Moda / Tendências

8 curiosidades para celebrar os 81 anos de Carolina Herrera

A designer venezuelana conquistou o mundo da Moda com elegância e muito bom gosto.

08 de janeiro de 2020 | Aline Fernandez

A designer que nunca estudou design, jamais falhou no bom gosto. Esteve no Hall Internacional da Fama das Mais Bem Vestidas em 1980. Viveu o melhor da Moda na sua época – o seu primeiro conjunto de couture foi um Lanvin, aos 15 anos – e transformou a sua experiência de vida numa Casa de Moda consolidada e reconhecida internacionalmente.

Carolina Herrera ensinou-os a enxergar com outros olhos uma camisa branca e mostrou-nos como o chique e o elegante pode ser minimalista. A 9 de fevereiro de 2018, após 72 desfiles nos 37 anos a frente da marca que criou e triunfou, Herrera anunciou um novo diretor criativo, o designer norte-americano Wes Gordon, após o seu último desfile, o da coleção de outono-inverno 2018, no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Herrera passou a assumir o papel de embaixadora global da marca que se encontra disponível em 105 países e conta com 15 mil pontos de distribuição, incluindo mais de 350 lojas CH Carolina Herrera – coleção de lifestyle com pronto-a-vestir e acessórios para homem, mulher e criança – e quatro lojas Carolina Herrera New York. A marca Carolina Herrera faz parte da Puig, uma empresa familiar de moda e fragrâncias com sede em Barcelona, dirigida na atualidade pela terceira geração da família.

Hoje, a designer completa 81 anos e, para celebrar, reunimos oito curiosidades acerca da mulher que acredita que a rainha Isabel II é o ícone de moda do século:

1- María Carolina Josefina Herrera Pacanins foi marquesa. Nascida em Caracas a 8 de janeiro de 1939, filha do ex-governador da cidade, Guillermo Pacanins Acevedo, Carolina Herrera teve dois casamentos. No primeiro, em 1957, com Guillermo Behrens Tello, teve as suas duas primeiras filhas, Mercedes Behrens e Ana Luisa Behrens. No seu segundo casamento tornou-se a marquesa de Torre Casa, ao unir-se com o Don Reinaldo Herrera Guevara, marquês de Torre Casa, e antigo editor da revista Vanity Fair, em 1968, com quem teve mais duas filhas, Patricia Cristina Herrera e Carolina Adriana Herrera, hoje Carolina Herrera de Baez. Reinaldo depois perdeu o título de marquês por não ter tido filhos homens.

2- Embora a mãe, María Cristina Niño Passios, fosse regularmente a Paris conhecer as últimas novidades dos criadores de Moda e que a sua avó a tenha levado para a cidade-luz quando tinha apenas 13 anos para assistir o seu primeiro desfile de Alta-Costura (e da Balenciaga!), Herrera só decidiu aventurar-se pelo mundo do design de moda no início da década de 1980. Vinte anos antes, na década de 1960, trabalhou como relações públicas para Emilio Pucci.

3- Foi com o incentivo da lendária editora de Moda da Vogue norte-americana Diana Vreeland, que Carolina Herrera entrou para o design. Sua primeira ideia foi criar têxteis, mas Diana achava isto "muito chato" e encorajou-a a fazer uma coleção. A primeira foi exibida no Metropolitan Club, em Nova Iorque, em 1981. Ninguém menos que Andy Warhol e Bianca Jagger sentaram-se na primeira fila do desfile. Também foi no início dos anos 1980 que se mudou para os Estados Unidos da América – apesar da mudança, foi só em 2009 que Carolina tornou-se uma cidadã norte-americana.

4- Em 1986, Carolina Herrera desenhou o vestido de noiva de Caroline Kennedy. No ano a seguir, criou a sua primeira linha para noivas – que ano passado, por sinal, foi inspirada em Portugal. Da vida real, com celebridades, como Olivia Palermo, até nas telas de cinema, com a personagem Bella Swan, interpretada por Kristen Stewart no filme A Saga Twilight: Amanhecer Parte 1estão no seu portefólio.

5- O ano de 1988 marcou o lançamento da sua primeira fragrância. Em 1991 foi o primeiro perfume masculino, Carolina Herrera for Men. De lá para cá, a Casa soma perfumes icónicos no mundo da Beleza, como o 212 Men, lançado em 1999, e o mais recente Good Girl, em formato de scarpin.

6- Um mês depois da morte de Robert Mapplethorpe, a 9 de março de 1989, Herrera incluiu biker jackets de veludo na sua coleção em memória póstuma ao amigo.

7- Em 2004, a atriz Renée Zellweger ganhou o Óscar de Melhor Atriz Secundária pela atuação em Cold Mountain e estava a usar um vestido desenhado por Carolina Herrera. No mesmo ano, a designer recebeu o prémio do Conselho de Estilistas da América (CFDA) de Designer Feminina do Ano e também o prémio Mulher do Ano da Glamour. Quatro anos mais tarde, o CFDA galardoou Herrera com o Geoffrey Beene Lifetime Achievement Award. As distinções continuaram. Em 2010, a designer ganhou o Mercedes-Benz Presents por sua coleção de primavera. Dois anos mais tarde, Herrera recebe o Doutorado Honorário em Belas Artes pelo Fashion Institute of Technology em Nova Iorque. Em 2014, a venezuelana foi condecorada pelo Couture Council Award pela Mestria de Moda, prémio do museu do Fashion Institute of Technology, também em Nova Iorque.

8- Carolina Herrera adora a série da Netflix sobre a ascensão e a queda do lendário traficante Pablo Escobar Narcos.

Carolina Herrera em 1980
Foto: Carolina Herrera
1 de 10 Carolina Herrera em 1980
Carolina Herrera em 1980
Foto: Carolina Herrera
2 de 10 Carolina Herrera em 1980
Carolina Herrera em 1980
Foto: Carolina Herrera
3 de 10 Carolina Herrera em 1980
Carolina Herrera em 1980
Foto: Carolina Herrera
4 de 10 Carolina Herrera em 1980
Diana Vreeland e Carolina Herrera em 1981
Foto: Carolina Herrera
5 de 10 Diana Vreeland e Carolina Herrera em 1981
Caroline Kennedy e Edwin A. Schlossberg em 1986
Foto: Carolina Herrera
6 de 10 Caroline Kennedy e Edwin A. Schlossberg em 1986
A primeira linha para noivas de Carolina Herrera em 1987
Foto: Carolina Herrera
7 de 10 A primeira linha para noivas de Carolina Herrera em 1987
A primeira fragrância Carolina Herrera, em 1988
Foto: Carolina Herrera
8 de 10 A primeira fragrância Carolina Herrera, em 1988
A primeira fragrância Carolina Herrera for Men, em 1991
Foto: Carolina Herrera
9 de 10 A primeira fragrância Carolina Herrera for Men, em 1991
Carolina Herrera e a sua filha, Carolina Herrera de Baez, que se uniu à empresa como diretora criativa na Casa das Fragrâncias Carolina Herrera, em 1996
Foto: Carolina Herrera | Alexi Lubomirski
10 de 10 Carolina Herrera e a sua filha, Carolina Herrera de Baez, que se uniu à empresa como diretora criativa na Casa das Fragrâncias Carolina Herrera, em 1996
Saiba mais Carolina Herrera, designer, moda, 81 anos
Relacionadas

Poder no feminino

Regressámos a Nova Iorque para falar com Karlie Kloss, a propósito da nova fragrância Good Girl Eau de Parfum Légère. Para tanto, tivemos a oportunidade de jantar com Karlie, com Carolina Herrera e com a filha desta e rendemo-nos ao encanto do novo capítulo do perfume Good Girl. Uma história escrita por mulheres, sobre mulheres, para mulheres. Tudo num raro ambiente intimista.

Mais Lidas