Viagens & Gourmet

Medfest: viver ao sabor dos ares do mediterrâneo

Viajámos até ao sotavento e barrocal algarvios a fim de descobrir as personalizadas (e deliciosamente redentoras) experiências sustentáveis da vivência do mediterrâneo, inseridas no projeto Medfest. Não conhece? Faça as malas, enquanto explicamos.
Por Rita Silva Avelar, 22.04.2019

Só de imaginarmos a vida a sul – pautada, regra geral, pelo sol, o mar e a boa gastronomia - invade-nos um sentimento de tranquilidade e harmonia que facilmente se identifica com o estilo slowliving. É precisamente essa a ideia do Medfest, uma iniciativa que nasceu há três anos e decorre em oito países da Europa banhados pelo mar mediterrâneo. O objetivo é dar a conhecer o melhor da herança gastronómica, da cultura e da dieta mediterrânea através de experiências locais e inspiradoras – e, muito importante, sempre sustentáveis.

Em linha com o pensamento verde e de aproveitamento total, a associação In Loco, que promove o desenvolvimento local para melhorar a qualidade de vida, é a responsável pelo Medfest em Portugal. Dirigida por Artur Gregório, e com membros valiosos como Arlete Rodrigues, técnica de enoturismo, esta associação apoia o Medfest, que em Portugal tem como embaixador o chef Vitor Sobral. "Há trinta anos começámos a apoiar os produtores locais, agora estamos numa fase mais madura e sofisticada, em que criámos uma afirmação, identidade e personalidade próprias que têm a ver com a cultura deste território. Incentivamos os produtores a trabalhar em conjunto… Numa rede. A nossa missão é articular todos estes pequenos operadores num discurso interpretativo que permita às pessoas descobrir este estilo de vida, a dieta mediterrânica (…) porque este estilo de vida é a nossa matriz cultural, somos mediterrânicos e devemos sê-lo com orgulho",  explica Artur Gregório, sobre a missão da In Loco e o seu papel no Medfest. Há cerca de 20 experiências a sul, no total, um número que promete crescer.

Por exemplo, na remota e idílica Herdade da Corte, situada a alguns quilómetros de Tavira e com uma vista sobre a paisagem do barrocal, é possível realizar uma das experiências. O escasso acesso à rede neste local onde a beleza e a vivência da natureza é um dos pontos fortes é, desde logo, um convite a desfrutar de forma genuína a experiência das típicas refeições do sul: longas horas de tagarelice à mesa com um bom vinho, após um almoço de encher o estômago e a alma. Na Herdade da Corte é possível fazer uma aula de cozinha com a chef Margarida Vargues e preparar (porque não?) uma cataplana de carne com amêijoas em cama de pimentos, um dos pratos típicos do barrocal algarvio. A experiência inclui, claro, saborear o prato confeccionado ao mesmo tempo que bebe um bom copo de vinho.

Se for apreciador de azeite e medronho, iguarias do sul, a Pecoliva (que nasceu em 1977 e fica em Sítio da Chibeira, São Brás de Alportel) organiza provas de azeite, medronho e licores (estes vão do figo à canela) no lagar, que tem marca de produção própria, a Sabor do Sul. Esta é, assim, outra das atividades inseridas no Medfest.

Uma outra experiência imperdível é o workshop de pão que Josefina Saias organiza na sua quinta, a Quinta Eventos Parque Temático Rural. Pertencente à sétima geração de uma família algarvia, Josefina aprendeu com a mestria da avó a arte de fazer pão em forno de lenha, processo que vai muito além de seguir à regra uma simples receita. Neste workshop, a anfitriã, que é uma mulher genuinamente dinâmica e bem-disposta, ensina a fazer o pão à moda antiga, onde as rezas e a sensibilidade do tempo de levedura são partes importantíssimas do processo. Além de fazer o pão, quem por aqui passar tem a oportunidade de o comer à lareira com iguarias da região como queijos, patê de cavala ou pasta de azeitona, e ainda almoçar, por exemplo, uma açorda de grão com galinha, um dos pratos típicos do Algarve, acompanhado de um bom copo de vinho algarvio (o custo por pessoa, para experiência completa, é de €25). Além de ter um museu do pão e um estábulo com animais, Josefina Saias ainda organiza, n’A Quinta, casamentos e baptizados.

Por fim, a experiência "aguçar a perspectiva" nasce da vontade da designer Alexandra Santos, e de Susana Martins, formada em Património Cultural e História, criar uma experiência sensorial e visual pelas ruas de Tavira. A atividade, que começa por ser um passeio pela cidade, decorre a par de um contexto histórico e termina com um desafio: desenhar um mapa que parte de uma palavra pensada pelo participante.

Qualquer um dos programas do Medfest é uma boa opção para fazer em família ou com amigos, e a prova de que a tendência de "viajar para fora cá dentro" nunca fez tanto sentido. Afinal, há poucos prazeres como o de desfrutar das coisas simples da vida como conversar ou comer – ou, melhor ainda, ambas.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!