo Bio Sabor Suave.