Viagens & Gourmet

Quioto, a verdadeira experiência nipónica

Matizado por tonalidades quentes, o Japão encontra-se especialmente bonito, nesta época do ano. Mas a verdadeira experiência nipónica vive-se em Quioto, num resort à beira-rio, onde a quietude é palavra de ordem e a tradição se funde com a modernidade.
Por Mafalda Sequeira Braga, 01.08.2019

Há lugares no mundo onde deveria ser sempre Outono. É o caso do Japão, embora a Primavera também mereça o título de melhor estação do ano para visitar o País do Sol Nascente devido, sobretudo, às cerejeiras em flor que são responsáveis por alguns dos cenários naturais mais belos do planeta. Mas o colorido especial que os quentes tons de amarelo, de laranja e de vermelho das folhas das árvores frondosas conferem às paisagens, entre os meses de Outubro e Novembro, é quase imbatível. Com os seus templos envoltos pela folhagem dos plátanos, Quioto é uma das melhores cidades para admirar o Outono em todo o seu esplendor. Nesta altura, trocam-se as idas aos parques citadinos por agradáveis passeios pela montanha, abrindo caminho por entre folhas naqueles tons, caídas no chão. Vive-se o "Koyo Gari", a arte de apreciar esta atmosfera outonal. É, por isso, preferível fugir do centro turístico da cidade e visitar locais como Arashiyama, a Oeste de Quioto, que tem sido um santuário para escritores e poetas desde o século IX. Ali encontramos uma propriedade centenária, restaurada, que deu lugar a um dos mais serenos e intimistas resorts, o Hoshinoya Kyoto. Parte da magia deste retiro sente-se à chegada. Apenas acessível através de uma lenta e tranquila viagem de barco, introduz-nos, de imediato, no conceito zen que domina todo o lugar. No cais, o staff curva-se para cumprimentar os hóspedes e encaminha-os para os respectivos quartos, localizados em tradicionais ryokans (históricas estalagens japonesas) que foram modernizadas o suficiente para garantir o luxo e o conforto da vida moderna, sem sacrificar o legado do passado. À porta, substitui-se as roupas e os sapatos pelos típicos chinelos e yukatas de seda (espécie de quimono). Essa preocupação em preservar a tradição oriental estende-se aos interiores minimalistas, com os seus pisos tatami, papéis de parede feitos à mão (karakami) e portas de correr em estilo shoji.

Não há televisão. Em vez disso, encorajam-se os momentos de relaxamento e meditação, muito graças às várias actividades disponíveis. É possível participar em cerimónias de chá ou de incenso (a partir de €21), aulas de arranjos florais (€208) e sessões de respiração nos jardins clássicos da propriedade, debaixo de um plátano centenário. Se preferir sair, o resort organiza passeios de riquexó pela floresta (a partir de €50) e rituais de adoração a templos famosos da cidade (€72). À noite, o destaque vai para o jantar kaiseki, de nove pratos, preparado com produtos da época pelo chef Ichiro Kubota (€151). Mas a experiência gastronómica não se fica por aqui: peça um pequeno-almoço japonês, servido no quarto, composto de peixe no vapor, miso, noodles, sumo de tangerina e chá verde (€29). Embrenhados na cultura local e ambiente natural, resta-nos abraçar a sensação de paz e de tranquilidade que nos preenche a cada minuto de uma estada verdadeiramente zen. E, claro, esperar que chegue a Primavera para uma nova visita. Quando as cerejeiras já estiverem em flor.

UM TEMPLO

Há tantos templos em Quioto que se torna difícil escolher apenas um. Optámos pelo mais surpreendente: o Otagi Nenbutsu-ji é conhecido como o templo das 1200 estátuas, representativas dos discípulos de Buda.

UM PRATO

Prove o soba (prato típico feito com noodles) no restaurante Arashiyama Yoshimura. Além da comida, o lugar é muito procurado devido à vista de cortar a respiração para o rio Katsura e para as montanhas.

UM PASSEIO

A floresta de bambu Sagano é uma das atracções mais procuradas e fotografadas de Quioto. Comece a visita cedo, com os primeiros raios de sol a espreitarem através de troncos e folhas, para evitar hordas turísticas.

UMA EXPERIÊNCIA

Explore o vale Hozu a bordo do comboio a vapor Sagano Torokko, com destino a Kameoka. A viagem, que encerra entre 30 de Dezembro e 28 de Fevereiro, dura menos de 30 minutos.

UM GUIA

Junte-se a Walk Japan, operador turístico que ajuda a conhecer os locais mais emblemáticos de Quioto, a horas menos movimentadas. Uma tour de dois dias começa nos €370. www.walkjapan.com

Como chegar e onde ficar

A Japan Airlines viaja de Lisboa para o aeroporto de Osaka (o mais próximo de Quioto) e vice-versa a partir de €740, com escalas. Para chegar a Quioto, há comboios cuja ligação demora ente 15 e 40 minutos (a partir de €3). A tarifa para o Hoshinoya Kyoto começa nos €967 por noite.

www.hoshinoresorts.com, www.hoshinoya.jp

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!