Música

Os melhores Festivais de Músicas do Mundo (e o que fazer enquanto por lá anda)

São divertidos, surpreendentes e culturalmente desafiantes. Os Festivais de Músicas do Mundo já arrancaram em Loulé com o MED, mas ainda vai a tempo de explorar sonoridades de diversas nacionalidades durante as próximas semanas. E porque nem só de música se pode viver, e para que não lhe escape nada, sugerimos ainda um roteiro de lugares onde ficar, praias para nadar e restaurantes a experimentar.
Por Carolina Silva, 21.07.2017

Mimo Festival Amarante

Quando? De 21 a 23 de julho

Onde ? Em Amarante

O que acontece por lá? O Mimo vai na sua segunda edição e, depois do sucesso do ano passado, reforça este ano as atividades com artistas de dez nacionalidades em seis espaços e ao longo de três dias. A música pode ser o principal foco, mas se está à procura de mais, além da beleza da cidade que acolhe o festival poderá ter acesso a sessões de cinema, programas educativos, fóruns de ideias, poesia e outras atividades. O festival conta com acessos feitos para pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida.

Quem vou poder ouvir? O cartaz é extenso mas destacam-se o norte-americano Herbie Hancock, os brasileiros Rodrigo Amarante, Nação Zumbi e Céu, os tuaregues Tinariwen, a cantora londrina Ala.Ni, a parceria entre os brasileiros Hamilton de Holanda & O Baile do Almeidinha e a cabo-verdiana Mayra Andrade, o titã do ethio-jazz e o quinteto parisiense Girma Bèyènè & Akalé Wubé. A artista do ano pelos Victoires Du Jazz 2016, Anne Paceo, atua em exclusivo no MIMO Festival Amarante 2017.

O que há para fazer? A beleza natural de uma cidade entre o rio Tâmega e a impressionante Serra do Marão por si só oferece muito para explorar. Não deixe de visitar um dos espaços dedicados a um filho desta cidade, o museu Amadeo de Souza-Cardoso.

Onde posso ficar? No Hostel des Arts, um dos mais emblemáticos edifícios do centro histórico de Amarante, recentemente recuperado numa fusão entre arte, cultura e natureza. 

Onde comer? A zona da alimentação do festivalserá aumentada e a oferta será mais diversificada. Entre as propostas previstas destacam-se a comida japonesa, mexicana, venezuelana, sem glúten ou vegetariana, além dos tradicionais hambúrgueres, pregos, kebabs, crepes e gelados. Além disso, Amarante tem uma irresistível tradição de doces conventuais.

Como chego lá?autocarros diretos de Lisboa (4 horas aproximadamente) ou a partir do Porto (45 minutos). 

Quanto é? É totalmente gratuito.

Quero saber mais aqui.

 

Festival de Músicas do Mundo de Sines

Quando? De 21 a 23 de julho em Porto Covo e de 24 a 29 de julho em Sines

Onde? Nos centros históricos da cidade de Sines (palcos do Castelo, da Avenida Vasco da Gama, do Centro de Artes de Sines e do Largo Poeta Bocage) e na aldeia de Porto Covo (palco do Largo Marquês de Pombal).

O que acontece por lá? Organizado pela Câmara Municipal de Sines desde 1999, este festival adota a "música com espírito de aventura" como assinatura e define-se por uma programação multicultural apresentada em cenários históricos e urbanos próximos de uma costa com paisagem protegida. 

Quem vou poder ouvir? São 56 concertos de 36 países e cinco continentes, mas podemos avançar alguns nomes como o marfinense Tiken Jah Fakoly, a maliana Oumou Sangaré, o camaronês Richard Bona, o rapper Emicida, o folk das regiões de Guangxi, através da banda Mabang, e da Mongólia Interior, interpretado por Tulegur.

O que há para fazer nos arredores? Além de visitar as bonitas cidades e vilas circundantes (Sines, Porto Covo, Vila Nova de Milfontes), pode fazer um passeio de carro até ao dramático Cabo Sardão ou ficar-se simplesmente pelas praias mais próximas, como a da Ilha do Pessegueiro, da Samoqueira, de São Torpes ou do Malhão.

Onde posso ficar? A área de Sines oferece várias possibilidades de alojamento, desde hotéis a espaços de turismo rural e parques de campismo. Outra alternativa são os parques de Glamping Sleep Em All .

Como chego lá? De carro, são cerca de duas horas a partir de Lisboa, mas também há autocarros diretos várias vezes ao dia.

Quanto é? Entre €5 e €15, consoante os dias.

Quero saber mais aqui.

 

Bons Sons

Quando? De 11 a 14 de agosto

Onde? Na Aldeia de Cem Soldos, Tomar

O que acontece por lá? Este festival organizado pela associação cultural local SCOCS pretende ser uma plataforma de divulgação de música portuguesa, onde o público descobre projetos emergentes e reencontra músicos consagrados. O Bons Sons promove uma relação de proximidade com o seu público, envolvendo a população na realização do Festival.

Quem vou poder ouvir? Rodrigo Leão, Orelha Negra, Mão Morta, Capitão Fausto, Samuel Úria, Thunder & Co, entre muitos outros.

O que há para fazer nos arredores? Num raio de 20 quilómetros, há várias praias fluviais para descobrir, desde o Agroal, na nascente do Nabão, às praias do rio Zêzere ou de Alverangel, São Pedro, e Montes, Olalhas.

Onde posso ficar? São os habitantes que acolhem e servem os visitantes, numa partilha especial entre quem recebe e quem visita, o que permite viver de perto a história local.

Como chego lá? Há uma parceria com a CP, que oferece 30% de desconto nos serviços Intercidades, Regional e InterRegional, para viagens de ida e volta com destino a Tomar ou a Paialvo. Este desconto é aplicável a viagens entre os dias 10 e 15 de agosto de 2017, mediante a apresentação do bilhete do festival.

Quanto é? Desde €20 (bilhete diário) a €45 (passe de quatro dias).

Quero saber mais aqui.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
A Máxima recomenda
Nostalgia: Sophia Loren em 50 imagens

Especiais

Nostalgia: Sophia Loren em 50 imagens

Foi uma das mulheres mais bonitas e com mais sex appeal do seu tempo e hoje é, muito provavelmente, a maior lenda viva do cinema. No dia em que faz 83 anos, recordamos as suas fotografias mais marcantes.
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!