Culturas

"Entre um homem e uma mulher jovem, o que é que um empresário pensa?" e outros comentários sexistas de Jair Bolsonaro

Algumas das declarações mais polémicas do presidente do Brasil, em relação às mulheres e não só.
Por Aline Fernandez, 26.08.2019

Jair Bolsonaro foi eleito Presidente da República do Brasil em outubro de 2018, assumiu o cargo a 1 de janeiro de 2019, mas desde sempre gera controvérsia por causa dos seus comentários contra homossexuais, negros, indígenas e, sem surpresa alguma, em desfavor das mulheres, muitos dos quais o levaram a enfrentar a Justiça brasileira. Nada disso evitou a sua vitória.

Destacamos em baixo algumas declarações do ex-capitão do exército brasileiro que nega ser fascista mas…

2003

Bolsonaro disse à deputada Maria do Rosário: "Jamais a violaria porque você não merece." Na discussão, que foi gravada por uma rede brasileira nacional de televisão, o deputado também empurra a parlamentar e chama-lhe "vagabunda".

2011

Em entrevista à revista Playboy brasileira, Bolsonaro foi questionado pelo repórter se acreditava que a SIDA é consequência direta da homossexualidade, ao que respondeu: "Em grande parte, sim. As questões de mulheres casadas que contraem o vírus, muitas vezes elas pegam pelo marido, que é bissexual e leva para dentro de casa." E ainda afirmou que não ajudaria. "O cara vem pedir dinheiro para mim para ajudar os aidéticos. A maioria é por compartilhamento de seringa ou homossexualismo. Não vou ajudar porra nenhuma! Vou ajudar o garoto que é decente."

2014

Ainda com a deputada Maria do Rosário, Bolsonaro repete a ofensa, desta vez durante o seu discurso no plenário da Câmara dos Deputados. "Há poucos dias chamou-me violador e eu disse-lhe que não a violaria porque você não merece."

Mulheres devem receber menos ("porque engravidam")

"Eu tenho pena dos empresário no Brasil porque é uma desgraça ser-se patrão no nosso país, com tantos direitos trabalhistas. Entre um homem e uma mulher jovem, o que é que um empresário pensa? ‘Poxa, esta mulher tem uma aliança no dedo, daqui a pouco engravida, seis meses de licença de maternidade… Bonito pra c…, pra c…! Quem vai pagar a conta? O empregador.’ No final, ele abate no INSS [Seguro Social brasileiro], mas quebrou o ritmo de trabalho. Quando ela voltar, vai ter mais um mês de férias, ou seja, ela trabalhou cinco meses num ano", declarou Bolsonaro em entrevista ao jornal Zero Hora, em dezembro de 2014.

2015

Punição: Bolsonaro foi condenado a pagar uma indemnização de 10 mil reais (aproximadamente €2372) por danos morais a Maria do Rosário. Ainda em relação ao mesmo caso, é réu no Supremo Tribunal Federal do Brasil por prática de apologia ao crime e injúria.

2016

Durante a participação no programa de TV Superpop, do canal brasileiro RedeTV, Bolsonaro reitera que "não empregaria [mulheres] com o mesmo salário [que homens]". Para tentar amenizar, ao ver a reação da apresentadora Luciana Gimenez, diz: "Mas tem muita mulher que é competente."

Em julho do mesmo ano, reiterou o seu posicionamento sobre a ditadura militar no Brasil no programa Pânico, da Rádio Jovem Pan. "O erro da ditadura foi torturar e não matar", repetindo a mesma declaração feita em agosto de 2008, esta com manifestantes em frente ao Clube Militar, no Rio de Janeiro.

2017

"Eu tenho cinco filhos. Foram quatro homens, a quinta eu dei uma ‘fraquejada’ e veio uma mulher", disse Bolsonaro durante uma palestra no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro, em abril. Neste período, o político já era candidato à presidência no Brasil. A afirmação acarretou uma denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República brasileira.

2018

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo em janeiro, o então candidato à presidência do Brasil respondeu a uma questão sobre o auxílio-moradia que recebia, mesmo tendo um imóvel próprio em Brasília. "Como eu estava solteiro na época, esse dinheiro do auxílio-moradia eu usava para comer gente. O dinheiro foi gasto em alguma coisa. Ou você quer que eu preste continha: olha, recebi 3 mil, gastei 2 mil em hotel, vou devolver mil. Tem cabimento isso?"

No mesmo ano, dias antes da segunda ronda eleitoral, em entrevista à TV Cidade Verde, Bolsonaro reiterou que a política de cotas no Brasil está "totalmente equivocada" e reforçou: "Isso não pode continuar existindo. Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitado da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino, coitado do piauiense. Vamos acabar com isso."

2019

O Presidente do Brasil riu-se de um comentário sobre a aparência da primeira-dama francesa Brigitte Macron no Facebook. No dia 25 de agosto, um internauta publicou uma montagem com os dois casais presidenciais, Emmanuel Macron e Briggite e Jair Bolsonaro e Michelle. "Entende agora pq [sic, porquê] Macron persegue Bolsonaro?", acrescentando um comentário a dizer que é inveja. O presidente do Brasil reagiu à publicação com um comentário igualmente sexista. "Não humilha cara. Kkkkkkk", aos risos. A reposta tornou-se viral e repercutiu em todo o mundo. Macron não deixou o comentário passar, considerando a atitude de Bolsonaro "triste" e de "profundo desrespeito".

 

Há 30 anos que a Máxima é mais do que uma revista para as mulheres. É uma revista pelas mulheres.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
4 Comentários
Comentário mais votado
Anónimo Foi uma "PENA" a mãe deste ANIMAL ter engravidado.
02.11.2018
Orlando Robalinho gostei
Há 3 semanas
nandez Bolsonaro ganhou, mas parece que os tugas de Lisboa não gostaram e ficaram fhhodidos... mais pareciam cães ranhosos, masa verdade é que os pt eram lá como os socialistas são cá, gente de ladroagem e sempre prontos a meter a mão...tipo sócrates,e outros penedod & penedos e outros Vara&varas, etc....se queres abotoar-te com muito dinheiro vai para o ps, e vais encontrar esta cadela da juventude ps, sem curso, mentirosa e com muito dinheiro gamado & gamado.....e depois dizem-se os salvadores....do deles dinheiro..
02.11.2018
Anónimo Foi uma "PENA" a mãe deste ANIMAL ter engravidado.
02.11.2018
Anónimo Acho bem! Aliás a Dra. Assunção Cristas simpatizante e apoiante do bolsonaro e que quando era ministra do governo passos coelho engravidou deveria de devolver ao erário público pelo menos 25% do salário que auferiu durante 4 anos como ministra! Coerência sff!!!!
31.10.2018
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!