Mundo

Livros para ler agora

Na praia, na esplanada, na viagem de comboio para casa. Estes livros são a companhia certa para os próximos dias.
Hoje Vai Ser Diferente
De Maria Semple (Teorema)
Quatro anos depois de Até ao Fim do Mundo, Maria Semple regressa com Hoje Vai Ser Diferente, um livro que promete repetir o sucesso do anterior, finalista do Women’s Prize for Fiction, considerado Melhor Livro do Ano por publicações como o The New York Times, San Francisco Chronicle ou Entertainment Weekly. Desta vez, a autora – uma conceituada guionista de cinema e TV – apresenta-nos a Eleanor Flood, uma mulher determinada a, num dia em particular, fazer com que a sua vida seja finalmente diferente. Para isso, toma uma série de simples decisões, como ir ao yoga depois de deixar o filho na escola, almoçar com uma amiga ou dar o primeiro passo à noite, na cama com o marido. Mas enquanto ela faz planos, a vida acontece e troca-lhe as voltas. Simultaneamente trágico e cómico, o livro tem a dose certa de leveza e acidez para agradar a um leque alargado de leitores, sendo uma daquelas fórmulas perfeitas para ler de uma assentada num fim de semana (com muitos acenares de cabeça, em sinal de concordância, pelo meio).
 
O Leitor do Comboio
De Jean-Paul Didierlaurent
Delimitadas pelas coordenadas de uma suposta banalidade, as personagens deste livro são na verdade seres extraordinários. É assim Guylain Vignolles, um homem de 36 anos cuja profissão é destruir páginas de livros e a vocação é precisamente salvá-los. Dividido no tortuoso dilema, abafado pela sua própria solidão, descobre o diário de uma empregada de limpeza que, inesperadamente, traz uma nova narrativa para a sua vida.
 
Rumo a Casa
De Yaa Gyasi
É uma estreia em grande. O livro foi considerado pela The Time como um dos melhores de 2016, fazendo da autora, nascida no Gana em 1989 mas a viver nos Estados Unidos desde 1991, um dos nomes a seguir. Rumo a Casa conta a história de duas meias-irmãs, com sortes diferentes: uma casou com um inglês, vivendo confortavelmente num castelo, a outra é feita escrava e enviada para a América. O livro traça os dois caminhos, ao mesmo tempo que (d)escreve a história da escravatura.
 
Leite e Mel
De Rupi Kaur
Primeiro a dor, depois o amor. Seguidos da separação e, por fim, a cura. É em quatro atos que a autora, uma poeta feminista nascida na Índia em 1992, conta uma história de sobrevivência através da poesia. O livro que, dois anos depois da sua publicação continua no Top 10 dos mais vendidos da Amazon, reúne poesia e ilustrações sobre o amor e a perda, deixando evidentes uma doce e orgulhosa vulnerabilidade.
 
A Tua Segunda Vida Começa Quando Percebes Que Não Terás Outra
De Raphaëlle Giordano
Sabe o que é um rotinólogo? Pois Camille, 38 anos, a caminho da oficialização da sua própria infelicidade, também não sabia. Por isso quando o especialista em Rotinite lhe ofereceu ajuda, estranhou. Mas os seus sintomas ? falta de motivação, lentidão, fadiga, dificuldade em ser feliz ? eram evidentes. A autora, coach de desenvolvimento e criatividade, dá algumas pistas para dar a volta e fazer dos sonhos realidade.
 
As Oito Montanhas
De Paolo Cognetti
O autor, um italiano de 39 anos, começou a escrever esta história ainda em miúdo. E quando interrogado sobre o tema, responde: fala de dois amigos e uma montanha. Os dois amigos são Pietro, um rapaz da cidade, e Bruno, um pastor de vacas. Juntos, nas férias de verão, exploram a montanha que os acolhe e que para Pietro é como uma herança recebida do pai. São essas ligações acidentadas e graníticas que, mais tarde, desenham o seu lugar no mundo.
 
Amália
A Ressureição
Sabia que guerrilheiros palestinianos cancelaram um atentado em Beirute porque Amália atuava na cidade naquele dia? Esta é apenas uma das muitas revelações que Fernando Dacosta faz num livro de memórias, que é também um documento histórico de uma época e da genialidade de uma fadista, responsável por elevar o Fado a Património Imaterial da Humanidade e a inspirar toda uma nova geração que está a redescobrir os seus temas.

Canção doce

DeLeïla Slimani (Alfaguara)

Pais de duas crianças pequenas, Myriam e Paul querem, especialmente a mãe, apostar na carreira profissional e, por isso, decidem recorrer aos serviços de uma ama. Louise é profundamente dedicada, estimada por todos e, aos poucos, vai-se tornando cada vez mais parte da família, chegando a ir com eles de férias. Em suma, é perfeita. Mas a atenção e o afeto vão dando lugar a uma interdependência sufocante, com a perfeição a esconder uma outra realidade, da qual vamos tendo vislumbres. Dá-se depois um desfecho irremediável, que, de resto, o leitor já conhece desde a primeira página, mas cujos contornos vai querer descobrir ao longo da história. Este romance, que valeu à autora franco-marroquina o prémio Goncourt de 2016, tem pouco de doce: através de uma escrita ritmada e de um lirismo enigmático, Slimani faz um convite à reflexão, apontando o foco para o papel da maternidade numa sociedade moderna cheia de debilidades e contradições.

O Segredo de Joe Gould
De Joseph Mitchell

Em 1942, o lendário repórter da The New Yorker publicou uma crónica na revista, intitulada O Professor Gaivota, onde traça o perfil de um excêntrico vagabundo que estaria a escrever a História Oral do Nosso Tempo. Sete anos depois da morte de Gould, em 1964, o mistério sobre esse manuscrito é revelado numa nova crónica, que dá origem, juntamente com o primeiro texto, ao livro agora reeditado.

Filhos da América
De Nélida Piñon

Nesta coletânea de ensaios, que também é o testamento literário de uma das mais premiadas autoras da língua portuguesa, Nélida discorre sobre as figuras que a influenciaram, de Machado de Assis a amigos como Tomás Eloy Martínez e Clarice Lispector, passando pela atriz Marília Pêra. Mergulhando nas suas origens, a escritora presta ainda um tributo à sua dupla cultura: a brasileira e a galega.

O Pianista de Hotel
De Rodrigo Guedes de Carvalho

Dez anos depois de Canário, o jornalista regressa com um romance que tem a música como fio condutor. Entrecruzando personagens carregadas de mistérios que nos prendem em sucessivas interrogações, a história desenrola-se como numa pauta musical, feita de andamentos diversos. O resultado é um thriller psicológico, onde o autor materializa os seus medos e ódios, contrapondo-os com a ternura do amor.

O Deslumbre de Cecilia Fluss
De João Tordo

A fechar a "trilogia dos lugares sem nome", composta pelos romances O Luto de Elias Gro e O Paraíso Segundo Lars D, o autor explora os temas da memória e do afeto, do amor e da desolação, da vida terrena e espiritual, através de personagens universais. Neste último livro, o enredo gira em torno de Matias Fluss, cuja irmã mais velha desaparece subitamente quando ainda eram os dois adolescentes.

Uma Esperança Mais Forte Do Que o Mar
De Melissa Fleming

Doaa Al Zamel é uma refugiada síria que, como milhares iguais a ela, decidiu enfrentar o Mediterrâneo em condições deploráveis para começar uma nova vida longe da guerra. Mas o barco onde viaja é abalroado e Doaa vê-se à deriva numa boia com duas crianças. A autora, porta-voz da ACNUR, chama assim a atenção para esta grave crise humanitária através de uma história de amor, perda e sobrevivência.

O Que Viram as Flores
De Julia Heaberlin

Quando tinha 16 anos, Tessa foi encontrada num campo do Texas, praticamente morta e com poucas memórias do que se passou. Vinte anos depois, a única sobrevivente das Susanas-de-Olhos-Negros, como a imprensa chama às vítimas de um serial killer, é assombrada pelo seu passado. Este intrigante thriller psicológico tem tido tanto sucesso lá fora que já há uma adaptação cinematográfica prevista.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!