Culturas

A eterna ligação da Rolex com o Cinema

Há várias décadas que os relógios Rolex estão intimamente ligados à Sétima Arte, tanto através do apoio à sua conservação e desenvolvimento como da ligação criativa com as peças da marca. Os realizadores e embaixadores da marca, Martin Scorsese, Kathryn Bigelow, Alejandro González Iñárritu e James Cameron ajudam-nos a perceber porquê.
Por Ana Silva, 26.02.2019

Os relógios da Rolex destacam-se pela sua precisão e qualidade o que, no pulso de um personagem, acaba sempre por fazer uma poderosa declaração cinematográfica. É por essa razão que a Rolex é o relógio exclusivo da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, organizadora dos Óscares, há três anos, contando com embaixadores como Kathryn Bigelow, James Cameron, Alejandro G. Iñárritu ou Martin Scorsese (que coletivamente já conquistaram 57 Óscares), realizadores e contadores de histórias sem igual.

Kathryn Bigelow foi a primeira mulher a conquistar o Óscar de Melhor Realização com Estado de Guerra (2008) e também é produtora e argumentista de muitos de seus filmes como The Loveless (1981), Blue Steel (1989) ou Point Break (1991).
James Cameron, outro embaixador, é responsável por alguns dos filmes mais memoráveis das últimas três décadas: The Terminator (1984), Terminator 2: Judgment Day (1991), Titanic (1997) ou Avatar (2009). Cameron é quase inseparável do seu Rolex e os relógios da marca aparecem várias vezes nos seus filmes. "É um acessório que resiste a tudo, seja qual for o ambiente, e que dá envergadura, estatura a quem o usa. Colocar um Rolex no pulso de um personagem é fazer o espectador compreender que esse personagem tem uma personalidade marcante".
Alejandro González Iñárritu, o vencedor de dois Óscares consecutivos com Birdman (2015) e The Revenant (2016), é conhecido pelo seu estilo visual irreverente, e, na edição 2014/2015 do programa Rolex de apoio a artistas, foi mentor na categoria 'Cinema'. A forma como conta as suas histórias, muitas vezes desafiando as noções de tempo e espaço e viajando entre meios de comunicação diferentes, torna-o num embaixador natural da Rolex.
Martin Scorsese, cuja carreira se estende ao longo de 50 anos, é realizador de clássicos como Mean Streets (1973), Taxi Driver (1976) e Raging Bull (1980). Os detalhes cinematográficos desempenham um papel crucial nos seus filmes e, em muitos deles, escolheu relógios Rolex como um dos seus acessórios prediletos. Em 2008, Martin também se tornou mentor no Programa Rolex de Mestres e Discípulos e escolheu trabalhar com Celina Murga, que esteve ao seu lado durante as filmagens de Shutter Island (2010). O cineasta tem uma enorme influência sobre as artes audiovisuais e deixa um conselho para os mais jovens: "o Cinema resume-se a uma coisa: trabalho. Quando se quer contar uma história, deve-se fazê-lo com gosto e trabalhar muito porque isso é algo que ninguém pode fazer por ti"

Veja os vídeos com os quatro embaixadores aqui:

A carregar o vídeo ...
Kathryn Bigelow: "Diz sempre aquilo em que acreditas, a tua voz é importante. Se não o fizeres, quem fará?"
A carregar o vídeo ...
James Cameron: "Para um futuro cineasta: cada filme é uma visão única, pergunta a ti mesmo: o que é que eu quero transmitir?"



A carregar o vídeo ...
Alejandro González Iñárritu: "Há filmes que podem ser feitos por qualquer pessoa, porém, só existe um que só pode ser feito por ti"
A carregar o vídeo ...
Martin Scorsese: "Para mim, o Cinema é transformador"

 

Tags: the academy óscares martin scorsese kathryn bigelow alejandro gonzález iñárritu james cameron rolex relógios
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!