Viagens & Gourmet

Há encontro marcado no Esqina Cosmopolitan Lodge

A icónica rua da Madalena, na baixa lisboeta, tem uma nova morada, que cruza cultura, arte e gastronomia, aliando a criatividade, o empreendedorismo e o bom gosto de três amigos.
Por Rita Silva Avelar, 04.10.2019

Imagine um lugar onde pode fazer coisas tão distintas como ir beber um copo ao fim do dia, fazer uma aula de ioga imersivo ou assistir a um álbum listening a par do lançamento de um novo disco. Esse sítio existe e chama-se Esqina Cosmopolitan Lodge, é o mais recente hotel em versão hub cultural da capital, e inaugura com a premissa de "trazer a cidade para dentro do hotel". A ideia surge de três amigos - Diogo Martinez (empresário), Pedro Drummond Borges (gestor e formado em gestão hoteleira) e José Maria Pereira (arquiteto) - que cruzam universos de interesses tão diferentes como corrida, pintura, surf, design ou música.

Criado por estes jovens sócios para ser tornar num destino ideal para viajantes, exploradores, sonhadores e criativos, e quem mais o queira visitar, o Esqina foi outrora uma escola infantil. "Durante o meu percurso profissional descobri que as pessoas querem as mesmas coisas. Querem ser bem servidas, querem ser bem tratadas, e no final do dia querem uma cama e um quarto limpo, comida boa, e sentirem-se em casa. Basicamente é o que tentamos fazer aqui", explica Pedro, um dos sócios. "Queremos que as pessoas se sintam bem connosco, daí a nossa maneira de estar, a nossa atitude, seja com clientes ou trabalhadores. Seguimos um lema que é: trata os outros como gostas de ser tratado e é igual em todo o lado."

No piso térreo encontramos o restaurante, o Gastro & Cocktail Bar, que está aos comandos do chef argentino Nicólas López. Desta cozinha saem pratos contemporâneos, sazonais, e vincadamente portugueses embora com um twist da sua experiência profissional reunida um pouco por todo o mundo – da Venezuela, aos EUA, ao Chile. Propostas gastronómicas como melancia com azeite e mistura de folhas; tártaro de cordeiro; sardinhas com melão e pimento vermelho ou o peixe do dia com puré de aipo e radicchio são apenas alguns exemplos que, de imediato, abrem o apetite aos mais curiosos.

Totalmente restaurados, os pisos dos quartos mantêm, ainda assim, alguns elementos da estrutura original que remetem para os interiores das típicas casas da baixa lisboeta. Dos 35 quartos do Esqina Cosmopolitan Lodge, 15 são standard, 9 deluxe e 11 superiores, e há alguns deles com uma vista soberba sobre toda a baixa, e sobre a ponte 25 de abril. Há ainda a particularidade de a "arte" ter invadido as paredes do espaço Urban Lodge. "Todas as obras que estão nos quartos estão à venda. A ideia é promover o trabalho de artistas emergentes, como Cécile Mestelan, Vasco Futscher Pereira, Pedro Matos."

Além do piso térreo, também a cave subterrânea promete receber exposições, exibições de filmes, discussões, workshops, e ainda residências de artistas. Tudo faz parte de uma programação a que os fundadores chamaram de Inside the Corner, que promete divulgar tudo o que acontece no Esqina. A primeira residência artística acontece entre 18 de novembro e 5 de dezembro com os artistas Andre Costa e Guillermo Mora. A exposic¸a~o inaugura no dia 5 de dezembro e permanecera´ aberta ao público ate´ o dia 21. Além deste espaço, e ainda em construção, existe um terraço, que terá uma programação própria, revelada aquando da sua abertura (que está prevista apenas para 2020).

Para espicaçar a curiosidade sobre este novo espaço, o bar tem uma programação complementar. Assim, todas as quinta-feiras de outubro acontece o ‘Aperitivo’, das 18h às 22h com DJ e entre as 18h e as 19h são oferecidos snacks a todos aqueles que tenham um copo na mão.

Onde? Rua da Madalena, 191 – 197 Reservas 21 052 2735

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!