Culturas

Tudo o que precisa saber sobre o filme ‘Downton Abbey’

Contamos o que esperar (sem spoilers) e o que deve ter em atenção na adaptação da premiada série de televisão, que chega aos cinemas nacionais esta quinta-feira, 19 de setembro.
Por Aline Fernandez, 19.09.2019

Downton Abbey é um filme interessante e universal, capaz até de conquistar os que não viram a premiada série de televisão que acompanhou as vidas da família Crawley e dos seus empregados, numa casa de campo inglesa no virar do século XX.

O sucesso na televisão foi arrebatador. Ao longo das seis temporadas, arrecadou três Globos de Ouro e 15 Emmys, num total de 69 nomeações, tornando-a numa das séries mais nomeadas na história do Emmy – além de ter recebido um BAFTA e um lugar no Guinness World Records por ser a série de televisão com as melhores críticas. 

A chegar aos cinemas nacionais a 19 de setembro, o filme realizado por Michael Engler contou com Julian Fellowes, o criador da série, a escrever o argumento e também a produzir do filme, juntamente com Gareth Neame e Liz Trubridge. "Parecia que o público ainda não estava preparado para se separar dos Crawley e de seus empregados, e os rumores de um filme cresceram e cresceram até que Gareth Neame e o resto da equipa sentirem-se incapazes de resistir a eles. E assim o filme nasceu", declarou Julian. 

São apenas duas horas para revermos as nossas personagens favoritas, já que o elenco do filme inclui os mesmos atores principais da série, como a vencedora do Óscar Maggie Smith, Michelle Dockery, Hugh Bonneville, Laura Carmichael e Jim Carter.

A carregar o vídeo ...
Downton Abbey | Trailer

O filme começa com um carta, que acompanhamos desde que embarca num comboio e viaja pelos lindos campos ingleses até chegar a Downton. Transportamo-nos imediatamente nessa viagem e entramos em 1927. A correspondência afinal informava a visita do rei Jorge V do Reino Unido e Maria de Teck – os avós da rainha Isabel II – à casa da família Crawley.

As novas personagens

Ligada à história do rei e da rainha, interpretados por Simon Jones e Geraldine James, ficamos a conhecer a nova personagem Lady Bagshaw, desempenhada por Imelda Staunton (que por acaso é casada com Jim Carter, o antigo mordomo Carson). Lady Bagshaw é parente dos Crawley. No andar de baixo, David Haig tem uma participação especial como o mordomo real e Philippe Spall é o chef da realeza, Monsieur Courbet. Há uma história de amor entre o viúvo Tom Branson e Lucy Smith, interpretada por Tuppence Middleton. Já Kate Phillips é Maria, Princesa Real e Condessa de Harewood e Stephen Campbell Moore é o misterioso capitão Chetwode.

Uma grande família

"Senti que havia muito pouca distância hierárquica entre os atores, os produtores do dia, a equipa e os chefes de departamento. Toda a gente se tratava com um calor e generosidade familiares, e fiquei realmente surpreso com isso. Não que eu nunca tenha visto isso antes, mas depois de cinco anos, havia tanta facilidade. Mais ainda, eles receberam-me exatamente no mesmo espírito. Eu perguntava-me, sendo o único norte-americano a realizar o filme, se haveria alguma resistência ao que eu poderia trazer, mas na verdade não, foi um ajuste muito natural", declarou o realizador Michael Engler no mesmo comunicado.

O dia de gravação mais memorável

"Não acredito que a Artilharia de Cavalos Reais do Exército Britânico tenha participado num filme antes. No filme de Downton, eles interpretam uma unidade de reserva histórica e, como as armas e os uniformes que as tropas reais usam hoje são basicamente idênticos aos que um Regimento Yeomanry usaria na década de 1920, eles efetivamente estavam prontos para a câmara," conta o produtor Gareth Neame. "Ter todo o nosso elenco com seus trajes maravilhosos e as mais de 80 tropas a cavalo num dos dias mais bonitos do ano foi uma visão memorável", recordou-se.

Cenas a ter em atenção

O ator Kevin Doyle já fazia um excelente trabalho como o empregado Mr. Molesley, mas no filme há duas cenas, pelo menos, em que a sua participação é especial. "É preciso lembrar que, em 1927, poucas pessoas teriam visto o rei e a rainha. Somente aqueles que moravam em Londres e, mesmo assim, apenas se estivessem fora de casa. Não havia televisão na época e só se ouviam as vozes deles no rádio, então a ideia de vê-los pessoalmente deve ter sido intoxicante para um monarquista. Espero que seja o que trago para o início do filme, a ideia de que é uma noção tão emocionante," conta o ator. Nós acreditamos que Doyle faz mais do que isso. Sem entrar em muitos detalhes e sem spoilers, Robert James-Collier, o mordomo Thomas Barrow, tem um breve romance no filme com uma mensagem sutil e tão importante de respeito nos dias de hoje.

O admirável guarda-roupa

O filme conta com Anna Robbins, figurinista nomeada aos prémios Emmy. "Fui à National Portrait Gallery, em Londres, ao V&A [o museu de de artes decorativas e design Victoria and Albert, em Londres], analisei muitas peças da década de 1920 e comecei a fazer compras em feiras vintage para ver o corte e a construção. Eu mergulhei na época. A pesquisa nunca é suficiente, pois há sempre mais qualquer coisa que se pode encontrar", declarou a designer de guarda-roupa que trabalhou com a série a partir da quinta temporada. "O meu trabalho é garantir que todos os trajes funcionem com os outros trajes da cena, que a cena como um todo seja coesa e tenha o ênfase certo nas pessoas certas: para compensar o belo cenário onde, esperançosamente, tudo se junta numa leitura para o público de uma maneira muito natural."

O maior achado

"Estávamos num dos meus lugares favoritos no mercado de Portobello [no bairro de Notting Hill, em Londres], onde estavam alguns tecidos vintage recém-adquiridos que eu não tinha permissão para ver, porque haviam sido prometidos a outra pessoa. Falaram com o colecionador, que acabou por nos deixar vê-los, o que foi incrível. Ainda estavam no seu papel original em cera, com sua etiqueta parisiense original. Foi esse tule de seda delicado bordado lindamente que usamos no vestido de baile de Violet para a Harewood House", recordou Anna Robbins no comunicado de imprensa.

O vestido de baile de Violet Crawley
© Focus Features
O vestido de baile de Violet Crawley

Mesmo com tamanho achado, a roupa favorita de Anna é o vestido de baile de Lady Mary. "Começou como um vestido pela altura do joelho com um decote muito diferente. Quando o encontrei, sabia que queria que Mary estivesse em algo bastante ousado e monocromático (...). É francês e com contas em musselina, tem muita personalidade. Enxertamos a parte de baixo da saia e adicionamos uma parte preta no pescoço, que fica pendurada e cai nas costas dela."

A atriz Michelle Dockery, que interpreta Lady Mary partilhou a sua impressão do guarda-roupa. "O meu primeiro fitting para o filme foi cheio de emoções. Eu não esperava sentir-me assim. Eu nunca pensei que a Anna pudesse superar-se, porque as roupas da última temporada foram extraordinárias, mas ela foi ainda mais além para este filme."

O vestido de baile de Lady Mary
© Focus Features
O vestido de baile de Lady Mary

Tiaras dignas de realeza

Na época em que se passa a história, a etiqueta ditava que uma dama só podia aparecer a usar uma tiara durante ou depois do seu casamento e, para a nossa alegria, as mulheres da família Crawley estão todas casadas e estrearão as suas joias mais luxuosas durante a visita real – principalmente um trio de tiaras de diamantes emprestadas ao filme pela joalheira britânica Bentley & Skinner. Em 1927, as tiaras ainda estavam na moda entre a aristocracia e os diamantes eram abundantes graças a um boom da mineração sul-africana. E não havia momento melhor para usá-las do que um encontro com o rei e rainha da Inglaterra.

Lady Violet usa uma tiara folheada a diamante da era vitoriana, com um diamante coroado pesando 2,25 quilates. Lady Edith usa um design de 1890, com nove flores-de-lis cravejadas de diamantes, enquanto Cora Crawley, a condessa de Grantham aparecerá numa tiara eduardiana com diamantes em lapidação rosa pesando oito quilates.

Tiaras 'Downton Abbey'
© Bentley & Skinner
As tiaras de Violet Crawley, Lady Edith e Cora Crawley. As três peças foram emprestadas ao filme pela joalheira britânica Bentley & Skinner

O destaque, como é de se esperar, é a linda tiara da Grã Duquesa Vladimir, usada pela rainha, e a tiara Fringe russa, esta usada por Maria, Princesa Real e Condessa de Harewood – conheça as histórias destas tiaras aqui – e para a moderna e linda peça de Edith que se assemelha a uma constelação.

As tiaras da Maria, Princesa Real e Condessa de Harewood e da rainha Maria de Teck
© Focus Features
As tiaras da Maria, Princesa Real e Condessa de Harewood e da rainha Maria de Teck

A beleza do filme

Anne Nosh Oldham, designer de cabelo e maquilhagem do filme trabalhou desde a primeira temporada da série com os atores. "Há um trabalho de cabelos muito bom e que exige muita manutenção. A rainha tinha um penteado muito bonito. O maior desafio é fazer com que todos pareçam muito elegantes, mas muito naturais. Não queremos que o público veja uma peruca ou um bigode falso. Queremos que tudo se misture de tal maneira que todos pareçam reais e naturais."

O penteado da rainha Maria de Teck
© Focus Features
O penteado da rainha Maria de Teck

A música que reconhecemos nos primeiros acordes

 "A banda sonora de Downton Abbey é uma parte essencial de sua marca e ouve-se desde o primeiro episódio da série de televisão. Ouvem-se as notas de abertura e imediatamente sabe-se onde estamos", escreveu no comunicado de imprensa o compositor da série e do filme John Lunn. "Eu mudei um pouco algumas coisas, quando chegamos ao final da sexta temporada. Tivemos uma orquestra maior com o filme, o que significou uma pequena diferença na maneira como eu escrevi a música e no que se pode ou não fazer. Para a série, tínhamos cerca de 35 músicos na orquestra e dobramos isso para o filme. Ainda é Downton, mas melhor e mais grandioso", explicou e adiantou: "Os cinco primeiros minutos do filme são basicamente todos música, o que é um presente incrível."

Tags: filme downton abbey cinema michael engler julian fellowes maggie smith michelle dockery hugh bonneville laura carmichael jim carter kevin doyle rei jorge v reino unido maria de teck
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!