Moda

12 exposições de moda que abrem em 2020

Para este ano estão já calendarizadas uma série de exposições de moda dignas de um roteiro cultural. Criadores, culturas, ícones, acessórios e uma revista são alguns dos temas em destaque. Reunimos 12 exposições a que vale a pena estar atenta.
Por Carolina Carvalho, 20.01.2020

Azzedine Alaïa Collector. Alaïa and Balenciaga Sculptors of Shape

Azzedine Alaïa, que morreu em novembro de 2017, além de criador de moda foi colecionador de diferentes formas de arte durante mais de 50 anos. Em 1968 Cristobal Balenciaga decidiu fechar a sua casa de moda, por causa da excessiva procura de prêt-à-porter, em contraste com a tradição de Alta Costura em que o criador espanhol construiu a carreira, e anunciou-o através da rádio. Azzedine Alaïa, um criador de moda de origem tunisina) era um nome que estava a dar que falar entre as clientes de Couture e, por isso, chamaram-no aos ateliers Balenciaga para escolher tecidos e vestidos que não tinham lugar nos arquivos da marca. Alaïa ficou com as peças e manteve-as intocadas como obras de arte de um mestre da Alta Costura. A exposição Alaïa and Balenciaga Sculptors of Shape vai reunir cerca e 80 peças, do arquivo de Alaïa e autoria de ambos os criadores de moda, num diálogo de formas e de diferentes épocas. Em julho esta exposição viaja para a terra natal de Balenciaga: Guetaria, em Espanha.

Relacionadas

Onde? Associação Azzedine Alaïa, Paris

Quando? De 20 de janeiro a 28 de junho

Ballerina: Fashion’s Modern Muse

A bailarina americana Isadora Duncan dizia que "a dança é o movimento do universo concentrado numa pessoa". No início do século XX uma série de personalidades russas ligadas ao universo do bailado instalaram-se em Paris e os seus projetos mudaram o ballet, fazendo-o renascer como uma arte carismática e envolvida com outras artes. A moda é uma delas e a sua relação com o ballet leva já décadas de mútua inspiração, uma afinidade homenageada pelo museu do Fashion Institute of Technology (MFIT), em Nova Iorque, na exposição Ballerina: Fashion’s Modern Muse. A mostra conta com 90 peças datadas entre as décadas de 1930 e 1980, com empréstimos de diferentes museus e companhias de bailado, e exibe criações de Alta-Costura de vários costureiros (como Gabrielle Chanel, Christian Dior, Pierre Balmain ou Charles James), figurinos de bailados, criações de prêt-à-porter inspiradas nas roupas de treino e ainda peças do guarda-roupa pessoal de bailarinas que se tornaram ícones de estilo, como por exemplo a Dama Margot Fonteyn.

Onde? Museu do Fashion Institute of Technology (MFIT), Nova Iorque

Quando? De 11 de fevereiro a 18 de abril

Christian Louboutin, Exhibition(niste)

Christian Louboutin nasceu em Paris perto do Palais de la Porte Dorée e este monumento tornou-se uma das primeiras fontes de inspiração do criador. O museu data do início da década de 1930 e inclui o Museu Nacional de História da Imigração e o Aquário Tropical. Entre 26 de fevereiro e 26 de julho celebra a carreira de três décadas do criador de calçado com a exposição Christian Louboutin, Exhibition(niste). A exibição vai estar dividida em 10 partes e nela vão estar uma série de sapatos Louboutin (alguns nunca antes vistos), obras de arte da coleção do criador e empréstimos de coleções públicas, várias colaborações que mostram o interesse de Louboutin pelas técnicas artesanais, assim como novas colaborações com artistas contemporâneos.

Onde? Palais de la Porte Dorée, Paris

Quando? De 26 de fevereiro a 26 de julho

Harper’s Bazaar, Premier Magazine de Mode

A exposição Harper’s Bazaar, Premier Magazine de Mode é a forma escolhida pelo Museu das Artes Decorativas, em Paris, para celebrar a reabertura das suas galerias de moda. A revista Harper’s Bazaar foi fundada em 1867, nos Estados Unidos da América, pela empresa Harper & Brothers como uma revista semanal feminina e de moda. Ao longo dos anos evoluiu, tornou-se uma revista mensal e com tal peso no mercado da moda e da beleza que se desdobrou em edições de vários países. Esta exposição conta a história deste título ao longo de 152 anos de história de moda e colocará lado a lado cerca de 60 peças de Alta Costura e prêt-à-porter históricas (grande parte delas pertencentes à da coleção do próprio museu e outras emprestadas) com imagens icónicas das mesmas, assinadas por artistas e fotógrafos que colaboraram com a revista ao longo dos anos (como Man Ray, Salvador Dali, Andy Warhol, Richard Avedon, Peter Lindbergh). A exposição vai também homenagear três figuras incontornáveis na história do nome Harper’s Bazaar e que contribuíram para a história da moda e para a evolução do papel da mulher: Carmel Snow, editora chefe entre 1933 e 1957, Alexey Brodovitch, directora de arte entre 1934 e 1958, e Diana Vreeland, colunista e editora de moda entre 1936 e 1962.

Onde? Museu das Artes Decorativas, Paris

Quando? De 28 de fevereiro a 14 de julho

Kimono: Kyoto to Catwalk

O quimono é um dos ícones da cultura japonesa mais reconhecidos internacionalmente e, em 2020, o museu Victoria & Albert (Londres) faz desta peça o centro de uma das suas grandes exposições do ano: Kimono: Kyoto to Catwalk. A exposição pretende mostrar o significado social e cultural do quimono desde a década de 1660 até à atualidade, tanto no Japão como no resto do mundo. Para tal vai contar com peças dos séculos XVII e XVIII, assim como peças de Alta Costura e figurinos que se inspiram no quimono e refletem um cruzamento de culturas. Além de elementos de vestuário, a exposição conta também com pinturas, estampados, filmes e acessórios que ajudam a contextualizar e compreender o quimono como fonte de inspiração e embaixador da cultura japonesa.

Onde? Victoria & Albert Museum, Londres

Quando? De 29 de fevereiro a 21 de junho

Eleanor Lambert: Empress of Seventh Avenue

Durante o mês de março o Museu do Fashion Institute of Technology (MFIT), Nova Iorque, homenageia Eleanor Lambert (Indiana, 1903 – Manhattan, 2003), uma figura incontornável na concretização de Nova Iorque enquanto uma capital da moda. Ainda pouco se sabe sobre esta exposição, mas será a primeira dedicada ao trabalho de Eleanor Lambert. Ao longo de uma carreira de 75 anos, ajudou a estabelecer uma série de organizações e iniciativas relevantes no desenvolvimento do mercado da moda americana, como por exemplo  Council of Fashion Designers of America (CFDA), a International Best Dressed List, o Coty American Fashion Critics’ Award e a Press Week, que viria a dar origem à atual New York Fashion Week, e também teve como clientes criadores de moda como por exemplo Halston e Claire McCardell. A exposição vai ser acompanhada de alguns eventos, entre eles o visionamento do documentário All About Eleanor.

Onde? Museu do Fashion Institute of Technology (MFIT), Nova Iorque

Quando? De 3 a 28 de março

Bags: Inside Out

Acessório estrela ou objeto utilitário? As carteiras conseguem ser ambos. Parte do seu sucesso está no equilíbrio que têm conseguido manter ao longo do tempo entre serem objetos, simultaneamente, de utilidade e desejo, de guardarem a privacidade enquanto estão à vista de todos. O museu Victoria & Albert (Londres) dedica esta primavera uma grande exposição que vai explorar elementos como o estilo, a função, o design e a mestria da produção. Em exibição vão estar cerca de 300 peças, usadas por homens e mulheres, provenientes de todo o mundo, datadas do século XVI até à actualidade e da mais pequena carteira onde nada cabe até aos grandes baús de viagem.

Onde? Victoria & Albert Museum, Londres

Quando? De 25 de abril a 31 de janeiro de 2021

About Time: Fashion and Duration

A grande festa que se realiza no início de maio no Museu Metropolitan de Nova Iorque é um dos eventos sociais do ano, marca a abertura da grande exposição do ano no Costume Institute (o museu de moda integrado no grande museu de Arte) e é conhecida como a Met Gala. A exposição de 2020 chama-se About Time: Fashion and Duration e estará integrada nas celebrações dos 150 anos do Museu Metropolitan. Sob o conceito de duração (la durée) de Henri Bergson – filósofo e Prémio Nobel da Literatura em1927 - e com Virginia Wolf como "narradora fantasma", esta exposição vai percorrer mais de 150 anos de moda, desde 1870 até à atualidade, explorando as roupas como geradoras de associações temporais que combinam passado, presente e futuro. Uma cronologia de moda composta por peças negras vai percorrer toda a exposição e será interrompida ocasionalmente por peças brancas datadas de uma altura diferente, mas que de alguma forma estão relacionadas com as peças negras. A exposição acaba com uma secção dedicada ao futuro da moda, onde se estabelece um diálogo entre os conceitos de durabilidade e sustentabilidade.

Onde? Costume Institute no Metropolitan Museum, Nova Iorque

Quando? De 7 de maio a 7 de setembro

Head to Toe

No Museu do Fashion Institute of Technology (MFIT), em Nova Iorque, a exposição Head to Toe celebra a moda, mas através dos acessórios. Vão estar em análise cerca de 200 anos de vestuário feminino, do século XIX até ao início do século XXI, e o papel de complementos indispensáveis do look que os acessórios sempre tiveram.  Porque mais do que apontamentos de estilo, os acessórios têm sido também ferramentas de várias formas de expressão como a individualidade, feminilidade, sexualidade entre outras. A exposição mostrará a evolução dos acessórios ao longo do tempo e o respetivo contexto social em que eles se inserem.

Onde? Museu do Fashion Institute of Technology (MFIT), Nova Iorque

Quando? De 26 de maio a 21 de novembro

Ravishing: The Rose in Fashion

Muito mais do que uma flor, a rosa é um símbolo com muitos significados e referências. Datada de há 3 milhões de anos, a rosa tem uma história geográfica que daria para contar grande parte da história da humanidade englobando política, imigração, religião, comida, beleza entre muitos outros. Esta flor tem também um forte simbolismo de amor e tornou-se também um elemento inspirador em diferentes áreas artísticas, entre elas a moda e a bijuteria. Esta exposição será a primeira abordagem à rosa enquanto elemento sócio-cultural na moda e, embora a sua abertura seja apenas no outono, já se sabe que irá explorar o significado da rosa na moda, desde 1750 até à atualidade em cerca de 75 objetos, selecionados segundo a sua relevância para o tema em diferentes ângulos.

Onde? Museu do Fashion Institute of Technology (MFIT), Nova Iorque

Quando? De 10 de setembro a 9 de janeiro de 2021

Dior

O mundo dos museus continua a celebrar o legado de Christian Dior. Depois das grandes exposições que tiveram lugar no Museu das Artes Decorativas, em Paris, e no Victoria & Albert Museum, em Londres, nos últimos anos, é agora a vez do Kunstmuseum, em Haia (Holanda), homenagear a marca francesa. A exposição Dior vai focar-se no período entre 1947 e 1957, respetivamente, o ano da fundação da marca Christian Dior e o ano da morte do criador. Em destaque vão estar as coleções do próprio Dior, que foram mais precisamente 22 neste período de 10 anos, assim como a influências que estas tiveram no trabalho dos criadores que sucederam ao fundador. A mostra conta ainda com ilustrações, fotografias e bijuterias. A casa Christian Dior foi fundada em 1947 e, desde a morte do fundador, estiveram ao leme das criações de moda Yves Saint Laurent, Marc Bohan, Gianfranco Ferré, John Galliano, Raf Simons e, atualmente, Maria Grazia Chiuri.

Onde? Kunstmuseum, Haia (Holanda)

Quando? De 26 de setembro a 28 de fevereiro de 2021

Prada. Front and Back

Esta é a primeira grande exposição em museu da marca Prada. Quando Miuccia Prada se juntou à empresa da família na década de 1970 começou a transformá-la na marca de referência na moda e no império internacional que hoje conhecemos. A senhora Prada é também ela própria uma personalidade de referência na área da cultura, atualmente, e tem no marido, Patrizio Bertelli, o grande aliado deste seu percurso. Esta exposição convida a uma viagem nunca antes vista pelo universo criativo, inspirações e colaborações da marca. Em diferentes secções desta mostra está bem presente o conceito de frente e costas (front and back, como o título indica) na moda, ou seja, a superfície da moda e a estrutura em que esta de apoia. Além de ter redefinido o conceito de luxo na moda, o nome Prada é também sinónimo de modernidade e de apoio e envolvimento com as novas tecnologias, com a arte, o design e a arquitetura.

Onde? Design Museum, Londres

Quando? Setembro de 2020 

Tags: exposição moda cultura acessórios harper's bazaar christian dior azzedine alaïa londres paris nova iorque haia ballet christian louboutin
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!