C-Studio i

C-Studio

Férias em Espanha, sair e sentir-se em casa

As férias de verão, as que chamamos habitualmente de férias grandes e as mais esperadas, são as que nos permitem carregar energia para todo o ano. O descanso, o sol, o divertimento, o quebrar as rotinas, são as principais motivações. Se juntarmos o facto de viver experiências inesquecíveis em localidades completamente novas, temos as férias perfeitas
Por Máxima, 17.07.2019

Espanha é o principal destino dos portugueses e não acreditamos que se deve só à proximidade geográfica. O facto é que tem muito para oferecer. De norte a sul, tanto pela costa como percorrendo as terras do interior, o que mais encontramos é diversidade, seja em paisagens, seja no seu rico legado cultural. É o terceiro país do mundo com mais locais catalogados como Património da Humanidade, 47 no total.

As paisagens do Norte, a chamada Espanha Verde, transportam-nos a praias junto de imensos prados onde o gado pasta enquanto vamos a banhos, a montanhas verdes que nos fazem sonhar e onde quase podemos tocar o céu. De repente, com poucos quilómetros percorridos, chegamos a outras praias, outra paisagem em que o glamour do banho está presente em histórias que o próprio cenário nos conta através da sua arquitetura e que nos faz parar no tempo. Paramos em San Sebastián, em euskera ou basco, Donostia. Gastronomia, arte, praias, cultura… desfrute de tudo isto e muito mais numa das cidades mais espetaculares da Espanha Verde, que ocupa parte do litoral cantábrico.


O passeio de La Concha acompanha a praia com o mesmo nome, um dos locais mais emblemáticos da cidade. Percorra-o a pé ou em bicicleta e apoie-se no seu belo corrimão para desfrutar da vista que a baía oferece.

Depois do passeio, o centro histórico espera por si para repor forças. Caminhe por ruas empedradas e pratique a arte do txikiteo, que consiste em ir de bar em bar bebendo txikitos (copos pequenos de vinho) e degustando deliciosos pintxos. Demore tempo para visitar a Praça da Constituição, cheia de vida e cenário de festas locais como La Tamborrada. Desfrute da natureza subindo ao monte Ullía, a zona de caminhadas mais importante de San Sebastián, por onde passa o Caminho de Santiago.

Apetece-lhe um pouco de cultura? Visite algumas das suas galerias de arte, o Palácio de Congressos Kursaal e a Tabakalera (Centro Internacional de Cultura Contemporânea).

Praia La concha, San Sebastián Praia La concha, San Sebastián
Talude, San Sebastián Talude, San Sebastián
Pintxos Pintxos
La Tamborrada La Tamborrada
 Peine del viento Peine del viento

Neste verão, em San Sebastián, na semana de 15 de agosto, vai ouvir o tiro de canhão que abre caminho à Semana Grande. A cidade veste-se de festa e poderá desfrutar de grandes concertos, exposições e fogos de artifício, entre muitas outras atividades.

Delicie-se com os grandes do jazz durante a segunda quinzena de julho. O Festival Internacional de Jazz anima praias, teatros, praças e auditórios da cidade e não se esqueça de que está na cidade de Espanha com mais estrelas Michelin por metro quadrado, o paraíso para aqueles que sonham com experiências gastronómicas e onde comer é um prazer em qualquer recanto da cidade. 

Seguimos caminho até à costa da Catalunha, que é puro encanto com as suas enseadas amuralhadas por pequenas vilas piscatórias que mais parecem quadros e que serviram de inspiração para grandes artistas, continuamos o caminho a descer por uma costa que consegue impressionar todos os gostos, quer para aqueles que sonham com grandes e dourados areais, quer para aqueles que ambicionam praias mais pacatas e familiares onde nunca se sentem sozinhos e que podemos encontrar na costa valenciana e em Múrcia.


Finalmente chegamos à costa andaluza que, mais uma vez, vai ao encontro dos mais desportistas, dos que procuram que as férias em família sejam regadas pela diversão para todos e por aqueles que querem ser filhos da terra mesmo estando longe de casa.

Desta vez o nosso poiso é em Málaga, cidade berço do genial Pablo Picasso. Aqui passeie pelas suas belas praias e descubra porque é que os andaluzes têm fama de ser gente aberta e simpática. E faça-o em qualquer época do ano, porque tem um clima privilegiado.

Vista aérea de Málaga Vista aérea de Málaga
Centro Pompidou El Cubo, Málaga Centro Pompidou El Cubo, Málaga
Nerja, Málaga Nerja, Málaga
Aldeia de Mijas, Málaga Aldeia de Mijas, Málaga
Caminito del Rey, Málaga Caminito del Rey, Málaga

Se preferir a cultura, em Málaga poderá conhecer a vida de Pablo Picasso e admirar a sua obra no museu com o seu nome, descobrir joias da pintura andaluza no Museu Carmen Thyssen ou visitar a sede do Centro Pompidou. Mais de 35 museus esperam por si. Irá comprovar que a herança cultural de Málaga late nas suas ruas, praças e impressionantes monumentos, como o teatro romano, a alcáçova ou a catedral. Quando tiver apetite, prove o tradicional pescaíto frito (peixe frito) ou os espetos, sardinhas espetadas num pau cozinhadas sobre brasas, ou dê-se ao prazer de desfrutar da cozinha de vanguarda pela mão de chefes de renome. Relaxe numa das suas praias tranquilas ou deleite-se nos seus encantadores parques e jardins históricos. Se gosta das povoações com ruelas e casas caiadas, visite Mijas, uma localidade costeira rodeada de uma bela paisagem serrana. Admire as ruas serpenteantes de Nerja e o seu miradouro do Mediterrâneo, o Balcão da Europa, ou adentre-se nas galerias subterrâneas da gruta de Nerja. Deixe-se deslumbrar pelo luxo e glamour de Marbella, um lugar privilegiado para o golfe, os desportos náuticos, a hípica… e as compras de luxo.

Para praticar desporto ou para passear tranquilamente, o parque natural Montes de Málaga oferece-lhe 5.000 hectares de belas praias. Málaga orgulha-se de ser uma das províncias mais montanhosas de Espanha. Pratique caminhadas em locais espetaculares e, se não sofre de vertigens, a 60 km da cidade tem o Caminito del Rey, um percurso natural no chamado Desfiladero de los Gaitanes.

A raia, tão perto, por vezes tão irmã e tão diferente, é sempre um escape com muito para oferecer àqueles que o interior faz sentir protegidos. As terras galegas tão parentes, até na língua, mas com curiosidades tão atrativas e diferentes. A história comum com Castela e León, que antes dividiu e agora suma com tanto património que tem para nos mostrar. A Extremadura, que foi o nosso refúgio do doce e que afinal se revelou com muito mais, tanto que tornou o seu património para toda a humanidade.

Vista genérica de Mérida Vista genérica de Mérida
Praça Maior de Mérida Praça Maior de Mérida
Teatro romano, Mérida Teatro romano, Mérida
Ponte romana, Mérida Ponte romana, Mérida

Aqui paramos em Mérida, a sua capital. O seu maior reclame, uma autêntica joia da arquitetura, é o teatro romano. Construído no século I a.C., continua a cumprir a função para o qual se projetou. O seu estado de conservação e imponente apresentação vão surpreendê-lo. Na parte posterior, encontrará um belíssimo jardim com pórticos. Perto daí levanta-se o anfiteatro. Ambos os recintos ganham vida todos os verões durante o Festival Internacional de Teatro Clássico de Mérida, um dos mais importantes de toda a Europa. Entre no centro urbano para admirar o Templo de Diana e o Arco de Trajano, uma das antigas portas de acesso à cidade. Passeie pelas tranquilas ruas vizinhas e descanse numa das esplanadas ou restaurantes da Plaza de España. A caldereta de cordeiro, os queijos ou o presunto ibérico, típicos da gastronomia de Mérida, não o vão desiludir. À tarde, vá até à alcáçova árabe, recinto fortificado rodeado por um grande fosso. No pátio do forte, encontrará uma parte da principal calçada romana e restos da muralha. No interior, há uma bonita cisterna com pilastras visigodas. Desde aqui vai poder admirar a bonita vista do rio Guadiana, atravessado, entre outras pontes, pela ponte Lusitânia, obra do arquitecto Santiago de Calatrava, e a ponte romana, considerada a mais comprida das que se conservam em Espanha.

Que dizer das cidades, são tantas, tão diferentes, mas com um fator comum a todas, o seu rico património, o seu encanto sem igual, a dimensão grande, imperialista ou pequena e sedutora. As influências passadas que nos fazem regressar a histórias que, por muito que queiramos apagar, nos cultivam para o bem e para o mal.

O turbilhão que nos faz desejar regressar, remoinho que nos faz sentir vivos e que aqui poderíamos pertencer. A programação que nem sempre conseguimos acompanhar, mas que se torna na desculpa perfeita para que nos despeçamos com um "até breve".

Edifício Metropolis, na Gran Via, Madrid Edifício Metropolis, na Gran Via, Madrid
Praça Maior de Madrid Praça Maior de Madrid
Museu do Prado, Madrid Museu do Prado, Madrid

Acabamos as nossas sugestões na capital, Madrid, por representar um pouco de tudo o que é desta terra. Cada bairro com a sua história, com o seu perfil, mais de 60 museus entre os quais se encontra um dos mais importantes do mundo, em que a "movida" noite acaba sempre ao amanhecer, onde pode apanhar sol ou andar de bicicleta numa das capitais mais verdes da Europa. Passear por enormes espaços naturais como o Parque do Retiro, a Casa de Campo ou o Parque Juan Carlos I. Se é dos que vibram com o futebol, em Madrid poderá visitar o mítico estádio do Real Madrid, o Santiago Bernabéu, e o moderno estádio do Atlético de Madrid, o Wanda Metropolitano. Visite os museus presentes em cada estádio e reviva as maiores proezas futebolísticas.

Viva as festas populares como um autêntico madrileno. No dia 15 de agosto celebram-se as Festas de La Paloma, uma das mais tradicionais. Prove os pratos e as bebidas locais em barracões instalados nas ruas e praças. Concertos, teatro, dança… mergulhe na variada programação de Los Veranos de la Villa, em distintos cenários da cidade, nos quais poderá desfrutar do género e estilo que mais aprecie. Madrid também vai conquistar o seu paladar. Saboreie o feitiço dos seus bares e tabernas, desfrute da imensa oferta gastronómica nacional e internacional dos seus restaurantes ou prove pratos típicos madrilenos, como o chocolate com churros, o cozido madrileno ou o bocata de calamares.

Ficaram campos, bosques, montanhas, rios, por mencionar. Cenários perfeitos para os que fogem do ruído, da agitação e querem mergulhar no silêncio para ouvir só e com a mente a natureza e tudo aquilo que ela nos proporciona e que, já agora, por vezes tão maltratamos. Fica para uma próxima sugestão.

Seja em que localidade for, há sempre um parque de diversão para os mais miúdos, um campo verde para dar tacadas no longo inverno que nos desgastou, uma esplanada onde poderá saborear não só a nossa gastronomia como também sentir que saiu, mas que também chegou a casa.

Onde dormir?

Os Paradores Nacionais são uma rede de hotéis com mais de 90 estabelecimentos distribuídos por todo o território espanhol. Regra geral, estão localizados nos centros históricos ou em zonas naturais classificadas. Na maioria dos casos, são edifícios históricos recuperados, mas também existem unidades de construção mais moderna.

Partilhar
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!