Atual

"Estou sempre a ouvir que tenho imensa "sorte" por ter um marido que ajuda”

Nesta rubrica, as mães desafiadas pela Máxima falam sem filtros sobre a maternidade. A atriz portuguesa, mãe do pequeno Xavier, fala sobre os tabus da maternidade sem filtros.

14 de setembro de 2020 | Rita Silva Avelar

Sofia Arruda, mãe de Xavier, acaba de lançar a segunda temporada do seu projeto Baby Boom, um canal de Youtube onde entrevista mães de várias áreas em vários episódios. O programa vai agora focar-se no pós-parto, depois de ter estreado a dia 9 de setembro. À Máxima, Sofia conta a experiência desde a gravidez aos desafios da maternidade.

Como descobriu que estava grávida? Quem foi a primeira pessoa a quem contou?

Descobri que estava grávida no dia em que fizemos 6 meses de casados. Deixei de tomar a pílula quando casei e quando a menstruação atrasou fui fazer o teste. A primeira pessoa a quem contei foi à minha irmã, que todos os meses queria que eu fizesse um teste ahah. Enviei-lhe uma mensagem a dizer "Bom dia tia!" e a fotografia do teste. Ela ligou-me a chorar de felicidade. Assim que o David chegou a casa disse-lhe que tinha um presente pelos 6 meses de casados, mas que era tão, tão especial, que ele tinha de guardá-lo para o resto da vida. Ele ficou um bocado confuso ahah. E depois mostrei-lhe o teste.

Quais foram as reações mais épicas/inesperadas?

As reações mais engraçadas foram as das nossas mães, contámos às duas ao mesmo tempo e elas com a ecografia na mão e sorrisos de orelha a orelha só diziam: "Não é verdade! Estão a brincar! Eles não nos iam contar assim sem preparação. Vê se diz o nome da Sofia! Não diz não diz. Só diz Hospital da Luz! É a brincar, é a brincar! "

Como correu a experiência de estar grávida? Prós e contras, vale tudo

Eu gostei bastante de estar grávida. Claro que tive contratempos, passei um mês deitada porque tinha muitas contrações antes de tempo, por exemplo. Mas são tudo fases e se pensarmos que é por um bem maior é fácil de lidar. Pelo menos para mim foi. Prós sentir a magia de gerar uma vida. Não há nada igual. Senti-me com super poderes. Contras: dormir muito mal nos últimos tempos ahah. 

Quando o bebé nasceu, quais foram os seus primeiros pensamentos?

Assim que o bebé nasceu não consegui pensar em nada. Chorei muito. Sentia uma felicidade imensa e ao mesmo tempo uma responsabilidade do tamanho do mundo que me fazia tremer dos pés à cabeça. 

Quais foram as recomendações mais enervantes dos amigos e da família?

"Os bebes têm de chorar". "Estás a mimá-lo muito, depois só quer a mãe" ou "ele não pode adormecer sempre ao colo". Nunca liguei, nunca deixei que chorasse sem eu ir ter com ele. Não acredito em "mimo a mais" e acho que fiz muito bem. 

Quando é que o seu filho a tira do sério? Se é que tira, que ainda é pequenino

Ainda não me tira do sério. Mas vai tirar de certeza!

O que faz quando o seu filho não está a ver, mas que lhe diz para não fazer?

Quase nada. Mas talvez a mais importante seja: "nunca ir para a piscina sozinho. Claro que ele ainda não entende bem, mas estou sempre a dizer-lhe que só pode ir para a piscina com a mãe e o pai.

Qual foi a maior asneira do pai? Aquele dia em que estava despistado e...

O pai é muito atento, talvez porque é da área da saúde. Não tenho nada muito engraçado nesse campo. Talvez uma vez ou outra em que vestiu uma camisola com as molas para a frente e eram para trás ou vice versa. 

View this post on Instagram

A post shared by Sofia Arruda (@sofiaarrudagram) on

Quais são os maiores desafios da maternidade, a par de ser mulher e da profissão?

A privação de sono, para mim, foi até agora a parte mais complicada e desumana. Como é possível acordar de hora a hora todas as noites durante meses e estar operacional durante o dia para trabalhar e tomar conta de um bebé? Nunca pensei que fosse tão difícil. 

É importante ter momentos só para si? De que forma é que consegue fazê-lo?

É muito importante ter momentos só para mim, sem dúvida. Quando o Xavier era recém nascido, ter 10 minutos para tomar banho sem estar de olho nele já era um sonho. Agora que ele já tem os horários mais regulados consigo tirar 1h por dia para treinar ou ler um livro e claro de vez em quando para ir jantar fora com amigos ou com o meu marido. 

O que é que continua a ser tabu na maternidade, no ser-se mãe?

Acho que as "responsabilidades" das mães ainda são muito maiores que as dos pais. No nosso caso, nós dividimos mesmo todas as tarefas relacionadas com o Xavier. Mas estou sempre a ouvir que tenho imensa "sorte" por ter um marido que ajuda. Como se ser pai fosse "só" levar ao parque uma vez por semana durante 1 hora. No entanto, as funções da mãe passam por garantir que há sempre sopas, fraldas, produtos de higiene, sesta feitas e a horas, roupa lavada, passada e arrumada nas gavetas, consultas do pediatra agendadas, vacinas, etc .... Não consigo entender esta mentalidade.

Saiba mais Sofia Arruda, Máxima, Xavier, Maternidade, Mãe, Entrevista, David, Baby Boom
Relacionadas
Mais Lidas