C-Studio i

C-Studio

Como escolher o protetor solar ideal para a sua pele

Este verão, quando estiver a trabalhar para aquele bronzeado de fazer inveja, lembre-se de usar um bom protetor solar. Aqui, tudo o que precisa de saber sobre a proteção adequada ao seu tipo de pele.
Por Máxima, 05.06.2017

Os Stranglers cantavam na sua icónica música "Theres always the sun". É verdade, o Sol está sempre presente, e por esse motivo não nos cansamos de recordar que a proteção solar é fundamental todos os dias do ano e indispensável entre os essenciais de verão! Os raios ultravioleta são responsáveis não só por 90% do aparecimento prematuro dos sinais de envelhecimento – manchas, imperfeições, rídulas, rugas – como também por 90% dos cancros da pele: em Portugal surgem, por ano, 12 mil novos casos de cancro da pele. Somos alertados constantemente para os perigos da exposição solar. Mas nem por isso nos habituamos ao uso de protetor solar diariamente.

No verão, ouvimos muitas vezes a expressão: se usar protetor solar, não vou bronzear. É um mito. O protetor solar protege a pele sem evitar o bronzeado. Aliás, as queimaduras são um dos seus grandes inimigos. A pele queimada escama e é substituída por uma nova camada. E com isto, bye bye, pele morena. Por isso, este verão, antes de se expor ao sol com o objetivo de conseguir um bronzeado perfeito, lembre-se do protetor solar.

A escolha do protetor solar ideal não é tarefa simples. Há vários pontos que deve considerar. Importa começar por perceber o que significa a sigla SPF (Sun Protection Factor). Em português: Fator de Proteção Solar (FPS). É a medida usada para identificar o nível de proteção solar contra os raios ultravioleta (UV). Quanto maior o fator, mais tempo a pele fica protegida contra as queimaduras solares. 

Qual o SPF indicado para cada tipo de pele?


As proteções solares estão agrupadas em quatro níveis: fraca (de 6 a 10), média (de 15 a 25), alta (de 30 a 50) e muito alta (50+), fatores que variam conforme a tonalidade da pele: quanto mais clara é a pele, maior tem de ser o SPF.

Pele muito clara. É a pele que se queima facilmente (fototipo 1 e 2) e que apresenta, normalmente, sardas. Dificilmente, ou com muita dificuldade, se bronzeia. O ideal é evitar a exposição solar entre as 12h e as 16h e usar diariamente um creme de elevada proteção (SPF 50+).

Pele clara a ligeiramente morena. Consegue atingir um tom levemente bronzeado mais rapidamente do que a pele muito clara, mas não deixa de requerer ainda bastantes cuidados. A pele de fototipo 3 é sensível aos escaldões. A exposição solar deve ser feita com proteção entre 30 e 50 SPF.

Pele morena. Tolera bem o sol, raramente apanha escaldões e bronzeia-se muito rápido. A exposição solar da pele fototipo 3 e 4 deve ser feita progressivamente – ou seja, usar uma proteção mais alta nos primeiros dias. As pessoas com esta tipologia de pele devem utilizar um protetor solar com fatores entre 15 e 30.

Pele muito morena. Está naturalmente protegida quanto às queimaduras. O que não significa que dispense os cuidados solares! Os efeitos mais nefastos (e falamos do cancro da pele) não discriminam tendo em conta a tonalidade, apesar de as mais claras terem mais risco de os contrair. Usar um protetor com fator entre os 6 e os 15 SPF é essencial para uma pele hidratada e cuidada. Sobretudo nos primeiros dias, nas zonas mais claras e durante a exposição nas horas de maior calor.

Bebés e crianças. Os cuidados devem ser redobrados. Até aos seis meses a exposição solar está completamente proibida e deve ser evitada a crianças com menos de 3 anos. A partir dessa idade, a exposição direta deve ser feita apenas em determinadas horas (nunca entre as 10h e as 16h) e sempre com camadas generosas e repetitivas de protetor com fator de proteção 50+. 


Tem dúvidas quanto ao protetor solar adequado para o seu tipo de pele?


Diferentes características da pele pedem diferentes cuidados. Encontrar o protetor solar mais indicado não depende apenas da tonalidade da pele. Deve ter em conta também o facto de a sua pele ser mais ou menos sensível, mais ou menos oleosa, com maior ou menor tendência para as alergias. 

Sem rugas
Também a pele madura necessita de cuidados específicos. Foi a pensar na preservação da juventude da pele que a Eau Thermale Avène alargou a sua gama de cuidados solares para pele sensível (gama laranja) com o lançamento de um novo cuidado solar anti-idade SPF 50+. Além de composto pelo Complexo Proteção Sunsitive – com filtros químicos minimizados, foto estável e resistente à água –, esta fórmula contém Ascofilline, um ativo arquiteto anti-idade que restrutura e aumenta a síntese de colagénio. 

Pele intolerante
A gama mineral da Avène conta também com dois novos Fluidos Minerais SPF 50+ para o rosto, aliando a proteção alta ao prazer máximo na aplicação. Indicado para peles intolerantes e alérgicas, estes fluidos – um com acabamento mate e outro com cor para um efeito de pele saudável – funcionam como protetores e hidratantes, podendo ser usados como base de maquilhagem. 

Proteger a pele é proteger o oceano
Consciência tranquila é saber que quando usamos um protetor solar Avène estamos não só a proteger a pele como os oceanos. Todos os protetores solares da marca francesa são biodegradáveis, não tóxicos e não se acumulam nos organismos marinhos, graças ao número reduzido de filtros usados nas suas fórmulas (uma vantagem também para a pele sensível). A preservação da pele e da biodiversidade é de tal forma uma prioridade para a Avène que a marca criou o movimento Skin Protect, Ocean Respect, em parceria com a Fundação Europeia de Cancro da Pele e o projeto PUR Projet. Um compromisso ecorresponsável para hoje e para o futuro.

Partilhar
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!