Viagens & Gourmet

Consagrado chef afirma que as mulheres são demasiado emocionais para o cargo

Marco Pierre White foi mesmo apelidado de ‘dinossauro divagante’ pelos seus comentários sexistas.
Por Marta Vieira, 06.09.2019

Foi numa entrevista ao Irish Indpendent que o célebre chef de cozinha britânico e apresentador de TV comentou que as mulheres não conseguem aguentar a pressão na cozinha. "O lado verdadeiramente positivo dos homens é que eles conseguem lidar melhor com a pressão, essa é a principal diferença, porque não são tão emocionais e não levam as coisas a um nível pessoal," declarou ao jornal irlandês.

Para o chef, as mulheres são muito emocionais e não são fortes o suficiente para carregar panelas pesadas. Marco Pierre White procurou apontar, igualmente, alguns pontos positivos às mulheres, referindo que possuíam paladares melhores e olfatos mais apurados, sendo "mais consistentes que os homens quando se trata de cozinhar (…)". Apesar deste apontamento, a crítica não o poupou.

A resposta a estes comentários depreciativos em função do género não se fez esperar, especialmente de profissionais da própria indústria. Neil Rankin, chef e dono do grupo de restaurantes Temper fez uma publicação no seu instagram, onde descreve estes comentários como "nauseantes e antiquados sem fundamento", apelidando White de "dinossauro divagante". Descrição essa que fez várias manchetes pela imprensa, nos últimos dias. Rankin lançou ainda a pergunta: "que tal começarmos a julgar as pessoas com base no seu desempenho individual e a promover a tão necessária diversidade nesta indústria agonizante e que tanto precisa dela".

E não foi o único a manifestar-se. Asma Khan, reputada chef, autora e proprietária do restaurante indiano londrino Darjeeling Express – que conta com uma equipa feminina na cozinha –desabafou ao Big Hospitality "É extremamente inútil ter um chefe masculino de destaque como Pierre White a minar a contribuição e o papel das mulheres nas cozinhas dos restaurantes".  E continuou: "Mesmo quando ele tenta listar os aspetos positivos, mostra o seu viés de género impressionante, quase medieval. E basicamente rejeita-nos enquanto inovadoras e criadoras." Da mesma forma, também Alberto Rossi, chef executivo do Hotel InterContinental de Dublin se descreveu desiludido. "Eu respeitava este chefe por todas as suas realizações na cozinha", acrescentando "Que deceção (…)".

Marco Pierre White é reconhecido globalmente pelo público e pela crítica. O desenvolvimento da cozinha internacional contemporânea, nomeadamente no cenário gastronómico do Reino Unido, deve-lhe muito e foi mesmo o chef mais jovem a receber três estrelas Michelin. Foi ainda o mentor de Gordon Ramsey, que trabalhou no seu primeiro restaurante.

 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!