Notícias Máxima

Quanto tempo sem sexo é muito tempo?

Sexo

Quanto tempo sem sexo é muito tempo?

Ter uma vida sexual constantemente ativa é um privilégio de um número raro de pessoas. O resto dos mortais oscila entre períodos de sexo frequente e épocas sem nada, independentemente de terem ou não um parceiro.
Por Aline Fernandez, 08.10.2019
A culpa, esse sentimento tão feminino

Comportamento

A culpa, esse sentimento tão feminino

Sentir culpa o tempo todo tornou-se um hábito feminino tão enraizado como o sentimento de culpa em relação a esse mesmo facto. Ser mulher passou de ser lindo, mágico e poderoso para ser também um cargo. Um cargo cheio de responsabilidades e de exigências. Obrigações, requisitos e condições. Um cargo tão pesado que é quase difícil suportar. Mas suporta-se. Por nossa culpa, nossa tão grande culpa.
Por Pureza Fleming, 01.10.2019

Notícias Máxima

Não se deixe enganar pelo charme dele

Comportamento

Não se deixe enganar pelo charme dele

Já ouviu falar no Síndrome do Charme? Louise Doughty - autora de Apple Tree Yard - descreve a sua própria fuga feliz de uma relação coerciva. Leia o artigo, um exclusivo The Sunday Times Magazine, na Máxima de outubro, já nas bancas.
Por Máxima, 24.09.2019
'Um miúdo criado sem limites tornar-se-á um miúdo problemático.'

Comportamento

'Um miúdo criado sem limites tornar-se-á um miúdo problemático.'

Reza o provérbio que “quando Deus estava muito cansado, inventou as mães”. Significa que criar um filho não é tarefa fácil. Porém, nunca alguém disse que o seria. Numa época em que as exigências são enormes para as mães, como é que estamos a educar os nossos filhos? Estaremos a criar futuros adultos fortes e resilientes ou antes meninos mimados e pouco, ou nada, preparados para as adversidades da vida?
Por Pureza Fleming, 17.09.2019

Notícias Máxima

O que dizem os desenhos do seu filho?

Comportamento

O que dizem os desenhos do seu filho?

É consensual que os desenhos expressam a visão que a criança tem de si própria e do mundo. São uma ferramenta reconhecida por psicólogos, educadores e arte-terapeutas, mas é preciso algum cuidado com os diagnósticos apressados. Em caso de dúvida, pergunte-lhe: só o seu filho tem a chave do enigma.
Por Isabel Stilwell, 03.09.2019