Moda

A fada madrinha da moda americana

Se o nome Eleanor Lambert não lhe diz nada, vale a pena saber que se trata da mulher que criou as bases da Semana de Moda de Nova Iorque, que começou a tornar os criadores de moda em celebridades e a tratar da sua comunicação. O Museu do FIT (Nova Iorque) dedica-lhe uma exposição enquanto o recém lançado livro conta a história de outro legado seu, a lista das pessoas mais bem vestidas da Vanity Fair.

Foi a preparar cestas de piquenique para estudantes que a jovem Eleanor Lambert juntou o dinheiro necessário para ir estudar Arte em Indianápolis, capital do estado do Indiana, onde nasceu e cresceu, filha de um jornalista e de uma dona de casa, numa família da classe média-alta americana. Quando se mudou para Nova Iorque começou a trabalhar como relações-públicas para marchands de arte, movimentando-se num meio que lhe permitiu conhecer várias celebridades e criar uma rede de contactos. Ms. Lambert revelou-se muito bem-sucedida, conseguindo notoriedade para os seus clientes do mundo da Arte e, quando uma designer de moda a quis contratar como relações-públicas, deparou-se com um território por explorar: a moda norte-americana.
Eleanor Lambert pode ser um nome com que o público não esteja familiarizado, mas o seu papel na moda norte-americana foi fundamental, tendo sido pioneira a fazer dos designers de moda celebridades e a tornar Nova Iorque uma capital da moda. É ela que está na origem do Council of Fashion Designers of America (CFDA), das bases da New York Fashion Week e da International Best-Dressed List da Vanity Fair. Depois de uma intensa carreira de 75 anos, Eleanor Lambert morreu, em 2003, duas semanas depois da festa do seu 100.º aniversário. O Museu do Fashion Institute of Technology presta-lhe homenagem com a exposição Eleanor Lambert: Empress of Seventh Avenue, entre 3 e 28 de março.

Eleanor Lambert: Empress of Seventh Avenue

Onde? Museu do Fashion Institute of Technology (FIT)

Quando? De 3 e 28 de março.

 

A celebração da elegância 

As passadeiras vermelhas continuam a ser um dos mais insuspeitos locais para escrutinar o estilo das celebridades, mas nos últimos tempos fica a sensação de que os puristas da elegância se têm mostrado algo desapontados com as muitas interpretações das tendências, sobretudo quando comparadas com os arquivos de luxo. É precisamente disso que trata o livro The International Best Dressed List: The Official Story, de Amy Fine Collins, prefaciado por Carolina Herrera e com introdução de Graydon Carter, o muito influente ex-diretor da Vanity Fair americana, recentemente publicado pela Rizzoli. Neste compêndio ilustrado, recupera-se aquela que é uma das mais mediáticas instituições do estilo nos Estados Unidos da América conhecida como a Lista dos Mais Bem Vestidos, criada em 1940 por Eleanor Lambert – uma forte impulsionadora da moda nos EUA, tendo fundado, por exemplo, a Semana de Moda de Nova Iorque ou o Council of Fashion Designers of America. Em 2002, Eleanor passou esse testemunho à autora deste livro que, depois de vários anos como correspondente especial da Vanity Fair, é hoje editor at large do site Air Mail, de Graydon Carter. Celebridades e realeza, estrelas de cinema e desportistas, apenas as mais distintas figuras têm lugar nesta eleição onde o glamour esconde episódios caricatos, criando, mais do que um inventário de estilo, um fiel barómetro dos tempos.

 

Tags: eleanor lambert museu do fashion institute museu do fashion institute indianápolis nova iorque council of artes cultura e entretenimento
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!