Mundo

Ministra da Saúde: "Não é possível" aumentar salários dos enfermeiros e antecipar idade da reforma

Marta Temido diz em entrevista à Antena1 que já começaram a ser remarcadas algumas das quase 8 mil cirurgias que foram adiadas, devido à greve dos enfermeiros.
Por Jornal de Negócios, 14.01.2019

A Ministra da Saúde, Marta Temido, diz que o Governo pretende aproximar posições com pretensões dos enfermeiros, mas avisa que não é possível fazer tudo na atual legislatura.  

 

Desta forma, "não é possível" antecipar idade da reforma e aumentar valor do ordenado base dos enfermeiros, diz a ministra em entrevista a Antena1.

 

No âmbito das medidas já tomadas que vão ao encontro das pretensões dos enfermeiros e que estes dizem ser insuficiente, Marta Temido confirmou que a criação da categoria de enfermeiro especialista vai abranger quase 11 mil enfermeiros e custar 21 milhões de euros por ano.

 

A ministra da Saúde garante ainda que já começaram a ser remarcadas algumas das quase 8 mil cirurgias que foram adiadas, devido à greve dos enfermeiros e, se a paralisação não for retomada, existem condições para realizar todas estas cirurgias, durante o primeiro trimestre do ano, apenas no Serviço Nacional de Saúde, sem recurso ao sector privado.

 

 

Quanto aos atrasos nas listas de espera para consultas de especialidade em vários hospitais do país, Marta Temido diz que já foram feitos contactos com as administrações hospitalares, no sentido de encontrar uma solução para estes casos.

A ministra da Saúde garantiu que estão a ser procuradas soluções para as listas de espera, que ultrapassam três anos em determinadas unidades de saúde do setor público.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!