Cinema&TV

Nuno Lopes: golpe de mestre

No dia em que estreia São Jorge, o mais recente filme do ator que também é DJ, recordamos os momentos que marcaram a sua carreira.
Por Mafalda Sequeira Braga, 09.03.2017
Há cerca de cinco anos, Nuno Lopes e Marco Martins encontravam-se num restaurante a tentar "arranjar uma nova desculpa" para trabalharem juntos. Já o tinham feito em 2005 com a primeira longa-metragem do realizador, Alice. Surgiu então a ideia para São Jorge, que chega hoje às salas de cinema. O filme conta a história de um lutador de boxe desempregado que aceita trabalhar numa empresa de cobranças difíceis para pagar as suas próprias dívidas e evitar que a mulher e o filho emigrem. O desempenho de Nuno Lopes, que ganhou 20 quilos e se submeteu a um intenso programa de treinos durante seis meses para interpretar o protagonista, valeu-lhe o Prémio Especial de Melhor Ator na secção Orizzonti do último Festival de Cinema de Veneza.

Mas este não foi o único papel do seu currículo recente a deixá-lo esgotado. Um, talvez mais do ponto de vista físico, o outro, emocional. É o que tem acontecido com a peça A Noite da Iguana, o clássico de Tennessee Williams, na qual veste a pele de um ex-reverendo caído em desgraça. O teatro é outra das suas paixões. Aos 14 anos, inscreveu-se nas aulas de António Feio. Apostou na formação, passando pelo Conservatório, pela Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa e pela École des Maîtres. Em Nova Iorque, aprofundou o estudo da sétima arte, aprendendo com professores como Susan Batson e Robert Castle.

Os prémios que já recebeu confirmam-lhe o talento: tem ainda três Globos de Ouro pelos filmes Alice (2005), Goodnight Irene (2008) e Linhas de Wellington (2012). Também esteve nomeado pela sua participação em Sangue do Meu Sangue, de João Canijo, mas perdeu o galardão para Nuno Melo. Em televisão, entrou em novelas, séries e programas como Herman SIC, Fúria de Viver, Paraíso Filmes, Crianças S.O.S., Ajuste de Contas, Diário de Maria, entre outros. No Brasil, integrou o elenco da novela da Globo, Esperança.

Quando era mais novo, Nuno Lopes não se imaginava ator; queria fazer documentários de biologia marítima, ser pintor ou designer. Acabou por perceber que não podia fazer outra coisa senão criar personagens. Ainda assim, mantém em simultâneo uma outra atividade que o faz igualmente feliz: é DJ e toca quase todos os fins de semana em lugares como o Music Box, Galeria Zé dos Bois, Plano B.

De resto, a parceria entre Nuno e Marco continua nas televisões portuguesas, resultado de uma estratégia de comunicação da NOS que passa pela proximidade com o cliente. Daí a marca ter chamado o primeiro para dar a cara e o segundo para realizar os seus anúncios.
 
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!