Culturas

Cinema: que filmes ver em agosto?

Conheça o alinhamento cultural do mês de agosto e os filmes incontornáveis do mês.
Por Rita Silva Avelar, 02.08.2019

O esplendor de Blanchett

Arquiteta venerada, mulher amada, mãe querida. Bernardette é tudo isso e um pouco mais, reservando um lado misterioso e ambíguo deixado em evidência pelo seu desaparecimento na véspera de uma viagem de família para a Antártida. A personagem é cativante, mas esta Bernardette (criada por Maria Semple no romance Até ao Fim do Mundo, de 2012) tem uma enorme vantagem: é interpretada por Cate Blanchett (Melbourne, 1969). Vencedora de incontáveis prémios, entre os quais dois Óscares, três Globos de Ouro e três BAFTA, a atriz surge ao lado de nomes como Kristen Wiig, Judy Greer e Laurence Fishburne neste filme de Richard Linklater, o realizador de Boyhood: Momentos de Uma Vida. Razões para não perder este filme? Onde estás, Bernardette? integra a lista dos 22 filmes essenciais neste verão, segundo a Vanity Fair. A 29 de agosto.

Quebrar barreiras

Aplaudido pela crítica por fugir aos padrões de cinema habituais em Hollywood, O Falcão Manteiga de Amendoim, de Tyler Nilson e de Michael Schwartz, tem como protagonista Zack Gottsagen (Zak), um jovem com Síndrome de Down que foge da instituição onde vive para se tornar lutador de wrestling. O filme retrata a amizade inesperada que Zak trava com Tyler, um pescador em fuga (Shia LaBeouf) e com problemas com a justiça que se torna o seu treinador improvisado. Dakota Johnson, no papel de Eleanor, a tutora de Zak, completa o trio de protagonistas. A 29 de agosto.

Jogo de identidade

Uma das musas do cinema francês, Juliette Binoche (Paris, 1964), vencedora de múltiplos prémios com destaque para os Óscares, os BAFTA e os festivais de Cannes e de Berlim, traz à superfície a pertinência da discussão sobre o poder das redes sociais nos relacionamentos em Who Do You Think I Am? (Celle que Vous Croyez? no original), do realizador francês Safy Nebbou. O filme centra-se numa mulher de 50 anos, Clare Millaud, que é uma professora divorciada que assume no Facebook a identidade de uma jovem de 24 anos. Os longos diálogos entre Millaud e a sua terapeuta (Nicole Garcia) são, segundo a revista Variety, um dos pontos fortes do filme. "Contêm um comentário perspicaz e levemente cáustico sobre o grau desproporcional com que o comportamento social e sexual das mulheres é examinado e julgado pela sociedade." A 25 de julho.

Coming soon to a cinema near you…

Nomeado para o prémio Grande Escolha do Júri no Sundance Film Festival, Luce é uma presença obrigatória na lista de filmes imperdíveis deste verão. Nele, o realizador nigeriano Julius Onah quis retratar a ténue linha entre a verdade e a mentira através da história do jovem Luce (Kelvin Harrison Jr.), adotado aos sete anos durante a Guerra da Eritreia, e da sua professora Harriet (Octavia Spencer) que, numa espiral de suspeitas, acaba por classificá-lo como perigoso e violento. Tendo-o por um filho exemplar, Amy e Peter (Naomi Watts e Tim Roth), pais adotivos de Luce, desesperam pela verdade. Um drama complexo que aborda importantes e intemporais temas como a família, a raça e o género. A crítica do jornal The Guardian aguça a curiosidade sobre este filme ao escrever que Luce é "naturalmente carismático, numas vezes, e angustiantemente sinistro, noutras". Ainda sem data de chegada a Portugal, a estreia mundial está marcada para 2 de agosto.

Retrato de um ícone

A aguardada biografia cinematográfica de António Variações, que este ano completaria 75 anos (a 3 de dezembro), é uma realização do português João Maia. Com o ator Sérgio Praia no papel de Variações, o filme narra a vida e a carreira do eterno ícone pop que marcou a música portuguesa nos anos 80 e que morreu a 13 de junho de 1984, com 39 anos, vítima de SIDA. Victoria Guerra, Filipe Duarte, Teresa Madruga, Augusto Madeira, Diogo Branco e Fernando Pires são alguns dos atores no elenco. O realizador começou a fazer as pesquisas para o filme em 2002, contactando pessoas que conheceram Variações, consultando documentação e recorrendo à imprensa portuguesa da época. A 22 de agosto.

Summertime!

Entre 20 de julho e 7 de setembro, o Centro Cultural de Belém recebe o ciclo de cinema ao ar livre Os Meus Pais, parte integrante do seu programa de verão. Com um alinhamento que promete filmes que retratam os pais ou figuras parentais, destacam-se as exibições do premiado The Florida Project (2017), de Sean Baker, a 10 de agosto, do intemporal Bambi (1942), de David Hand, James Algar, Samuel Armstrong, Bill Roberts, Paul Satterfield, Graham Heid e Norman Wright, a 24, ou ainda do documentário Paula Rego, Histórias e Segredos (2017), de Nick Willing (o filho da pintora), a 31.

Tags: cinema filmes cultura luce cate blanchett óscares bafta tyler nilson clare millaud antónio variações juliette binoche
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!