Últimas

Morreu Diogo Freitas do Amaral, senador da democracia portuguesa

Morreu, esta quinta-feira, Diogo Freitas do Amaral, fundador do CDS e antigo ministro dos Negócios Estrangeiros. Marcelo lamentou a morte de "um grande amigo pessoal de meio século".
Por Diogo Barreto, 03.10.2019

Morreu, esta quinta-feira, Diogo Freitas do Amaral, fundador do CDS, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros e primeiro-ministro interino, depois da morte de Francisco Sá Carneiro. Tinha 78 anos e estava internado na CUF há duas semanas. Nasceu a 21 de julho de 1941.

Freitas do Amaral estava internado nos cuidados intermédios no Hospital da CUF em Cascais. Foi o fundador e primeiro presidente do CDS

Freitas do Amaral fez parte de governos da Aliança Democrática (AD), entre 1979 e 1983, e mais da tarde do PS, entre 2005 e 2006, após ter saído do CDS em 1992.

No final de junho deste ano, Freitas do Amaral lançou o seu terceiro livro de memórias políticas, intitulado Mais 35 anos de democracia – um percurso singular, que abrange o período entre 1982 e 2017.

Freitas protagonizou a histórica corrida presidencial de 1986, contra Mário Soares, que acabaria por perder. A aversão a Freitas do Amaral levou, nessas eleições, Álvaro Cunhal, o líder do partido comunista, a recomendar aos militantes que votassem em Soares. Pelo meio da campanha houve insultos e alguma violência. Com o tempo, foram-se aproximando, quase ao mesmo ritmo com que Freitas do Amaral começou a "sair" da direita e a entrar no centro-esquerda. O ex-líder do CDS chegou a dizer sobre Mário Saores que este era "o maior político português do século XX".

Era casado com Maria José Salgado Sarmento de Matos. Eram casados há 54 anos.

Em atualização

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!