Culturas

Os filmes imperdíveis em junho

Já sabe que filmes ver no cinema este mês? Este é o roteiro de cinema de junho.
Por Rita Silva Avelar, 02.06.2019

Até à eternidade

Símbolo da Nouvelle Vague, ícone do feminismo, cineasta e fotógrafa, a belga Agnès Varda (Bruxelas, 1928) deixou-nos recentemente, aos 90 anos. O documentário autobiográfico Varda, por Agnès, com estreia marcada para 30 de maio, mostra como é que, numa década em que o cinema era dos homens (a dos anos 60), houve uma mulher com espaço e coragem para mudar as regras, nunca parando de o fazer ao longo da sua longa carreira. A revista Time é clara na sua apreciação: "É pura alegria percorrer esta autobiografia visual."

Rebelde com causas

De uma fotografia imponente e pautado por um humor gracioso, o filme Uma Mulher em Guerra é realizado pelo islandês Benedikt Erlingsson, que já arrebatou 22 prémios de cinema e aqui conta a história de Halla (Halldóra Geirharðsdóttir, uma revelação), uma ativista ambiental que trava uma luta com uma fábrica de alumínio em Reiquiavique. Aclamado pelos críticos do The New York Times, o filme é, segundo este jornal, "um drama sobre o ambiente embrulhado numa caprichosa comédia e ‘atado’, por fim, com um laço da procura de alma na meia-idade". Estreia a 30 de maio.

Nas asas do desejo

O Corvo Branco é a biografia sublime da vida do bailarino e coreógrafo soviético Rudolf Nureyev (interpretado por Oleg Ivenko), que, durante a tournée com o Ballet Kirov, em Paris, furou a barreira da segurança soviética, acabando por vir a pedir asilo político no Aeroporto de Le Bourget. Realizado pelo também ator Ralph Fiennes (surge no papel de Pushkin, no filme), conta ainda com o carisma francês de Adèle Exarchopoulos (vencedora, em Cannes, do prémio Revelação Feminina, em 2014, e conhecida pela prestação despida de preconceito em A Vida de Adèle, 2013). Estreia a 27 de junho.

Suspensos no gelo

É numa Islândia gélida, isolada e perigosa que se desenrola o filme Arctic, onde podemos ver um magistral Mads Mikkelsen no papel de um sobrevivente de um acidente de aviação. O jornal The Guardian não poupou os elogios ao ator, que conhecemos da série Hannibal (2013) ou do filme The Hunt (2012). Realizado pelo paulista Joe Penna (famoso porque se lançou num canal de YouTube onde alcançou os 3 milhões de seguidores), o filme esteve nomeado para o Caméra d’Or do Festival de Cannes e é um thriller que promete uma noite em claro. Estreia a 6.

Documentário a rever

Num regresso nostálgico aos anos 70, o CCB recorda o festival Woodstock, que aconteceu no verão de 1969 numa quinta em Bethel, a norte de Nova Iorque, em plena guerra do Vietname. O festival que inicialmente era apenas um evento de música rock durou três dias e marcou o contexto histórico político, cultural e social dos Estados Unidos. O documentário Woodstock (1970), de Michael Wadleigh, conta com testemunhos inéditos de artistas como Richie Havens, Joan Baez, Joe Cocker, Santana ou Jimi Hendrix e é exibido às 16 horas de 2 de junho, no Grande Auditório do CCB, numa cópia digital restaurada (€6,50). 

Festival de cinema a ir

De 20 a 23 de junho, o Cinema São Jorge recebe a quinta edição do Festival de Cinema Argentino, cuja programação se centra numa visão atual da produção cinematográfica argentina e conta com a exibição de seis filmes de ficção, cinco documentários e quatro curtas-metragens (Sala 3, €4 sem desconto). Da programação destaca-se o filme Julia y el Zorro, da argentina Inés María Barrionuevo, que ?narra o áspero inverno vivido por mãe e filha numa casa de família na província de Córdoba. De 28 a 30 de junho, o festival segue para o Cinema Trindade, no Porto. Depois, de 25 a 30 de junho, é a vez de o São Jorge receber a segunda mostra de cinema do Brasil em Lisboa, que traz a esta sala o melhor do cinema brasileiro contemporâneo (em várias salas, preços vários).

Série a não perder

Nicole Kidman, Reese Witherspoon, Shailene Woodley, Zoë Kravitz e Laura Dern – o elenco da série Big Little Lies, da HBO, volta a reunir-se para uma segunda temporada, agora realizada por Andrea Arnold, vencedora de um Óscar pela curta-metragem Wasp, e com uma novidade de peso: a chegada da brilhante Meryl Streep. Sombria, inteligente e muito próxima do universo feminino, abordando temas como a cumplicidade entre mulheres ou a violência doméstica, a série nasce de uma adaptação do livro de Liane Moriarty, tendo já sido distinguida com vários Emmys e Globos de Ouro. O primeiro episódio (de um total de sete) tem estreia marcada para 10 de junho.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
2 Comentários
Anónimo Big Little Lies
Much Ado For Nothing
Há 2 semanas
Anónimo Como se chama filme número 6?????
Há 2 semanas
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!