Mundo

Os livros da redação

Em março assinala-se o Dia Internacional da Poesia, mas também o arranque do Clube de Leitura Máxima. A funcionar online, vai reunir notícias, novidades editoriais, entrevistas e, claro, reservar espaço para o debate e troca de ideias.
Por Máxima, 23.02.2016
Fernanda Soares, diretora
Um livro que a tenha marcado?O Fio da Navalha, de Somerset Maugham.Um romance fascinante que questiona a frágil condição humana. Li e reli várias vezes durante a minha adolescência.
Um livro para ler nas férias? Vamos ao que interessa, de João Pereira Coutinho. Apesar de não ser uma leitora habitual de livros de crónicas, cedo sem reservas ao invulgar brilhantismo do autor, mestre num registo (acessível a poucos) que junta a ironia e a elevação intelectual.
 
Rita Lúcio Martins, chefe de redação
Um livro para ler nas férias? O Pintassilgo, de Donna Tartt. Foi precisamente a minha companhia nas últimas férias de verão e a aposta não podia ter sido mais certeira. Vencedor do Prémio Pulitzer 2014, o romance acompanha o crescimento de um adolescente que acaba por ficar um bocadinho à deriva, depois da morte inesperada da mãe. O pintassilgo – desenhado num quadro, que o acompanha – é simultaneamente a sua desgraça e a sua salvação.
Na mesa de cabeceira? Cidade em Chamas, de Garth Risk Hallberg. Estou ansiosa por começar a ler as mil páginas deste romance – considerado por muitos como o fenómeno literário do ano (2015) –, passaporte perfeito para a Nova Iorque punk dos anos 1970.
 
Mafalda Sequeira Braga, jornalista
Um livro que a tenha marcado? Devia ter uns 12 anos quando li o Fernão Capelo Gaivota da minha mãe, que mo ofereceu pouco depois. De todos os livros, maioritariamente infanto-juvenis, que lia na altura, aquele parecia-me ser o que tinha maior significado. Com ele, comecei a perceber o conceito de liberdade e a descobrir a importância de seguirmos os nossos sonhos.
 
Pilar Diogo, editora de Novos Projetos (iPad, site, Facebook)
Que livro está a ler? Os Interessantes, de Meg Wolitzer.Numa noite de verão de 1974, seis adolescentes planeiam uma amizade para toda a vida. E a vida o que planeia para eles? Estou curiosa por saber ao longo das 600 páginas que me esperam…
Que livro gostaria de reler? O Último Suspiro do Mouro, de Salman Rushdie. Quando, em 1988, o aiatolá Khomeini condenou Rushdie à morte por ter escrito Os Versículos Satânicos, o livro que desagradou aos fundamentalistas islâmicos, a resposta do autor não se fez esperar: um romance maravilhoso que é uma luz, um alerta contundente, uma chamada de atenção para os valores não negociáveis da liberdade e da tolerância. Um romance ao jeito de As Mil e uma Noites, que se lê de um fôlego. Uma história fascinante, onde o herói-narrador conta a história da sua própria família.
Um livro que a tenha marcado? Foram vários ao longo de várias fases da vida, mas O Último Cais, de Helena Marques, e Tão Amigas que Nós Somos, de Marcela Serrano, foram, sem dúvida, dois marcos importantes. O primeiro é um romance límpido que reflete a vida insular do Funchal do século XIX. As diferentes mulheres que o povoam representam um tipo de mulher portuguesa daquela época: resignadas e passivas ou rebeldes e insubmissas, elas são o eixo central da narrativa. O segundo, porque mais uma vez as personagens principais são as mulheres, um romance onde a ação se passa no Chile e onde se põe em causa os estereótipos que lhes são impostos e contra os quais elas lutam, vivendo amores, desenganos, medos, esperanças.
 
Carolina Carvalho, jornalista
Que livro está a ler?
Número Zero, de Umberto Eco. O autor dispensa apresentações, entre livros e ensaios, e traz-nos neste pequeno e sumarento livro a história de uma redação de um jornal criado com segundas intenções com o objetivo de fazer vários números zero que nunca serão publicados. A ação passa-se na década de 1990 e o autor deixa a história passear-se tanto por referências históricas como pela cidade de Milão.
Um livro para ler nas próximas férias?
A história da Pixar dava ela própria um filme. Mas enquanto a adaptação para o grande ecrã do livro que Ed Catmull, presidente da Pixar Animation e Disney Animation, escreveu com Amy Wallace não acontece mergulhe nas 359 páginas de Criatividade ? Como Vencer as Forças que Bloqueiam a Inspiração (Clube do Autor).
 
Carolina Silva, editora de beleza
Que livro gostaria de reler? O Tigre Branco, de Aravind Adinga. Li-o quando estiva na Índia e é um relato impressionante sobre o percurso de vida de um jovem muito pobre, que consegue sobreviver e tornar-se um empresário de sucesso numa sociedade corrupta. Os seus apontamentos de humor algo negro são fantásticos e é impossível não ficar presa da primeira à última página.
Um livro que a tenha marcado? Há alguns, mas nunca me esqueci de algumas imagens de Os Filhos da Droga, que li quando era miúda e fez todo o sentido que o fizesse na pré-adolescência. Foi uma chamada de atenção para diferentes realidades e para o impacto que pequenas experiências podem ter no futuro.  
 
Tags: livros redação clube de leitura máxima escolhas leituras ler
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!