Culturas

O novo guia para adolescência, segundo Catarina Furtado

A apresentadora lançou o livro ‘Adolescer é fácil, #só que não!’ esta quinta-feira, em Lisboa, ao lado do humorista Ricardo Araújo Pereira, que escreveu o prefácio, e da atriz Daniela Melchior.
Por Aline Fernandez, 17.05.2019

Apresentadora de televisão, atriz e embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População, Catarina Furtado acaba de lançar o seu terceiro livro. Adolescer é fácil, #só que não! foi escrito com o intuito de ser uma inspiração para a maior geração de jovens de sempre.

Ilustrado por Rodrigo Mota e com prefácio do humorista Ricardo Araújo Pereira, o livro, publicado pela Porto Editora, está dividido em cinco capítulos que ajudam a explorar os grandes temas da adolescência, sem excluir assuntos essenciais, como violência no namoro e bullying. "As estatísticas são vergonhosas. Nós temos um País onde a violência no namoro é assumida quase como uma normalidade. Ora, se os jovens acham que, de facto, é normal controlar, se eles identificam o amor e a paixão como parte integrante de termos ciúmes, de controlarmos o outro, os conceitos estão um bocadinho dispersos e estão, eu diria, confusos. E aquela que é a minha experiência junto das escolas, quer como Embaixadora das Nações Unidas, a ir a escolas de norte a sul do País, e também com o trabalho que é feito com a minha associação [sem fins lucrativos e organização não-governamental para o desenvolvimento] Corações com Coroa, diz-nos exatamente isso", alerta Catarina.

A atriz Daniela Melchior também esteve no lançamento, onde cantou um tema escrito por Catarina Furtado, O que é ser normal, apontar o dedo ao mal, e chamou a atenção para desconhecimentos nos primeiros relacionamentos – que cabem tanto no amor como na amizade. "Com o meu primeiro namorado, eu não sabia o que era uma relação e a música que a Catarina escreveu e que eu cantei, lembrou-me de muitos episódios e de muitas coisas que quando eu era mais novinha não tinha noção que estava a passar e que muitas adolescentes hoje em dia passam – situações de controlo emocional, psicológico, chantagem emocional e psicológica."

Catarina Furtado reforça que a mudança é necessária para que estas estatísticas sejam alteradas. "É uma das minhas grandes preocupações. Quanto ao bullying, as estatísticas também dizem isso muito frontalmente. Nós não podemos ter cidadãos depois adultos completamente saudáveis e felizes se, permanentemente não dermos cabo do bullying. Há muitos casos de pessoas que tiveram muito sucesso e realização pessoal que passaram por bullying, mas não era necessário terem passado por isso. É bom que ela não exista e isto não seja uma normalidade nas escolas", reforça a apresentadora que é mãe da Maria Beatriz e do João Maria. "No fundo, este desafio que a Porto Editora me fez, quando disse que sim foi também, confesso, a pensar nos meus filhos. Já tinha passado pela adolescência dos meus enteados, mas foi um bocadinho a pensar ‘deixa cá ver se eu estou preparada, se eu não preciso de investigar um bocadinho mais para quando for exatamente a adolescência deles – eles têm 12 e 11 – eu já estar apetrechada de todas as informações’", conta. "Por isso eu digo que este livro é para os adolescentes, foi escrito a pensar neles, eu visualizei-os, mas com um pezinho, obviamente, no terreno que é dos educadores. A generation gap será muito mais encurtada: os pais ao lerem aquilo que os filhos estão a ler, acho que podem comunicar mais facilmente."

O lançamento do livro contou também com  a participação de Ricardo Araújo Pereira, que partilhou com a Máxima, sempre com bom humor, as lembranças menos felizes da sua adolescência. "A pior talvez seja a sensação constante de pressão que sentimos quando somos adolescentes. ‘O que será que os meus amigos vão dizer?’, todas as pressões que tenham a ver com a escola, não só do ponto de vista académico, mas também das coisas que nos rodeiam. Tudo isso, às vezes, é capaz de ser difícil de gerir para uma pessoa que não é muito bem adulta e já não é uma criança", contou. Quem sabe com este novo "guia para a adolescência" tudo isso se torna mais fácil.

Adolescer é fácil, #só que não!, de Catarina Furtado, €14,40, Porto Editora

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!