Atual

Os 10 filmes a não perder no Doclisboa

Ao longo de dez dias, a partir desta quinta, 18 de outubro, até 28, o Doclisboa volta a refletir sobre alguns dos temas mais importantes da atualidade. Sempre através do Cinema e da pertinente arte do documentário. Estas são as sugestões da equipa do festival a não perder.

18 de outubro de 2018

Miguel Ribeiro, Coordenação de Programação

Sessão Imagem Forense - Evidence, The Sleeper, Monelle, Watching the Detectives

A sessão começa com a exibição do primeiro registo fílmico com propósitos de vigilância. Captado pela Polícia de Chesterfield, Inglaterra, em 1938, serviu para identificar apostadores de rua ilegais. A partir daí, mostramos três outros filmes, estes feitos este ano, onde o ato investigativo está tão presente nas temáticas abordadas como nas técnicas utilizadas. Uma sessão onde os filmes nos convocam também a nós, espectadores, a deslindar os mistérios que ali se levantam.

20 OUT / 14.00, Culturgest - Pequeno Auditório

22 OUT / 21.45, Culturgest - Pequeno Auditório

 

Laura Lomanto, Gestão de Cópias

Miro´. Traces of Oblivion, Franca Gonza´lez

Miró. Las Huellas del Olvido foi por acaso uma das primeiras cópias que recebemos no Doclisboa. Chamou-me a atenção a forma como a história, que dialoga entre o passado e o presente, é narrada por paisagens esquecidas e desertas na Argentina. Um filme que retrata a ausência, mas que está sempre à procura da memória que vive na própria terra e na sua geografia.

24 OUT / 19.00, Culturgest - Grande Auditório

26 OUT / 14.00, Culturgest - Pequeno Auditório

 

Pedro Nora, Design Gráfico

Agarrando Pueblo, Luis Ospina e Carlos Mayolo

Um amigo cineasta, ao saber que o autor em retrospetiva na edição de 2018 do Doclisboa seria o Ospina, disse-me que havia visto um filme em torno da crítica à exploração visual da pobreza tornada espetáculo. "Porno-miséria" foi o termo usado por Ospina e Mayolo no manifesto que escreveram alertando para o perigoso caminho que o cinema colombiano seguia, transformando o pobre em mais uma comodidade e o cinema "sociopolítico" em apaziguador de consciências. Por todas estas razões fiquei com a pulga atrás da orelha para ver Agarrando Pueblo, onde os realizadores vão à procura de pobres para filmar um pretenso documentário televisivo oportunista. Cinismo como crítica. Conseguirá o dinheiro limpar tudo?

23 OUT / 21.30, Cinemateca - Sala M. F. Ribeiro

 

Manuela Costa, Direção de Comunicação

Sessão da Atenção - Ensaio para Ma~o Esquerda, Cha~o (1.ª Experie^ncia), A (Im)Permane^ncia do Gesto, Marmeleiro (1), Teus Olhos Castanhos

de Encantos Tamanhos, Ribeiro

A sabedoria ancestral, nos seus formatos cristalizados, aconselha-nos a manter a cabeça erguida. Ângelo de Sousa ousou contrariá-la e dedicou a sua atenção ao chão, a observá-lo e a registá-lo, ao ritmo dos seus passos, em vários filmes. Artesão com várias artes dentro, ficou conhecido sobretudo como escultor e pintor, mas também abraçou o despojamento em fita. Três delas são agora oportunidade rara para entrar na sua intimidade, no Doclisboa: Ribeiro, Marmeleiro e Chão (1.ª experiência). Numa sessão que se completa ainda com A (Im)Permanência do Gesto de Manuel Botelho e Teus Olhos Castanho de Encantos Tamanhos de Rui Simões. Filmes que nos lembram porque se diz do cinema ser a sétima das artes.

4 OUT / 16.15, Culturgest - Grande Auditório

 

Joana Gusmão, Direção Executiva

Onde o Vera~o Vai (Episo´dios da Juventude), David Pinheiro Vicente

Honramos a abertura da secção Verdes Anos com o filme de David Pinheiro Vicente, Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude).Uma encenação de um tempo que já não é o nosso, mas cuja estação nos devolve o esplendor da floresta e o calor de corpos que não escondem a sua natureza, impossíveis de conter.

21 OUT / 16.00, São Jorge - Sala M. Oliveira

 

Renata Curado, Assessoria de Imprensa

Yours in Sisterhood, Irene Lusztig

Como é que vemos hoje uma série de cartas enviadas para uma revista feminista nos anos 1970? Irene Lusztig responde a esta questão com Yours in Sisterhood, um filme participativo no qual uma série de estranhos são convidados a ler em voz alta cartas enviadas nos anos 1970 para a MS., a primeira revista feminista norte-americana. No seu conjunto, estas cartas assumem-se como uma enciclopédia dos anos 1970 e do movimento feminista. Um filme essencial atualmente.

22 OUT / 18.45, São Jorge - Sala M. Oliveira

24 OUT / 10.30, Culturgest - Pequeno Auditório

 

Ana Pereira, Coordenação do Projeto Educativo, Coordenação e Produção do Arché, Coordenac¸a~o Doc Alliance e Extenso~es

Il sogno mio d’amore,Nathalie Mansoux, Miguel Moraes Cabral

Tenho uma ligação a este filme que remonta a 2015, quando os realizadores o trouxeram à primeira edição do Arché, o nosso laboratório de desenvolvimento criativo. Na altura, Il Sogno Mio d’Amore ainda era um projeto em fase de montagem. É uma alegria poder finalmente ver o filme numa sala de cinema! Os realizadores passaram dois anos a filmar o ensino de música no Conservatório Nacional de Música, acompanhando aulas, e o dia a dia de professores, alunos e funcionários. É um filme belíssimo, uma ode à música, mas sobretudo à beleza da transmissão do conhecimento. E uma das sessões deste filme foi especialmente pensada para escolas!

21 OUT / 18.15, Culturgest - Grande Auditório

23 OUT / 10.30, Culturgest - Pequeno Auditório

 

Davide Oberto, Direção

Life Triumphs, Henrik Malyan

Nahapet é um arquétipo, um mito que vem do passado e vai para o futuro, um lutador que nunca desiste. O protagonista deste filme arménio, lírico e colorido, vive com a família sob uma macieira com inúmeros frutos vermelhos que rolam em direção à água azul do Eufrates na esperança de chegarem um dia à costa. Este filme, feito em 1977 pelo poeta do cinema arménio Henrik Malyan, é provavelmente o símbolo do Foco Navegar o Eufrates, Viajar no Tempo do Mundo. Ao seguir as maçãs vermelhas, descobriremos territórios, pessoas, tempos diferentes e cinemas diferentes.

19 OUT / 18.30, Sa~o Jorge - Sala 3

24 OUT / 19.30, Sa~o Jorge - Sala 3

 

Mafalda Brazão, Coordenação do Guest Office

Eldorado, Markus Imhoof

Assusta-me o facto de um assunto tão grave como o dos refugiados tornar-se um tema banal. Acredito que por não sermos um dos portos de entrada, não temos real noção do que está acontecer no sul da Europa. Todas as chamadas de atenção e todas as partilhas de histórias que nos façam pensar sobre este flagelo que está acontecer enquanto escrevo estas palavras é da maior importância. São vidas de pessoas que muitas vezes não tiveram outra escolha senão deixar tudo para trás, tiveram de gastar todo o dinheiro que tinham, endividar-se por um futuro completamente incerto, pois, como sabemos, muitas delas nem chegam a bom porto. Obrigada, Marcus.

25 OUT / 21.30, Sa~o Jorge - Sala M. Oliveira

28 OUT / 14.00, Sa~o Jorge - Sala 3

 

Cíntia Gil, Direção

Yasire´e Trance, Roci´o Barbenza

Na ilha de Apipé, em Missiones, na Argentina, este filme traz-nos as suas lendas lançando-as numa complexa discussão entre ecologia e questões de género. Faz isto utilizando formas originais e surpreendendo-nos a cada plano. Este filme será apresentado no âmbito do Foco Transmissão, Territórios Imaginados. Aqui mostraremos vários filmes onde o cinema surge como espaço de imaginação de novas territorialidades com infindáveis possibilidades de contextos e identidades.

22 OUT / 22.15, Cinema Ideal

25 OUT / 22.15, Cinema Ideal

 

Sessão Imagem Forense - "Evidence" (na imagem), "The Sleeper", "Monelle" e "Watching the Detectives"
1 de 10 Sessão Imagem Forense - "Evidence" (na imagem), "The Sleeper", "Monelle" e "Watching the Detectives"
"Miró. Traces of Oblivion" de Franca González
2 de 10 "Miró. Traces of Oblivion" de Franca González
"Agarrando Pueblo", de Luis Ospina e Carlos Mayolo
3 de 10 "Agarrando Pueblo", de Luis Ospina e Carlos Mayolo
Sessão da Atenção - "Ensaio para Mão Esquerda", "Chão - 1ª experiência" (na imagem), "A (Im)Permanência do Gesto", "Marmeleiro (1)", "Teus Olhos Castanhos de Encantos Tamanhos" e "Ribeiro"
4 de 10 Sessão da Atenção - "Ensaio para Mão Esquerda", "Chão - 1ª experiência" (na imagem), "A (Im)Permanência do Gesto", "Marmeleiro (1)", "Teus Olhos Castanhos de Encantos Tamanhos" e "Ribeiro"
"Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude)", de David Pinheiro Vicente
5 de 10 "Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude)", de David Pinheiro Vicente
"Yours in Sisterhood", de Irene Lusztig
6 de 10 "Yours in Sisterhood", de Irene Lusztig
"Il sogno mio d’amore", de Nathalie Mansoux e Miguel Moraes Cabral
7 de 10 "Il sogno mio d’amore", de Nathalie Mansoux e Miguel Moraes Cabral
"Life Triumphs", de Henrik Malyan
8 de 10 "Life Triumphs", de Henrik Malyan
"Eldorado", de Markus Imhoof
9 de 10 "Eldorado", de Markus Imhoof
"Yasirée Trance", de Rocío Barbenza
10 de 10 "Yasirée Trance", de Rocío Barbenza
Saiba mais Doclisboa, Filmes, 2018, Cinema, Escolhas, 10 Melhores
Relacionadas
Mais Lidas