Bem Estar

Os benefícios da meditação nas crianças

O primeiro festival de yoga e meditação para crianças acontece dia 2 de junho. Conversámos com o responsável pelo projeto, Tomás de Mello Breyner, que nos explicou os benefícios da prática para os mais novos.
Por Andreia Rodrigues, 31.05.2018
Sabemos que para os adultos a prática da meditação traz inúmeros benefícios para o corpo e para a mente, tais como menos stress, mais energia, maior produtividade, mais criatividade, maior capacidade de resolução dos problemas e mais calma.
No caso das crianças, em Portugal, o tema é ainda pouco tratado, mas pelo mundo esta prática para os mais novos é cada vez mais defendida. E foi precisamente do estrangeiro que Tomás de Mello Breyner trouxe a ideia de criar um projeto que levasse a meditação às escolas. "Há quatro anos, quando fiz uma viagem à Índia, passei por uma pequena vila e vi que, na escola ao lado do sítio onde eu estava a morar, as crianças praticavam meditação logo de manhã. Observei aquilo durante alguns dias e tocou-me, fascinou-me bastante e então nasceu a ideia", recorda, acrescentando que, em Portugal, "ainda não havia nada desse género". 

Tomás, que já dava aulas de meditação e yoga a adultos, criou assim O Pequeno Buda e começou a trabalhar, na sala de aula, entre o professor e as crianças. E como é que se ensina a meditar? "Para ensinar o que quer que seja a uma criança, tem de ser de uma forma divertida, esse é o primeiro ponto. Quer seja meditação, matemática, geografia, tem de ser de uma forma engraçada, dinâmica e divertida. Então, nós muitas vezes pegamos em exemplos da natureza, animais, montanhas, florestas, várias coisas relacionadas à natureza e ao ser humano e dentro dessa exemplificação, introduzimos a meditação", explica. "Por exemplo, quando falamos da meditação, que é uma das coisas mais importantes da meditação, nós falamos sobre a tartaruga, porque a tartaruga é um animal muito calmo, muito tranquilo e que respira bem devagar. Então pedimos à criança para imaginar que é a tartaruga e a concentrarem-se na sua respiração", exemplifica, mencionando que este é um dos milhares de exemplos de ensinar meditação a uma criança. Para começar a meditar, "não existe uma idade pré-definida. Qualquer criança pode começar a meditar a partir do momento em que começa a ser consciente do agora ou, por outras palavras, consciente do momento presente", afirma Tomás. 

Tal como nos adultos, também para as crianças a prática da meditação traz benefícios, e Tomás indica-nos os principais. O primeiro tem a ver com a mente, com "a capacidade da criança ficar mais calma e mais presente no ‘agora’, ou seja, a sua capacidade de concentração no presente vai aumentar". O segundo tem a ver com o coração, pois "a criança fica mais empática, ou seja, as suas emoções ficam mais tranquilas. De certa forma, a criança cria mais compaixão e consegue gerir melhor as suas emoções", explica, acrescentando que "a meditação faz com que fiquemos com o coração mais aberto, que fiquemos com mais compaixão e maior empatia perante o próximo". Outro dos benefícios prende-se com "a capacidade de nos sentirmos conectados com o resto que está à nossa volta, como por exemplo, a natureza, as árvores. Nós dizemos às crianças que estamos a fazer uma meditação, que estamos a respirar, mas que sem as árvores, que libertam o oxigénio não conseguimos viver. Então, um dos benefícios é a criança perceber que nós vivemos num mundo que está todo ligado, em que não existe separação entre eu, a floresta, os animais e as outras pessoas", explica Tomás de Mello Breyner. "No fundo, esse benefício é muito importante porque vem alertar para uma nova consciência de união e de paz para com todo o ecossistema e toda a comunidade em que vivemos neste planeta", remata. 

Para introduzir a meditação na vida das crianças e adultos e para celebrar a criança e a criança que existe dentro de cada um de nós, O Pequeno Buda sai das salas de aulas e convida todos a conhecerem melhor este mundo. Assim, dia 2 de junho, vai acontecer o Mini Festival Pequeno Buda, no Anfiteatro Keil do Amaral, no Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa. Das 10h às 19h, "vamos ter várias atividades, desde yoga, a meditação, música, arte, cultura, vamos ter terapias, como massagem para crianças, e diversões, com pessoas do circo com malabarismos", conta Tomás de Mello Breyner. O festival conta ainda com "workshops de nutrição e comida saudável com a Iswari, que é o patrocinador principal do festival", quer para os mais novos, com a nutricionista Débora Mingates, quer para os adultos, nos quais Filipa Range, autora do blog e livro "A Cozinha Verde" vai apresentar sessões de Show Cooking, confecionar lanches saudáveis para pais e crianças e dar conselhos relacionados com a alimentação 100% vegetal para bebés e crianças. Poderá também degustar os produtos Iswari. No festival haverá também um mercado de artesanato, onde poderá adquirir produtos com selo sustentável. "É um dia onde se passa muita coisa, para toda a gente, desde os mais pequeninos até aos mais velhos", conclui Tomás de Mello Breyner. A entrada é livre. 

O quê? Mini Festival Pequeno Buda 
Quando? 2 de junho, das 10h às 19h
Onde? Anfiteatro Keil do Amaral, no Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa
Tags: tomás de mello breyner o pequeno buda mini festival pequeno buda iswari bem estar bem-estar criança meditação yoga
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!