Atualidade

O Pentágono vai permitir que pessoas trangénero se alistem no exército

Mesmo contra a vontade de Donald Trump, a decisão vai avançar.
Por Ângela Mata, 12.12.2017

O Departamento da Defesa dos Estados Unidos anunciou que permitirá que pessoas transgénero participem no alistamento militar que começará no próximo dia 1 de janeiro, apesar da oposição do presidente Donald Trump.

A decisão foi tomada em função da sentença de uma juíza federal de Washington, Colleen Kollar-Kotelly, que bloqueou a proibição a militares transgénero nas Forças Armadas. A proibição por parte do Presidente dos Estados Unidos tem sido debatida nos vários estados, em diversos tribunais, mas independentemente do que ficar decidido, o Major David Eastburn, porta-voz do Pentágono, já veio afirmar que a posição tomada é para ser mantida.

À Associated Press, Eastburn revelou que recrutas transgénero passarão a poder alistar-se no caso de ficar clinicamente provado que o seu estado é estável ao longo de pelo menos 18 meses desde o início do processo de transição de sexo.   Os aspirantes a recruta precisarão de superar uma série de exames físicos, psicológicos e médicos, que podem tornar mais difícil a sua aceitação pelo Pentágono. Os requisitos são bastante desafiantes, mas o Pentágono apresenta restrições similares para pessoas que sofram de alguma doença mental, como bipolaridade, por exemplo. 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!