Atualidade

Medicamentos para o estômago podem causar cancro

Os investigadores pedem aos médicos que sejam cautelosos na prescrição destes fármacos.
Por Marta Carvalho, 03.11.2017
Um estudo conduzido pela Universidade de Hong Kong e pela University College de Londres concluiu que a utilização prolongada de medicamentos para tratar o refluxo aumenta o risco de cancro do estômago. Os Inibidores de Bomba de Protões (IBP) servem para reduzir o ácido produzido pelo estômago e podem criar um risco 2,4 vezes maior de desenvolver cancro quando tomados durante períodos prolongados. Neste grupo de IBP encontram-se todos os medicamentos que contêm omeprazol, lansoprazol, pantoprazol, rabeprazol, dexlansoprazol e esomeprazol.
 
Os investigadores compararam o uso de inibidores a outras drogas que limitam a produção de ácido no estômago, como é o caso dos anti-histamínicos H2, mas enquanto a toma dos últimos não está relacionada com o cancro do estômago, no caso dos inibidores da bomba de protões o risco é 2,4 vezes maior.
 
A frequência com que estes são tomados também está diretamente relacionada com o risco de cancro do estômago: quem toma os inibidores diariamente tem um risco 4,55 vezes maior de desenvolver cancro do que quem os toma semanalmente. Quando estes são tomados por mais de um ano, o risco aumenta 5 vezes; se se prolongar por três anos ou mais, o risco é 8 vezes maior.
 
Os investigadores pedem, portanto, que os médicos tomem precaução na prescrição de inibidores da bomba de protões por longos períodos de tempo.
 
 
 
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!