Cabelos

Quando devemos cortar o cabelo?

Diz-se que a cada 3 meses é importante ir ao salão de beleza aparar as pontas, mas a regra não se aplica a toda a gente. A ‘Máxima’ diz-lhe como saber se é realmente hora de um novo corte.
Por Camila Lamartine, 18.05.2019

Pontas espigadas, cabelos quebradiços, frizz e falta de volume. Estes são alguns dos indícios de que é preciso visitar um cabeleireiro, mas nem tudo o que parece é. Os profissionais explicam quais os cuidados a ter.

             

Cabelos com caracóis apertados e grossos

Esse tipo de cabelo pede cortes regulares e até trimestrais, - é o que diz o cabeleiro Anthony Dickey à revista Allure: "Se quiser preservar ou aumentar o comprimento, remova três centímetros ou um bocadinho menos em cada visita - isso garantirá que há sempre mais crescimento do que a quantidade que está a cortar". As texturas muito encaracoladas pedem estilos mais retilíneos e sempre curtos.

Cabelos com caracóis finos ou médios

Dois ou três meses é uma boa pausa entre os cortes, dando vitalidade às espirais dos canudos. Se estas forem mais finas, o período de corte deve ser reduzido na intenção de dar mais volume aos fios de cabelo. Atenção a quem tem comprimentos mais longos para que os caracóis não pareçam demasiado rijos.

Cabelos longos, ondulados ou lisos

Estes tipos de cabelo precisam sempre de hidratação e cuidados diários, tratando dos danos causados pelos fatores externos como o calor, por exemplo. A ida ao salão pode ser mais espaçada, entre 8 e 12 semanas, mas só se o cabelo for bem tratado e não se partir facilmente.

Cabelos finos ondulados ou lisos

"O desafio com o cabelo fino é a necessidade de constantemente reformulá-lo sem cortar demais", diz Hawkins, ainda à Allure. Para o cabeleireiro, não se pode passar de seis semanas sem cortar já que este tipo de cabelo precisa sempre de mais volume. Mas cuidado com o comprimento, nem sempre o curto trará mais moldura ao rosto.

Cabelos escadeados e longos

Neste caso, há unanimidade entre os cabeleireiros quanto ao período de corte. Oito semanas é o ideal, pois nem deixa que o cabelo fique longo demais, nem curto demais, mas com o comprimento certo para servir de moldura ao rosto.

Cabelos escadeados de comprimentos diferentes

Aqui as opções são inúmeras. Este tipo de cabelo permite um ar mais descontraído e sexy. Durante a primeira semana do corte, o visual texturizado é notório, tornando-se mais sexy a partir da quarta semana e depois mais irregular. É importante ter cuidado em alinhar o visual pretendido ao período de corte, pois, em média, estes cortes só se mantém frescos até às seis semanas.

Cabelos em bob ou lob

Os cortes bob ou lob têm linhas mais lisas e geométricas, o que favorece o seu crescimento. Dessa forma, é necessário que se vá ao salão se a ideia pretendida for manter o comprimento. Hawkins diz em entrevista à Allure, que as seis semanas são o período ideal, já que "esses cortes também não tendem a ter escadeados que perderão a sua plenitude", acrescenta.

Cabelos curtos

Do pixie ao undercut, os cortes curtos e muito estilizados precisam de ser refeitos constantemente. Uma vez por mês seria o ideal.

Cabelos danificados

A coloração, o aquecimento e outros fatores danificam os fios. Nestes casos, a regularidade dos cortes é eliminará os cabelos quebradiços, permitindo que as raízes saudáveis cresçam. Hidratação diária também é fundamental.

Cabelos com franja

O comprimento da franja é que vai indicar a hora certa de a cortar. De duas em duas semanas uma pequena aparada na franja mantém uma aparência firme e rejuvenescida, ainda mais se o estilo for pesado ou liso. Se a franja for mais para o lado, o período de corte já pode ser de um intervalo maior.

 

 

 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!