Mundo

Exposições a não perder em junho: Madrid

Madrid, aqui tão perto, convida os portugueses tanto a uma curta visita como a uma viagem mais prolongada. A oferta cultural é ampla e variada, por isso, para quem tem a capital espanhola nos planos deste mês, aqui ficam cinco exposições tão diferentes quanto interessantes a visitar.
Por Carolina Carvalho, 07.06.2018

Rubens. Painter of Sketches está patente até 8 de agosto no Museu do Prado e resulta de uma parceria entre o museu espanhol e o Museu Boijmas Van Beuningen. O foco desta exposição são 73 destes desenhos provenientes de museus, galerias e coleções privadas internacionais, aos quais se juntam 20 variadas obras do artista holandês.

 

Em Madrid, o Museu Thyssen-Bornemisza abre ao público a 7 de junho a exposição Victor Vasarely. El Nacimiento del Op Art. Uma seleção de obras vindas de três museus dedicados ao artista húngaro e de coleções privadas conta a história da sua vida e obra até 9 de setembro.

 

La Bailarina del Futuro. De Isadora Duncan a Joséphine Baker é, mais do que uma exposição, uma verdadeira história da dança contada no feminino, através da vida e obra (e paixão pela dança) de sete bailarinas e coreógrafas: Isadora Duncan, Loïe Fuller, Joséphine Baker, Tórtola Valencia, Mary Wigman, Martha Graham e Doris Humphrey. A exposição vai estar no Espaço Fundación Telefónica, em Madrid, até 24 de junho.

 

Beatriz González. O nome da exposição é, simplesmente, o nome da artista que expõe. É colombiana e considerada uma pioneira da arte Pop. A sua obra acompanha a história do seu país e diz a própria artista que o seu trabalho se desenvolve em torno da questão da memória. Esta é uma exposição do Museu Reina Sofia, contudo não está no edifício principal do museu mas sim no Palácio de Velásquez, no Parque del Retiro de Madrid, onde pode ser visitada até 2 de setembro.

 

O Palácio de Gaviria, situado perto da Plaza Mayor, é um palacete do século XIX desenhado pelo arquiteto Aníbal Álvarez para o Marquês de Gaviria, que ficou conhecido pelas festas que lá aconteciam naquela época. Recentemente até já foi uma discoteca e agora é um espaço aberto ao público com exposições ocasionais. É o caso da exposição Duchamp, Magritte, Dali - Revolucionários del Siglo XX quereúne mais de 180 obras de vários artistas reconhecidos das correntes artísticas Dadaísmo e Surrealismo, emprestadas pelo Museu de Israel, em Jerusalém, até 15 de julho.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!