Culturas

“Como se atrevem?” Greta Thunberg emociona com discurso na ONU

A jovem ativista sueca discursou na abertura da Cimeira do Clima, acusando os líderes mundiais de não fazerem o suficiente para combater as alterações climáticas.
Por Marta Vieira, 24.09.2019

Em plena crise mundial climática, na última segunda-feira, 23, em Nova Iorque recebeu a Cimeira da Ação Climática, com líderes governamentais de várias nações, entre eles o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, a participarem no evento. Foi a convite do secretário geral da ONU, António Guterres, que Greta Thunberg, um dos rostos mais proeminentes na defesa do ambiente, discursou na Sede das Nações Unidas.

Vinda do lado de lá do Atlântico, numa viagem num veleiro ecológico – para evitar as emissões poluentes – a jovem sueca parece mais motivada do que nunca para lutar contra o avanço das alterações climáticas. Num discurso bastante emotivo, Greta Thunberg destacou a inação dos chefes de Estado e de Governo perante a problemática climática, acusando-os de lhe roubarem os sonhos e a infância "com as suas palavras vazias".

"Eu não devia estar aqui, eu devia estar na escola, do outro lado do oceano" lembrou a ativista. "Vocês deixaram-nos cair. Mas os jovens começam a compreender a vossa traição", continuando "Se vocês decidiram deixar-nos cair, eu digo-vos: nós nunca vos iremos perdoar. E não deixaremos que vocês se vão embora assim". Para além desta chamada de atenção, a jovem de 16 anos voltou a referir factos científicos que confirmam o aquecimento global do planeta, lembrando que "há ecossistemas inteiros a entrarem em colapso" e que "estamos no início de uma extinção em massa" reforçando a ideia de que não se está a fazer o suficiente "Tudo aquilo de que sabem falar é de dinheiro e de contos de fadas sobre o eterno crescimento económico. Como é que vocês se atrevem?".

A adolescente sueca tornou-se conhecida quando no ano passado decidiu faltar às aulas para protestar junto ao parlamento do seu país, em defesa das questões ambientais. Entretanto tornou-se a líder do movimento estudantil School Strike for Climate, tendo continuado nesta luta feroz e obstinada, desde então. Relativamente à cimeira, António Guterres deixou bem claro que não se trata de um encontro para discursos nem negociações, mas antes para levar a cabo ações, com compromissos concretos.

 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!