Celebridades

A polémica atuação dos Maroon 5 no Super Bowl

Depois de artistas como Cardi B ou Rihanna recusarem atuar no jogo de futebol mais famoso da América, os Maroon 5 aceitaram e causaram mais uma controvérsia.
Por Ana Silva, 04.02.2019

Entre hits como 'Sugar''Girls Like You' e 'Moves Like Jagger', a banda norte-americana liderada por Adam Levine levou ao palco um coro de gospel, Travis Scott e Big Boi, mas nem isso os salvou das críticas do público que consideraram a atuação chata, básica e vazia.

A decisão da banda atuar no  Super Bowl gerou uma enorme polémica, já que nomes como Rihanna e Cardi B recusaram a oportunidade em solidariedade ao jogador Colin Kaepernick, que se ajoelhou enquanto o hino americano tocava antes de um jogo de pré-época e que mais tarde explicou publicamente: "não me vou levantar e defender um país que oprime as pessoas de cor".

Adam Levine foi convidado a repetir o gesto e ajoelhar-se durante a performance para mostrar o desagrado coletivo dos americanos contra as políticas em vigor e foi isso que aconteceu. Enquanto esta atitude foi apreciada por alguns, o vocalista dos Maroon 5 foi extremamente criticado por outras, nomeadamente por tirar a camisola na música com que encerrou o concerto.

Se artistas como Beyoncé e Bruno Mars marcaram pela diferença com o seu duelo de dança, Katy Perry com um leão gigante, Lady Gaga a saltar do ar para o palco e os Coldplay por apoiarem a comunidade LGBT, Adam Levine foi extremamente criticado nas redes sociais por ficar em tronco nu.

Há 14 anos, Janet Jackson ficou acidentalmente com o peito à mostra porque Justin Timberlake lhe puxou a blusa, o que valeu uma multa de 500 mil euros ao canal CBS. Agora, algumas personalidades lançam a questão do porquê do cantor poder mostrar os mamilos sem problemas e Janet Jackson não.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!