Especiais

Óscares 2018: a passadeira vermelha não se vestiu de preto

Os melhores vestidos da 90ª edição da cerimónia de entrega de prémios da Academia.
Por Máxima, 04.03.2018

Sem grandes surpresas. É esta, afinal, a grande surpresa dos 152 metros da passadeira vermelha da 90ª cerimónia dos Óscares, até porque o tão esperado preto nos vestidos não vingou. Após várias cerimónias de entrega de prémios já se presumia que não houvesse vestidos de noite pretos para tantas atrizes. Esta poderá ser uma das razões. Outra hipótese reside na habitual imposição das grandes marcas que não quiserem perder a oportunidade de mostrar as suas melhores criações (coloridas) para uma plateia de milhões de pessoas através da televisão e do digital.

Ao certo, sabe-se que as mentoras da organização Times Up não pretenderam que a cerimónia de entrega dos Óscares ficasse submetida ao ativismo, através do uso do preto, mas que antes se celebrasse o cinema. Daí que do amarelo ao rosa vivos, passando pelo branco e os tons metalizados, a cor tivesse prevalecido. Ainda assim, Jane Fonda, que surgiu num vestido branco, optou por levar um pin preto com a mensagem Time's Up escrita. Também se assistiu ao uso de pins laranja com a bandeira dos Estados Unidos, uma mensagem de combate à proliferação da venda de armas de fogo nos EUA. Mas festa é sempre festa e é inegável que o luxo prevaleceu. O bom gosto é que nem sempre, como em qualquer outro evento desta dimensão. Das atrizes e atores mais bem vestidos, destacamos Margot Robbie, Saoirse Ronan, Jane Fonda (nos seus soberbos 80 anos), Meryl Streep, Lupita N’Yongo, Gal Gadot, Thimotée Chalamet ou Matthew McConaughey.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!