Gourmet

Ibo: viagem pelos paladares moçambicanos com destino português

A intensidade com que os sabores portugueses e moçambicanos se concentram nas iguarias pensadas pelo chef João Pedrosa é assinalável. Cozinha com alma é a que encontramos no Ibo.
Por Rita Silva Avelar, 09.11.2018

Assim que entramos pelas luminosas portadas do Ibo, o chef João Pedro Pedrosa recebe-nos com um sorriso aberto. Estamos no Compartimento 2, um antigo armazém à beira-rio, no Cais do Sodré, em Lisboa, que há dez anos se transformou no encantador espaço do restaurante Ibo. Com uma cozinha que funde os sabores do país que viu nascer o chef, Moçambique, com os sabores lusitanos, aqui faz-se um convite à degustação de paladares intensos.

A primeira sensação é de que estamos em casa. A segunda, quando nos chega à mesa o primeiro dos novos pratos da nova carta, é a de que vale mesmo a pena celebrar uma década desde a inauguração do restaurante. Trata-se de um ceviche de peixe branco com molho de coco, lima, limão e coentros que acompanha com batata-doce e manga (€16): é picante, sim, quente e aconchegante, rico sem exageros. A carta concentra-se no que vem do mar, ou seja, há muitos mais pratos com peixe do que de carne, uma justa homenagem ao que há de melhor na costa portuguesa. Seguem-se umas vieiras em beurre blanc de lima e tártaro de maçã (€15). Como não era possível retirar o já icónico caril de caranguejo da carta, o chef juntou-lhe um lombo de garoupa em molho de curcuma com arroz basmati. E por falar em reinvenções, sugerimos que prove a reinterpretação da canja tradicional num arroz com amêijoas. Entre as propostas de carne, destaque para o novo rib-eye maturado com legumes assados e puré de batata trufado (€56 para dois).

As entradas best-sellers, como a salada de caranguejo e manga sobre mistura de "verdes" (€21) ou os camarões panados ao alho e gengibre (€14), não saem da carta e os bem-sucedidos pratos como o caril de caranguejo desfiado (€33) ou o lombo de bacalhau gratinado com creme de alhos confitados em cama de grelos e batatinha nova assada (€22) também não vão a lado algum.

Nas sobremesas, obrigatório provar a fresca combinação de papaia recheada com requeijão de ovelha e redução tinta (€8) ou, para os mais gulosos, o canudo fino de abóbora em massa filo com gelado de coco (€7). Se quiser escolher um vinho que acompanhe sempre bem os pratos de peixe, o branco de 2016 Quinta de Saes é a melhor aposta. Bom apetite!

Onde? De terça a sexta-feira das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h. Sábado das 12h30 às 15h30 e das 19h30 à 01h. Domingo das 12h30 às 15h30. Compartimento 2, Armazém A, Cais do Sodré, Lisboa. Como reservar? geral@ibo-restaurante.pt ou +351 96 133 20 24

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!