Artes

Prémio Valmor e Municipal de Arquitetura distingue arquitetos nacionais e internacionais

Foram premiadas várias obras construídas em Lisboa entre 2013 e 2016.
Por Marta Carvalho, 19.12.2017

Foi recentemente anunciada a lista de vencedores do Prémio Valmor e Municipal de Arquitetura, um galardão trienal que reconhece os melhores projetos arquitetónicos da cidade de Lisboa. Numa cerimónia presidida pelo Presidente da Câmara de Lisboa, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, 13 obras dos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016 foram premiadas.

O ano de 2013 contou com quatro distinções: o edifício da ETAR de Alcântara, de Frederico Valsassina, Manuel Aires Mateus e João Ferreira Nunes, recebeu o prémio enquanto o edifício de Serviços na Rua Laura Ayres 3 (de João Luís Carrilho da Graça), o edifício de habitação na Rua Teófilo Braga (de José Mateus) e a Casa Severa (de José Adrião) receberam menções honrosas.

Quanto às obras de 2014, destacou-se o edifício do Banco de Portugal, Museu do Dinheiro (de Gonçalo Byrne e João Pedro Falcão de Campos), que foi distinguido com o prémio principal. O edifício de habitação na Travessa do Patrocínio (de Luis Andrade) e o Teatro Romano (de Daniela Ermano e João Carrasco) receberam menções honrosas.

Já no ano de 2015 o prémio foi para os Terraços do Carmo (de Álvaro Siza e Carlos Castanheira) e as menções honrosas para o edifício de habitação no Restelo (de Ana Mafalda Sequeira Batalha) e para o Museu Nacional dos Coches (de Paulo Mendes da Rocha, MMBB & Bak Gordon e João Ferreira Nunes).

Por fim, entre as obras de 2016 o Cineteatro Capitólio (de Alberto Souza Oliveira) recebeu o prémio e o Centro Comercial Caleidoscópio (de Pedro Oliveira) e o MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (de Amanda Levete) as menções honrosas.

O Prémio Valmor e Municipal de Arquitetura reconhece em partes iguais o autor do projeto e o promotor de obras, que em 2013 e 2014 foram a SimTejo e o Banco de Portugal, respetivamente. Em 2015 e 2016, o promotor premiado foi a Câmara Municipal de Lisboa.

Faziam parte do júri os arquitetos Sérgio de Melo, Francisco Berger, Cândido Chuva Gomes e João Pardal Monteiro e os vereadores da cultura Catarina Vaz Pinto e do urbanismo Manuel Salgado.

Iniciado há 115 anos, o Prémio Valmor e Municipal de Arquitetura tem como objetivo a promoção da qualidade arquitetónica e do paisagismo, destinando-se a premiar novas obras que contribuam significativamente para a valorização da cidade de Lisboa.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!