Celebridades

Grammys 2019: o quarteto fantástico de Michelle Obama

A ex-primeira dama norte-americana surpreendeu toda a gente ao subir ao palco acompanhada de outras mulheres do mundo da música e do cinema para falar de feminismo.
Por Sara Nascimento, 11.02.2019

A cerimónia anual dos Grammy Awards aconteceu no último domingo, 10 de fevereiro e foi apresentada pela primeira vez em 14 anos por uma mulher, a cantora Alicia Keys. Poucos minutos após o início do espectáculo, Michelle Obama, acompanhada de Lady Gaga, Jada Pinkett Smith e Jennifer Lopez subiu ao palco para falar de igualdade de género.

Num vestido de duas peças prateado de Sachin & Baby, a mulher de Barack Obama e antiga primeira dama dos Estados Unidos da América surpreendeu o público com a sua presença e companhia e falou sobre o papel fulcral que a música tem na vida de todos.

"A música sempre me ajudou a contar a minha história e sei que é verdade para todos os que aqui estão (…) Quer gostemos de música country, rap ou rock, ajuda-nos sempre a partilhar mais de nós, a nossa dignidade, as nossas esperanças e as nossas alegrias. Permite-nos ouvir-nos uns aos outros, a convidarmo-nos uns aos outros. A música mostra-nos que tudo interessa, cada história presente em cada voz, cada nota musical presente em cada música."

Alicia Keys dirigiu-se ao público com a pergunta, que é também o título de um tema de Beyoncé, Who runs the world? (Quem lidera o mundo?) A resposta, com um significado especial, remeteu sobretudo para a cerimónia do ano passado, dos Grammy Awards de 2018, onde a jovem cantora Alessia Cara foi a única mulher galardoada no meio de tantos vencedores masculinos. Neil Portnow, presidente do The Recording Academy, após confrontado com o assunto, terá comentado que as mulheres precisavam "de se chegar à frente se queriam ser reconhecidas".

Com isto em mente, na cerimónia da noite passada, e antes de atuações de artistas como Childish Gambino ou Diana Ross, o novo quarteto fantástico de Hollywood partilhou as suas experiências sobre como a música lhes abriu caminho para se expressarem.

"Disseram que eu era estranha, o meu look, as minhas escolhas, a minha voz, que nada iria resultar", partilhou Lady Gaga, "mas a música disse-me para não lhes dar ouvidos. A música pegou nos meus ouvidos, nas minhas mãos, na minha voz e na minha alma e levou-me até todos vocês e os meus Little Monsters*".

A mulher de Will Smith, Jada Pinkett Smith acrescentou: "expressamos a nossa dor, poder e progresso através da música, quer sejamos nós a criá-la ou apenas a apreciá-la… Cada voz que ouvimos merece ser honrada e respeitada."

A cerimónia de entrega dos prémios Grammy foi assim marcada, sobretudo, pelos discursos e testemunhos de várias cantoras e atrizes femininas cujo trabalho merece ser reconhecido.


* Little Monsters é o nome dado ao grupo de fãs da cantora Lady Gaga.





Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!