Viagens & Gourmet

Trufas, o pequeno grande luxo da gastronomia

Já é tradição. Todos os anos, por esta altura, o chef Tanka Sapkota cria uma ementa elaborada em torno da trufa branca de Alba. Afinal, porque é que a trufa é um ingrediente tão especial?
Por Rita Silva Avelar, 01.12.2019

É sempre por estes dias que a magia acontece dentro das portas do Come Prima, um dos símbolos incontornáveis da cozinha italiana em Lisboa. De tal modo que já é uma tradição estabelecida e bem reconhecida entre os apreciadores da trufa - mas não só. O mistério começa pela origem deste ingrediente, mais comum de ser encontrado em Itália, considerado um luxo na gastronomia. É raro, e são também raras as pessoas que a sabem encontrar. Não é possível plantar trufa, esta é como uma oferta da Natureza, pois é um alimento de origem selvagem que só pode ser "caçado". Logo, chega a atingir valores astronómicos. Em Itália, chamam-lhe o "diamante da culinária italiana".

Desde 1992 que o chef Tanka trabalha com este ingrediente tão misterioso quanto delicioso, o que tornou o Come Prima numa referência na utilização da trufa. Além disso, em novembro de 2018, Tanka Sapkota foi distinguido com o título de "Cavaleiro das Trufas Brancas e dos vinhos de Alba" pela Ordem dos Cavaleiros do Tartufo de Alba. É o único em Portugal a ter recebido essa honra por parte desta confraria enogastronómica, existente desde 1967. Ao longo destes anos, fez um amigo em Alba, que lhe caça pessoalmente as trufas. Depois, o chef faz maravilhas ao criar um menu inteiramente dedicado às mesmas, no qual estas são naturalmente as estrelas dos pratos. Entre os seis pratos, destacamos os ovos biológicos cozidos a baixa temperatura (€34,90), um ingrediente que combina muito bem com esta iguaria. Segue-se uma massa, que o chef apelida de "cabelo de Anjo e trufa branca de Alba" (€41,50), um prato estrela nos clássicos italianos. Igualmente deliciosos são os ravioli com recheio de queijo ricotta e fontina com manteiga, parmesão e trufa branca de Alba (€41,90) ou os escalopes de vitela, fritos em manteiga e acompanhados de tajarin e, claro, trufa branca (€49,90).

A viver em Portugal desde 1996, o chef Tanka Sapkota trabalhou em cozinhas de países como a Alemanha e a Itália, acabando por se apaixonar pela gastronomia italiana. Hoje, e além do Come Prima, tem mais dois restaurantes em Lisboa – o Forno d’ Oro e o Il Mercato. A ementa com a trufa branca de Alba está em vigor até 7 de dezembro, só é servida ao jantar e a reserva é obrigatória.

Onde? R. do Olival 258, Lisboa Quando? De segunda a sexta-feira, das 12h às 15h, e das 19h às 23h. Sábado das 19h às 23h. Encerra ao domingo. Reservas 21 390 2457

Tags: come prima lisboa tanka sapkota natureza itália alba portugal trufa caça às trufas trufa de alba gastronomia restaurante italiana chef
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!