Viagens & Gourmet

Sr. Lisboa: o revivalismo da típica tasca portuguesa

A decoração é tradicional, a música é de artistas nacionais e a comida é vincadamente portuguesa. Já conhece a casa do Sr. Lisboa?
Por Rita Silva Avelar, 21.05.2019

Assim que entramos no restaurante da rua de São José em Lisboa, não podemos deixar de reparar nas panelas pendentes do tecto, nos candeeiros feitos de talheres, nas colheres de pau que servem de suporte para vinhos ou no balcão feito em madeira. Íntimo e colhedor, o Sr. Lisboa é a típica tasca portuguesa em versão moderna, mas com o mesmo espírito de partilha, familiaridade e boa disposição.

No verão de 2017, quando Francisco Breyner procurava um espaço para abrir o seu primeiro restaurante, não esperava adquiri-lo logo após duas semanas de o conhecer. Num dia em que sondava locais na rua de São José, uma paralela à Av. da Liberdade, deparou-se com a típica tasca do número 134-136 que era morada habitual nesta rua tipicamente conhecida por lojas de antiguidades. "Comecei por trabalhar em restaurantes do meu pai e estudei Publicidade e Marketing. Fiz [o programa de] Erasmus em Budapeste, depois fui para Barcelona estagiar, e quando voltei para Portugal não sabia o que havia de fazer. Entretanto estava a estagiar numa coisa que não tinha a ver comigo, que era uma aplicação para museus. É disto que eu gosto", conta à Máxima o proprietário de 24 anos.

Antes de abrir como Sr. Lisboa, este restaurante teve uma mudança gradual e muito subtil, que honrou o restaurante anterior e os seus proprietários. "Em agosto, quando abrimos, não mudámos praticamente nada, ao início só mudámos a carta. De resto, estava igual. Avaliámos os clientes da zona e depois em dezembro fizemos as remodelações todas que estão até hoje e abrimos com o Sr. Lisboa", explica. Na carta, confecionada pelo chef Pedro de Sousa, é possível encontrar algumas brincadeiras com típicos pratos bem portugueses (que surgem sofisticados ou desconstruídos) como os pezinhos de porco, batata-doce, gel de coentros e cuscuz, os Pés de Cinderela (€6), os Ovos Revoltados (€7), que são na verdade batatas a cubo, ovo a baixa temperatura, cogumelos, crocante de farinheira e azeite de trufa, ou ainda o Leitão com Calma (€14), que é barriga de leitão confitada com alho, louro e pimenta. Na vertente dos petiscos, é possível provar, por exemplo, sugestões tão apetitosas como croquetes de bacalhau à brás (€8), lombo de novilho com queijo da serra da estrela, atum braseado (€14) ou camarão sezchuan (€12).

Não esquecendo a doçaria tradicional portuguesa, o Sr.Lisboa apresenta, nas sobremesas, o conhecido pudim de abade de priscos acompanhado de crumble de avelã, gelado de limão e redução de manjericão e ananás (€6) ou o pastel de nata (mas desconstruído) que surge em versão mil folhas, com espuma de café (€6). "A carta vai mudar em breve, o sabor tem que se manter e podemos trabalhar a apresentação, mas o resto vai ficar igual. Faz sentido manter clássicos de que as pessoas gostam. Nós, portugueses, gostamos de ser conhecidos nos espaços onde costumamos ir, por mais "modernices" que possam existir, o tratamento pessoal e personalizado diferencia e torna-nos pessoas e não robots a atender. É uma maneira de tornar os clientes parte da casa, valorizando-os", remata Francisco.

Todos os dias, há um menu de almoço disponível no Sr. Lisboa que inclui sopa, prato do dia, sobremesa, bebida e café por €10.

Onde? R. São José 134-136, Lisboa Quando? Das 12h às 23h30 Reservas 21 342 3512

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!