Atualidade

Jennifer Lawrence é contra a violência armada

A atriz pronunciou-se em relação ao massacre que aconteceu numa escola na Florida, a 14 de fevereiro, mostrando apoio aos sobreviventes.
Por Andreia Rodrigues, 28.02.2018
Jennifer Lawrence anunciou recentemente, em entrevista à Entertainment Tonight, que vai, por enquanto, pôr de lado a sua carreira como atriz e dedicar-se ao ativismo. No início do ano, Jennifer já tinha manifestado o seu apoio ao movimento Time’s Up e participou na Marcha das Mulheres.

Agora, na estreia em Nova Iorque do filme Red Sparrow, a atriz foi contra a opinião do Presidente dos Estados Unidos, que diz que a culpa dos tiroteios maciços é dos filmes e dos videojogos. "Eu acho que o problema são as armas, não a indústria do entretenimento", disse Lawrence, em entrevista à revista InStyle americana, na chegada ao evento.

"Tem de haver uma separação entre a política e a indústria do entretenimento, porque senão vamos sofrer. É uma arte e uma arte que serve para entreter. E, como indústria, sofreremos, e as pessoas deveriam assumir a sua própria responsabilidade [e não culpar Hollywood]", acrescenta Jennifer Lawrence.

A atriz mostrou também o seu apoio aos sobreviventes do massacre de Marjory Stoneman Douglas High School, em Parkland, Florida, onde morreram 14 estudantes e três professores, assassinados por um antigo aluno da escola, Nikolas Cruz, de 19 anos. Os sobreviventes estão a pedir uma reforma da lei de armas. "Eu acho ótimo o que eles estão a fazer. É uma questão de tempo, cidadãos, não nos sentimos seguros, e se estas pessoas não se sentem seguras, precisam de fazer algo, admiro o que estão a fazer e acho que são muito corajosas", conclui.
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!