Deco

Os catálogos vintage da Ikea que continuam a ser uma inspiração

É inacreditável como o design de interiores mudou tanto ao longo dos anos e como há tendências que ficam mesmo para sempre.
Por Rita Silva Avelar, 27.09.2017

O arquivo das capas dos catálogos Ikea chega aos anos 50. Reveladas pela revista AnOther, as capas fazem uma viagem até às peças vintage destas décadas, mostrando desde sofás vermelhos em pele dos anos 50 ao início da tendência dos blocos de cor.

Conhecida por ser acessível e versátil, a marca sueca evoluiu substancialmente ao longo dos anos, tanto na sua estética como na sua forma de comunicar ao mundo as últimas tendências do design. A Ikea foi fundada em 1943 por Ingvar Kamprad, na altura um jovem de 17 anos. As letras, em amarelo e azul, simbolizam as iniciais do seu nome (IK) e completam-se com Elmtaryd (E), a fazenda onde cresceu, e Aggunaryd (A), a cidade sueca que é a sua terra natal. O olho para o negócio, dizem, vem desde criança, quando começou a fazer encomendas de Estocolmo para os seus vizinhos (ia de bicicleta entregá-las), tirando rentabilidade monetária das mesmas. Foi sentado na mesa de cozinha do tio Ernst que pensou na ideia de criar uma empresa de encomendas à escala universal, que hoje conhecemos como a gigante Ikea.

Assim, e desde sempre, a Ikea produz um catálogo de artigos que espelha as tendências da nova temporada. Enquanto, por exemplo, o de 1959 reflete o minimalismo da época, o de 1984 marca o regresso das cores garridas e do color blocking, com sofás em tons fortes e vibrantes. Percorra as imagens e faça uma viagem pelos catálogos antigos da marca – que são também dos mais memoráveis.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
A Máxima recomenda
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!