Música

Concertos, festivais e novos álbuns a não perder

Tudo o que acontece no panorama musical nacional em maio, e que não pode mesmo perder.
Por Rita Silva Avelar, 18.05.2018

ARTISTA DO MÊS

Tem apenas 21 anos e é uma das vozes da música synthpop mais promissoras do momento. A norueguesa Sigrid, que com o single Don’t Kill My Vibe teve 30 milhões de plays no Spotify, foi a vencedora do prémio da BBC Sound of 2018 (ganho, anteriormente, por artistas como Adele ou Ed Sheeran). Adivinhamos-lhe um futuro nada menos que grandioso.

NOVOS ÁLBUNS

Depois de nos fazerem cantar em uníssono (e em repeat) temas como Do You Wanna Know? ou I Wanna Be Yours do álbum AM, lançado em 2013, os Artic Monkeys estão de volta para apresentar Tranquility Base Hotel & Casino. Psicadélico e noir com melodias inspiradas em batidas de hip-hop e R&B dos anos 90, o sexto disco da banda inglesa de Alex Turner chegoufinalmente a Portugal a 11 de maio. Mais boas notícias? Saber que, no dia 12 de julho, vamos poder vê-los ao vivo, no festival NOS Alive. Com uma sonoridade mais festiva e menos melodramática do que a do primeiro álbum (com o qual arrecadou o prémio Critics Choice dos prémios Brit Awards, em 2015) chega James Bay. Electric Light, o seu novo álbum, chega a 18 de maio e as primeiras músicas (Pink Lemonade e Wild Love) já estão disponíveis para ouvir online. Depois de sete anos de silêncio total, os Snow Patrol regressam com Wildness. O primeiro single, Don’t Give In, já tem quase um milhão de visualizações no YouTube. No panorama nacional, a cantora de jazz Elisa Rodrigues apresenta o primeiro álbum em nome próprio, As Blue As Red, produzido por Luísa Sobral. A portuguesa abriu a primeira parte do concerto de Björk no Hollywood Bowl, em Los Angeles, em 2013, e apresenta o novo álbum no Capitólio, em Lisboa, a 24 de maio.

CONCERTOS

Maio é um mês de concertos ao vivo para todos os moods e públicos. Cristina Branco apresenta o novo sucessor de Menina (2016), o álbum Branco, que tem a colaboração de artistas como Mário Laginha, Sérgio Godinho, Jorge Cruz (Diabo na Cruz) ou André Henriques (Linda Martini). O concerto no Porto, na Casa da Música acontece a dia 24 de junho. Um heterónimo inglês de Fernando Pessoa criado por Júlio Resende, Alexander Search, é, na verdade, um quinteto de rock electrónico composto por ele próprio (como pianista), por Salvador Sobral (vocalista), Daniel Neto (guitarrista), André Nascimento (electrónicas) e Joel Silva (bateria e percussão). Atuam no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra (dia 18). No mesmo dia, Sam Smith regressa a Portugal para encher a Altice Arena com The Thrill Of It All, o seu segundo álbum de originais. Aguardamos o concerto de Sequin, um projecto a solo da portuguesa Ana Miró no Hard Club do Porto (dia 19), para mostrar a sua particular sonoridade electro-pop que é um rastilho do primeiro álbum de originais, Born Backwards. A nostalgia de Simon & Garfunkel encherá os espaços do Coliseu do Porto (dia 24) e do Tivoli BBVA (dia 26) para nos recordar porque é que continuamos a amar o duo clássico de folk rock que conquistou a década 70. Quando Ben Howard anunciou os concertos em Portugal, no Coliseu de Lisboa (dia 27) e no Teatro Sá da Bandeira, no Porto (dia 28), ainda não sabíamos que estava para vir o seu terceiro álbum,  Noonday Dream,  anunciado no início do mês de Abril. No final do mês de Maio, imperdível será ouvir a doce voz da brasileira Mallu Magalhães, que atua no Cine-teatro de Estarreja (dia 30) para mostrar os temas do seu último trabalho, Vem.

FESTIVAIS

O festival North Music Festival na Alfândega do Porto, que recebe nomes como The Prodigy, Gogol Bordello, Linda Martini, Da Chick, Xinobi ou Slow J (dias 25 e 26). Bilhetes diários a €35. Para os amantes da música electrónica ao ar livre, todos os caminhos irão dar o Parque Marechal Carmona, em Cascais, para assistir aos concertos do festival Out Fest (dias 26 e 27). No alinhamento musical, destacam-se as actuações de Octa Push, Ramboiage, Rui Vargas, Yen Sung ou Mirror People. Bilhetes diários a €15. O festival de jazz, electrónica, hip-hop e soul Somersby Out Jazz também está de volta aos espaços verdes de Lisboa. A decorrer de maio a setembro, o Out Jazz leva artistas como Wooden Arm Tree, Orlando Santos, Rita & Revolver ou Cláudia Franco aos já habituais espaços como o Parque Eduardo VII ou o Jardim da Estrela. Entrada livre, todos os Domingos de cada mês, a partir das 17 horas.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!