Gourmet

5 coisas para fazer este fim-de-semana

De exposições de pintura a novos espaços para almoçar, estas são as novidades de lifestyle e cultura a experimentar nos próximos dias.
Por Rita Silva Avelar, 09.03.2018

Almoçar na Padaria Portuguesa LAB

Depois de quase oito anos a fazer as delícias dos portugueses, a Padaria Portuguesa surge com um conceito inovador, experimental e igualmente saboroso: o LAB, no n.º 39 da Avenida da República. Trata-se de um espaço inspirado nas antigas fábricas artesanais onde, de facto, 70% dos produtos servidos à mesa são confecionados ali mesmo, da padaria à pastelaria, tudo isto em live cooking. Sim, o cliente pode espreitar a confeção, já que todas as áreas onde esta acontece estão à vista de todos. Ainda que inspirado no passado, o projeto arquitetónico, da autoria dos arquitetos Margarida Grácio Nunes e Fernando Sanchez Salvador, convida-nos a uma verdadeira evasão gastronómica dos tempos modernos.

Ao prato chegam sabores e ingredientes de todos os cantos do mundo, como as sweet drops do Peru que marcam a diferença na salada de camarão e milho (uma das 11 saladas disponíveis), ou os ovos turcos que fazem parte do brunch (sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h). Há ainda sandes que saciam os gostos de todos (há desde a vegetariana à de salmão ou de frango, por exemplo) e cinco variedades de pão artesanal[100% trigo; mistura (trigo e centeio); espelta e sementes; e 100% centeio e broa de milho], todos pensados pelo chef da Padaria Portuguesa LAB, Paulo Cardoso. E, como há sempre espaço para os doces e são um dos marcos do espaço, é essencial provar (além das habituais fatias) o bolo de fruta com flores comestíveis. Aberto de segunda-feira a domingo, das 07h30 às 21h00, na Avenida da República, n.º 39.Margarida Grácio Nunes e Fernando Sanchez Salvador, convida-nos à evasão gastronómica

Ver a exposição ‘Bem-Vindos À Cidade Do Medo’ no MAAT

Uma exposição de João Fonte Santa com curadoria de Sandra Vieira Jurgens, Bem-Vindos À Cidade Do Medo reúne um conjunto de obras de pintura, desenho e vídeo da produção recente do artista, nas quais veicula representações visuais do estado do mundo, expressando uma observação lúdica e crítica sobre a atualidade social, política e cultural. Fonte Santa recorre à utilização de imagens que circulam em jornais, na televisão e na Internet "e estabelece relações de associação com outros campos, nomeadamente o da cultura popular, com narrativas, visões e atmosferas estéticas inspiradas na literatura do século XIX, cinema série B e música pop marginal", como pode ler-se no comunicado à imprensa. A exposição está patente no MAAT até 7 de maio.

Celebrar o aniversário do Noori com sushi à borla

A campanha de aniversário do Noori Sushi, Desde 2009, arranca a dia 9 de março em todas as lojas da marca e vai decorrer até 18 de março. Durante nove dias, o Noori vai oferecer um produto correspondente a cada ano de existência. A 9 de março, que corresponde ao ano de 2009, numa compra igual ou superior a €10,95, o cliente é presenteado com um produto-surpresa. No último dia, 18 de março, vai ser lançado um novo produto que os fãs do Noori poderão provar em primeira mão.

A promoção de aniversário do Noori é válida em todos os pontos de venda da marca em Lisboa, Oeiras, Cascais e Porto, e nas plataformas UberEats e NoMenu.

Assistir à peça ‘Banda Sonora’ de Ricardo Neves-Neves

Com um cenário que tem tanto de místico e macabro como de fascinante e encantado, uma floresta com seis mulheres, a peça de teatro Banda Sonora fala-nos, acima de tudo, da vulnerabilidade e do amor com uma sátira aguçada ao nosso quotidiano, tão feito de histórias hilariantes. Banda Sonora, da qual Ricardo Neves-Neves é autor e encenador, tem a composição musical do pianista, compositor e orquestrador Filipe Raposo e trabalho vocal de João Henriques, e estreia a 9 de março, no Teatro São Luiz, em Lisboa. E está em cena até 18 de março. Bilhetes a partir de €12. Leia a entrevista do encenador à Máxima, aqui.

Ver a exposição do nobel alemão Günter Grass

Criada há um ano para assinalar os 90 anos do nascimento de Günter Grass, a exposição Encontros foi já exibida em Portimão, cidade que o nobel alemão Günter Grass frequentou regularmente ao longo das suas várias estadias em Portugal. A exposição mostra a variedade dos trabalhos do artista e escritor e documenta a relação de intimidade que criou com o nosso país. Está patente na Casa-Museu Guerra Junqueiro (Rua de Dom Hugo, 32, Porto) até 23 de setembro e de seguida está prevista a passagem da exposição por Lisboa. 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!